Pular para o conteúdo

Descarte começa a contar e brasileiros da vela continuam nas primeiras posições no Pan

Dupla da Snipe lidera classe nos Jogos Pan-Americanos, assim como velejadores de RS:X, Lightning e Sunfish

A vela nos Jogos Pan-Americanos chega ao momento de definição das posições para a medal race. Após seis regatas, o regulamento prevê o descarte do pior resultado em todas as classes. Na classificação geral, oito brasileiros seguem na zona de medalhas com esse critério. Nesta quarta-feira (19), as regatas foram disputadas com ventos fracos variando de seis a nove nós e temperatura na casa dos 35 graus em Puerto Vallarta. As provas serão retomadas na sexta-feira (21) após um dia de descanso.

Os bons resultados vieram na classe Snipe, uma das mais equilibradas na América. Os campeões mundiais Alexandre Tinoco e Gabriel Borges lideram a classificação com três pontos de vantagem para os americanos Gilberto Diaz e Carol Tocke. A diferença, segundo o tático brasileiro, não deve ser comemorada.

“Estamos na metade do campeonato. Tudo pode acontecer ainda no México. A região conta com os melhores times de Snipe e as regatas no Pan são muito técnicas. A nossa estratégia é manter a calma e continuar velejando bem”, contou Alexandre Tinoco.

Na Sunfish, Matheus Dellagnelo venceu as duas regatas do dia e, com o descarte, já soma sete pontos de vantagem sobre Paul Foerster, dos Estados Unidos. Na Hobie Cat 16, Bernardo Arndt e Bruno Oliveira estão em segundo e colados na dupla porto-riquenha com um ponto atrás em seis regatas.

O maior equilíbrio está na classe Lighting. As tripulações de Estados Unidos e Brasil dividem a primeira posição. O trio chileno, atual campeão mundial, está logo atrás com um ponto de desvantagem.

Na Laser, Bruno Fontes está na zona de medalha. O catarinense teve um dia irregular, mas o descarte deixou o atleta em terceiro. “Peguei uma punição na regata que brigava pela vitória e acabei em quinto. Na outra peguei sétimo. Amanhã vou aproveitar o descanso”, disse o catarinense. No feminino, Adriana Kostiw está longe do pódio ocupando a 10ª colocação.

O quarteto de J24 formado por Maurício Santa Cruz, Alexandre Saldanha, Daniel Santiago e Guilherme Hamelmann perdeu a liderança para o time americano, mas a disputa continua indefinida pelo primeiro lugar.

“As equipes brasileiras sofrem com a falta de ventos, principalmente a tripulação de J/24 que anda bem com condições bem diferentes, além de ser muito técnica. A competição fica nivelada por baixo com isso”, revelou Ricardo Baggio, superintendente da CBVM.

Na RS:X, classe que mais precisa dos ventos, Ricardo Winicki, o Bimba, ainda lidera, mas empatado com Mariano Reutemann, da Argentina. No feminino, Patrícia Freitas está em primeiro lugar depois de vencer uma e terminar a outra em segundo lugar.

Resultados da vela no Pan após seis regatas e um descarte:
Snipe
1º – Alexandre Tinoco/Gabriel Borges (Brasil) – 12 pontos perdidos (5+1+4+3+3+1)
2º – Gilberto Diaz/Carol Tocke (EUA) – 15 pp (2+4+1+2+7+6)
3º – Pedro Robles/José López (Chile) – 19 pp (8+6+3+5+2+3)

Laser Radial
1º – Cecilia Saroli (Argentina) – 8 pp (2+3+1+1+1+5)
2º – Tania Calles (México) – 14 pp (1+2+2+2+8+7)
10º – Adriana Kostiw (Brasil) – 39 pp (4+4+13+10+12+9)

Laser
1º – Julio Alsogaray (Argentina) – 11 pp (3+1+3+3+1+6)
2º – Matias Del Solar (Chile) – 18 pp (9+9+5+1+2+1)
3º – Bruno Fontes (Brasil) – 20 pp (2+2+10+4+5+7)

Hobie Cat 16
1º – Enrique Figueroa/Victor Aponte (Porto Rico) – 11 pp (1+3+4+1+8+2)
2º – Bernardo Arndt/Bruno Oliveira (Brasil) – 12 pp (2+2+5+6+2+1)
3º – Jason Hass/Jose Hernandez (Guatemala) – 17 pp (5+4+2+5+1+5)

Sunfish
1º – Matheus Dellagnelo (Brasil) – 6 pp (2+1+1+4+1+1)
2º – Paul Foerster (EUA) – 13 pp (1+2+2+3+8+5)
3º – Julio Renna (Argentina) – 18 pp (5+3+12+1+3+6)

Lightning
1º – Estados Unidos – 11 pp (1+3+1+6+4+2)
2º – Brasil – 11 pp (3+1+7+2+2+3)
3º – Chile – 12 pp (4+2+4+1+6+1)

J/24
1º – Estados Unidos – 8 pp (1+1+2+4+1+3)
2º – Brasil – 9 pp (2+3+1+1+2+6)
3º – Chile – 15 pp (4+4+4+2+3+2)

RS:X Masculino
1º- Ricardo Winicki (Brasil) – 8 pp (3+1+1+1+2+3)
2º – Mariano Reutemann (Argentina) – 8 pp (1+2+2+3+1+2)
3º – David Teran (México) – 12 pp (2+3+6+2+4+1)

RS:X Feminino
1º – Patrícia Freitas (Brasil) – 6 pp (2+1+1+1+2+1)
2º – Demita Viega (México) – 10 pp (1+5+2+3+1+3)
3º – Farrah Hall (EUA) – 12 pp (3+2+5+2+3+2)

Em 2007, no Rio de Janeiro, o Brasil conquistou medalhas em todas as classes, exceto na Hobie Cat 16 por desclassificação. Foram três de ouro, duas de prata e duas de bronze.

Da ZDL de Comunicação

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: