Pular para o conteúdo

Arquivo de

Rambler capota e Banque Populaire e VO70 árabe batem recordes na Fastnet Race

O Rambler perdeu a quilha e capotou

A edição 2011 da Rolex Fastnet Race foi cheia de acontecimentos. Depois de contornar ‘a pedra’  o maxi Rambler, de 100 pés, perdeu a quilha basculante e capotou. A Marinha agiu rápido e resgatou os 21 tripulantes. Mas as emoções da regata de 86 anos não pararam por aí!

Loic Peyron não pode dizer que sofreu. O skipper francês do Banque Populaire bateu o recorde da regata, completando o percurso em apenas 1 dia, 8 horas e 42 minutos. Sua velocidade média foi de 18,5 nós. O recorde anterior era de 1 dia, 16 horas e 27 minutos, estabelecido por ele mesmo, a bordo do Fujicolor, em 1999.  Na semana passada, Peyron estava em Cascais disputando a America´s Cup World Series como skipper do Energy Team.

Já nos monocascos, o time árabe de Abu Dhabi, liderado pelo irlandês Ian Walker não fez por menos em águas celtas, venceu a disputa ‘interna’ com os outros dois VO70 presentes e ainda bateu o recorde de monocasco da prova por mais de uma hora . O Azzam, desenhando por Bruce Farr,  que quer dizer determinação em árabe, chegou 6 minutos à frente do Groupama 4, de Franck Cammas, e mais de uma hora antes do Sanya, barco chinês – na verdade o antigo Telefônica Azul -, timoneado por Mike Sandersosn. Detalhe: os 3 VO70 chegaram abaixo do tempo do recorde anterior, do ICAP Leopard de 1d,20h,18m. A volta ao mundo promete!

Fui!

Welcome to Yorkshire lidera Clipper Race rumo ao Rio

A flotilha da Clipper Race segue para o Rio de Janeiro, na disputa da segunda perna da regata. Mas nem tudo está divertido nestes três primeiros dias de regata. O veleiro Singapore, deu um jibe na hora errada e acabou com o seu balão rasgado. E na disputa pelas primeiras posições, o Gold Cost Australia, vencedor da primeira perna, entrou em modo fantasma e ressurgiu na terceira colocação. O líder é o Welcome to Yorkshire.

The Wave Muscat vence Extreme Sailing Series em Cowes

Uma semana de ventos fortes e muita adrenalina. Assim foi a quinta etapa do Extreme Sailing Series, na Cowes Week, Inglaterra. O campeonato teve alguns dos mais próximos e intensos circuitos já vistos, perante uma das maiores multidões já registradas no evento. O time vencedor foi The Wave Muscat, comandado por Leigh McMillan, medalhista inglês da classe Tornado, em Pequim 2008. Esta foi a primeira etapa que a equipe de Omã ganhou neste ano.

Um drama esteve presente nos seis dias de corrida devido à grande colisão entre as equipes Artemis Racing e Edmond Groupe de Rothschild no segundo dia, infelizmente acabando com a corrida para a equipe sueca. O velejador John Pink da Aberdeen Asset Management capotou no terceiro dia por causa das condições de tempo e acabou quebrando o mastro. Na habitual corrida, juntaram-se duas equipes de Malta e Reino Unido e o britânico campeão de Windsurf Guy Cribb, que desafiou equipes para um teste de velocidade. Pela primeira vez na história do circuito, um dia de corridas foi totalmente cancelado devido ao vento excessivo e às condições de mar.

Para os 48 velejadores de 15 países e 11 equipes do Extreme Sailing Series, esta quinta etapa terminou na sexta-feira de uma forma mais amena, com 10 a 15 nós de vento, mas com uma correnteza de 3 a 4 nós, testando a destreza tática de cada equipe. Apesar da grande quantidade de regatas, o resultado mais uma vez ficou para a última prova. O ex-craque de Tornado impôs seu ritmo e, apesar de o Luna Rossa estar uma perna à frente na última regata, o quarto lugar do The Wave Muscat foi suficiente para garantir sua vitória.

O capitão Leigh McMillan ficou encantado: “É a nossa primeira vitória real na turnê mundial – um resultado impressionante para nós. Foi muito apertado. O Luna Rossa estava em nosso caminho todos os dias e no final eles estavam tentando fechar-nos em cada começo, mas eu realmente não quero ficar muito envolvido nesse tipo de jogo, porque podemos sempre voltar depois e fazer um mau começo”.

Apesar da sexta colocação na corrida final, o Alinghi conseguiu colocação para o pódio pela primeira vez na temporada de 2011. A correnteza de até 3 nós e o vento mais leve do que a maioria dos dias desta regata mostrou-se altamente desafiador para os competidores que tentavam ficar de fora da força do mar, ziguezagueando curtamente até a costa, no Egypt Point, a poucos metros da multidão.

Mas o pior incidente do dia aconteceu no início da quinta regata, quando Groupe Edmond de Rothschild colidiu com o Luna Rossa, quebrando parte do equipamento do time francês. Até o momento a equipe de Pierre Pennec foi a mais cobrada, pois havia vencido duas corridas na sexta. Em vez disso, por conta do incidente, teve que se retirar das últimas quatro regatas. Paul Campbell-James, da tripulação do Luna Rossa, afirmou: “Foi um grande dia, exceto pelos dois acidentes. Eles tentaram desviar o mastro da vela grande e, consequentemente, quebrou-o. Grande respeito para os meninos da The Wave, porque eles fizeram um trabalho fantástico nesta regata”.

Uma multidão estimada em mais de 72.500 pessoas visitou o Extreme Sailing Race Village Series, no Egypt Point, lotando a praia e a orla. Pela primeira vez, o Extreme Sailing Series foi transmitido ao vivo todos os dias para fãs ao redor do mundo, utilizando dois níveis de produção: uma câmera multi-output Live TV com gráficos e comentários integral por três dias e uma webcam nos dias restantes.

A próxima parada é a sexta etapa, em Trapani, na Sicília, de 16 a 18 de setembro, precedido de dois dias de corridas em mar aberto.

Classificação geral e pontuação da Extreme Sailing Series depois de 30 regatas:
1º – The Wave Muscat (OMA), 236
2º – Luna Rossa (ITA), 228
3º – Alinghi (SUI), 214
4º – Red Bull Extreme Sailing (AUT), 188
5º – Oman Air (OMA), 179
6º – Team GAC Pindar (GBR), 160
7º – Emirates Team New Zealand (NZL), 139
8º – Groupe Edmond de Rothschild (FRA), 135
9º – Niceforyou (ITA), 132
10º – Aberdeen Asset Management (GBR), 126
11º – Team Extreme (EUR), 71
12º – Artemis Racing (SWE), 23

Classificação geral e pontuação da quinta estapa:
1º – Emirates Team New Zealand, 44
2º – Luna Rossa, 43
3º – Groupe Edmond de Rothschild, 40
4º – Artemis Racing, 38
5º – The Wave Muscat, 38
6º – Red Bull Extreme Sailing, 36
7º – Alinghi, 33
8º – Oman Air, 22
9º – Team GAC Pindar, 13
10º – Niceforyou, 12
11º – Team Extreme, 11

%d blogueiros gostam disto: