Pular para o conteúdo

Arquivo de

Com duas vitórias neste domingo Torben e Marco Grael garantem título da Mitsubishi Sailing Cup no Rio e vice-campeonato geral do circuito.

Capizzano capturou a alegria da graelada e seus asseclas na Guanabara hoje.

Após 8 regatas corridas terminou hoje a terceira e última etapa da Mitsubishi Sailing Cup 2011. O ‘Negra’, na S40 e o ‘Match Point’, na HPE25, foram os campeões de 2011.

Com um belíssimo domingo de sol e muitos ventos terminou hoje no Rio de Janeiro a Mitsubishi Sailing Cup 2011. Após três etapas, realizadas em Ilhabela, Búzios e aqui no Rio, a competição chega ao fim da sua segunda temporada curiosamente com dois bicampeões nas duas classes disputadas.

Na S40, o barco argentino de Juan Ball, com a tripulação uruguaia liderada pelo timoneiro Nicolás Gonzalez, venceu o circuito em 2011 com autoridade. Depois de se sagrar campeão em 2010, o barco venceu as etapas de Ilhabela e Búzios e, com o auxílio luxuoso de Lars Grael na tática, foram os vice-campeões no Rio. Sem dúvida, um resultado notável em uma classe de monotipos oceânicos rigorosamente iguais que traz em suas tripulações as maiores estrelas da Vela do Cone Sul.

No final, após 23 regatas no ano, com o descarte dos seis piores resultados de cada barco, o ‘Negra’ abriu 18 pontos sobre o vice-campeão geral de 2011, o ‘Mitsubishi/Gol’, de Torben e Marco Grael, que, por sua vez, terminou a temporada com 7 pontos de vantagem sobre o ‘Pisco Sour’, barco chileno de Bernardo Matte que contou com estrela argentina Guillermo Parada na tática.

Na classe HPE 25, a aparente supremacia do ‘Match Point’, de Hugo del Priore, veleiro que venceu o circuito em 2010 e também triunfou no Rio e em Ilhabela, tendo sido vice-campeão da etapa de Búzios, escondeu uma disputa feroz com o ‘Ginga’. O veleiro do comandante Breno Chvaicer, jamais deixou os bicampeões em paz e o resultado do circuito só foi definido na última regata.

Ao final de 23 provas disputadas no ano, com o descarte dos seis piores resultados, o ‘Match Point’ ficou apenas um ponto, ou seja, o equivalente a uma única posição em qualquer regata, à frente do ‘Ginga’. Um resultado que demonstra o quanto as classes de monotipos proporcionam disputas acirradas.

Etapa Rio – Ao final de quatro dias de provas na baía de Guanabara a etapa carioca da Mitsubishi Sailing Cup 2011 consagrou o ‘Mitsubishi/Gol’ e o esforço da família de Torben Grael, o tático do barco, que junto aos filhos Marco, o timoneiro, e Martine e a sua esposa Andrea venceu três das últimas quatro regatas – foi segundo na sexta prova – e garantiu a vitória em casa.

André “Bochecha” Fonseca, que na classe olímpicas 49er inverte os papais com Marco Grael, lá ele timoneia e Marco faz a proa, ficou muito satisfeito com a vitória em águas cariocas. “Nós ficamos contentes com o desempenho do barco e da tripulação. Conseguimos colocar 10 pontos sobre o Negra e isso mostra o quanto andamos bem aqui. A Mitsubishi Sailing Cup é muito legal e estou ansioso pela temporada de 2012. Tomara que o calendário da campanha olímpica nos permita correr aqui também”, comentou o veterano de dois Jogos Olímpicos e de duas regatas de volta ao mundo. Atrás do ‘Mitsubishi/Gol’ na etapa do Rio de Janeiro ficou o ‘Negra’ e em terceiro, o barco gaúcho ‘Crioula’, timoneado por Samuel Albrecht.

Na classe HPE 25 a disputa, como durante todo o ano, foi entre o ‘Match Point’ e o ‘Ginga’, com o veleiro ‘Atrevido’ de Fábio Bocciarelli em terceiro. Por curiosidade o pódio do Rio de janeiro foi a reprodução final do pódio do circuito em 2011. A Mitsubishi Sailing Cup, que já se consolidou como o melhor torneio de Vela da América do Sul, vai ter sua terceira temporada disputada no ano que vem.

Fui!!!

Com uma vitória e um segundo lugar ontem Torben e Marco Grael lideram a Mitsubishi Saling Cup

Fred sempre ele Hoffmann estava lá e registrou a beleza dos S40 na Guanabara ontem.

Depois de 6 regatas corridas na terceira é ultima etapa da competição, o argentino ‘Negra’ garantiu o bicampeonato geral por antecipação.

A Mitsubishi Sailing Cup 2011 está terminando com muita emoção. No belo sábado de sol no Rio de Janeiro foram realizadas mais duas regatas para as classes S40 e HPE25 e em ambas o título da etapa continua indefinido com a disputa seguindo até amanhã quando serão corridas as duas últimas regatas na baía de Guanabara.

Ontem, com ventos de quadrante sul, de 8 a 10 nós, foram corridas a quinta e sexta regatas do total de oito previstas. E com apenas duas provas faltando para completar a série de 23 regatas em 2011, o barco argentino de tripulação uruguaia ‘Negra’, do comandante Juan Ball, garantiu o título geral do ano por antecipação. Com isso, o veleiro timoneado por Nicolas Gonzales, que no Rio conta com Lars Grael como tático, repete o feito de 2010 e torna-se bicampeão da Mitsubishi Sailing Cup.

No entanto, o grande destaque do dia foi o ‘Mitsubishi/Gol’ que tem Torben e Andrea Grael e seus dois filhos, Martine e Marco, o comandante do veleiro, na tripulação. Com uma vitória e um segundo lugares hoje, o barco pulou para a liderança da etapa carioca e encostou no vice-líder ‘Pisco Sour’ na tabela geral da Mitsubishi Sailing Cup 2011 apenas um ponto atrás dos chilenos.

“Tem dias que dá tudo errado e dias que dá tudo certo, como hoje. A raia aqui é muito difícil e mesmo para nós, que somos locais, é impossível prever o que vai acontecer. A flotilha é muito parelha e os detalhes fazem a diferença. Por isso, parabenizo o ‘Negra’ pelo bicampeonato. Eles fizeram um trabalho diferenciado de preparação e alcançaram um grande resultado”, disse Torben

Depois do ‘Mitsubishi/Gol’ que tem 21 pontos perdidos na etapa do Rio de Janeiro, está o ‘Negra’ com 23 pontos e o ‘Crioula’ com 25 pontos.

HPE25 – Na classe HPE25, a disputa segue acirrada tanto na etapa quanto no resultado geral da competição. Com um primeiro e segundo nas regatas de ontem, o ‘Max’, timoneado por Bruno Prada, medalhista olímpico e proeiro de Robert Scheidt, estava liderando a etapa com 18 pontos perdidos mas devido a um protesto caiu para 5º. O líder passou a ser o ‘Atrevido’ de Fábio Bocciarelli.

Logo atrás, em segundo e terceiro lugares aqui no Rio figuram o ‘Match Point’, de Hugo del Priore e o ‘Ginga’, de Breno Chvaicer, os barcos que disputam cabeça a cabeça a liderança geral da Mitsubishi Sailing Cup 2011. Depois de 21 regatas e já contando os seis descartes dos piores resultados, o ‘Match Point’ tem 31 pontos perdidos e o ‘Ginga’ aparece com 32 pontos. Uma disputa sensacional que deve ir até os momentos finais da última prova.

%d blogueiros gostam disto: