Pular para o conteúdo

Arquivo de

ICRJ promove exposição em comemoração aos 100 anos da classe Star

No próximo dia 28 o ICRJ fará o coquetel de inauguração da exposição Star 100 Anos. O evento começa às 18h, no hall de entrada da varanda. Para confirmar a presença, envie um email para angelasalles@icrj.com.br.

Vela do Brasil bate recorde de medalhas nos Jogos Pan-Americanos

Equipe brasileira tem a melhor participação na história do evento com cinco de ouro e projeta medalhas olímpicas em Londres

Equipe brasileira comemora o sucesso na competição

O desempenho da vela brasileira na raia de Puerto Vallarta no México foi quase perfeito. Com cinco de ouro (J24, RS:X masculino/feminino, Snipe e Sunfish), uma de prata (Hobie Cat 16)e uma de bronze (Lightning), o Brasil bateu recorde de medalhas na modalidade nos Jogos Pan-Americanos. Com dever cumprido, parte da equipe nacional projeta pódio nas duas próximas olimpíadas, principalmente a nova geração formada por Matheus Dellagnelo (Sunfish) e Patrícia Freitas (RS:X).

O jovem Matheus Dellagnelo, por exemplo, venceu o Pan na Sunfish, classe que não está na Olimpíada. O objetivo do catarinense é correr os Jogos do Rio-2016 na Laser.
“Sonho em disputar uma olimpíada, mas preciso me ajustar melhor à classe Laser. É preciso ganhar mais massa e treinar bastante para disputar de igual para igual com o Bruno Fontes, um dos melhores do mundo na categoria”, revelou Matheus Dellagnelo.

Já Patrícia Freitas, mesmo sem confirmar a vaga para Londres-2012, pretende disputar a regata da medalha da raia de Weymouth, no ano que vem, na sua segunda olimpíada. A brasileira também precisa aumentar a massa muscular para se adequar à prancha à vela.

“O trabalho será destinado ao evento da Inglaterra. No evento-teste da olimpíada me aproximei das melhores e preciso repetir o desempenho e ajustar alguns pontos para conquistar uma posição melhor”, disse Patrícia.

O mais experiente da equipe, Cláudio Biekarck da Lightning, disputou seu oitavo Pan e conquistou o bronze no México. Mesmo com 60 anos, o chefe da equipe olímpica não descarta participar dos Jogos de 2015.

“Tem muita água pra rolar até lá. Os velejadores brasileiros estão cada vez mais fortes e a renovação é evidente em algumas classes. Agora o objetivo é a olimpíada e os resultados mostram que temos chances”, disse Cláudio Biekarck.

Olimpíada – Poucas categorias dos Jogos Pan-Americanos entram no calendário olímpico. Apenas os velejadores de RS:X e Laser. Entretanto, o time nacional é um dos mais fortes do mundo e é garantia de medalhas em Londres-2012.
Em toda a história olímpica, o País conquistou 16 medalhas e tem Torben Grael como o maior vencedor (cinco medalhas).

“O time que disputou o Pan e a equipe brasileira olímpica são fortes e os velejadores, liderados por Robert Scheidt e Bruno Prada, ocupam posições de destaque no ranking mundial. Nosso próximo objetivo é classificar todas as classes para Londres”, disse Ricardo Baggio, superintendente da CBVM.

Veja as classes olímpicas e os líderes do ranking nacional:
Bruno Fontes (Laser Standard)
Adriana Kostiw (Laser Radial)
Ricardo Winicki(RS:X M)
Patrícia Freitas (RS:X F)
Robert Scheidt e Bruno Prada (Star)
Jorge Zarif (Finn)
Fernanda Oliveira e Ana Barbachan (470 F)
Fábio Pillar e Gustavo Thiesen (470 M)
André Fonseca e Marco Grael (49er)
Juliana Mota, Marina Jardim e Larissa Juk (Match Race).

Resultados dos brasileiros no Pan
Ouro:
Snipe – Alexandre Tinoco e Gabriel Borges
Sunfish – Matheus Dellagnelo
RS:X masculino – Ricardo Winicki
RS:X feminina – Patrícia Freitas
J24 – Maurício Santa Cruz, Alexandre Saldanha, Daniel Santiago e Guilherme Hamelmann

Prata:
Hobie Cat 16 – Bernardo Arndt e Bruno Oliveira

Bronze:
Lightning – Cláudio Biekarck, Gunnar Ficker e Marcelo Batista

Da ZDL de Comunicação

Torben Grael, no S40 Mitsubishi/Gol, é o grande campeão da 61ª Regata Santos-Rio

A edição de 2011 de uma das mais tradicionais regatas de oceano do país teve como Fita-Azul e como campeão geral no tempo corrigido, pela sétima vez, o multicampeão Torben Grael e sua tripulação no S40 Mitsubishi/Gol/Magia V.

Torben e equipe foram fita-azul e campeões gerais da Santos Rio

Torben Grael e sua tripulação no veleiro Mitsubishi/Gol/Magia V foram os grandes campeões da 61ª Regata Santos-Rio que largou na sexta-feira passada (21/10) às 13 horas em Santos e só terminou, para o fita-azul, às 8h31m10s deste domingo, na baía de Guanabara. Com o tempo total de 43h31m10s, o veleiro comandado pelo maior medalhista olímpico do esporte brasileiro e da Vela mundial, atual campeão da regata de volta ao mundo, não bateu o recorde da prova, no entanto abriu frente suficiente para garantir também no tempo corrigido o título geral da regata.

O final de semana não foi fácil para os velejadores de oceano brasileiros. Dos 23 barcos que largaram na sexta-feira em direção ao Rio de Janeiro apenas seis conseguiram completar a prova. Os fortes ventos na madrugada de sábado, que em alguns locais chegou a 40 nós, causaram o caos na flotilha. De velas rasgadas a mastros e retrancas quebrados, muitos foram os motivos dos abandonos. No entanto, o comandante Torben Grael, o navegador Ricardo Botelho, Marco e Andrea Grael, Mario Trindade, Walter Boddener, o comandante Montes, da Marinha do Brasil, Ricardo Freitas e Julio Falcão  garantiram a dupla vitória nos tempos real e corrigido e o heptacampeonato de Torben Grael na prova.

“Foi uma regata dura. Feita em um contravento muito forte. Mas serviu para testar as qualidades offshore do S40 e para começarmos o Circuito-Rio com o pé direito. Uma regata longa como a Santos-Rio não é o melhor para medirmos nosso desempenho sob as regras ORC, mas começar vencendo é sempre muito bom”, declarou Torben lembrando que, ao contrário da Mitsubishi Sailing Cup e da Semana de Ilhabela, no Circuito-Rio o seu S40 correrá na regra de rating ORC.

Com esta, é a 5ª vez que os barcos de nome ‘Magia’ de Torben Grael fazem a fita-azul da Regata Santos-Rio e é a sétima vez que ele vence a prova. No ‘Magia III/Polibrasil’, Torben estabeleceu o recorde geral da regata em 1995 que durou por mais de uma década, até ser quebrado em 2006 pelo ‘Sorsa’ de Celso Quintela. O Circuito-Rio prossegue no próximo final de semana com regatas na baía de Guanabara até o dia 1º de novembro.

Da Velassessoria,

Acompanhe ao vivo as emoções da Volvo Ocean Race 2011/2012

Aplicativos e sites ajudam os internautas a seguir, detalhadamente, a Regata de Volta ao Mundo, que começa em Alicante (ESP) no dia 29

A Volvo Ocean Race 2011/2012 pode ser acompanhada de perto e sem sair de casa. A organização ampliou os canais de transmissão da maior regata de volta ao mundo, que começa na semana que vem em Alicante, na Espanha. Sites, aplicativos e jogos ajudam ao expectador entender um pouco mais da aventura de 39 mil milhas náuticas.

As seis equipes também oferecem câmeras a bordo para mostrar as manobras e a rotina das tripulações. Todas as atividades das regatas do porto, inclusive em Itajaí, serão transmitidas com os melhores gráficos em 3D pelo canal ao vivo do site www.volvooceanrace.com. O resumo de cada perna também poderá ser acompanhado no YouTube pelo link youtube.com/volvooceanracevideos.

O VirtualEye Raceviewer 3D é outra plataforma interativa disponível na home page durante a transmissão ao vivo. O internauta precisainstalar o plugin Unity.

O Tracker Race Géovoile 2D vai traçar o curso da flotilha durante aventura pelos mares do mundo, com atualização a cada três horas, mostrando a informação meteorológica e rotas dos seis barcos.

Veja mais opções para curtir a VOR:

Facebook
Durante toda a corrida, o perfil na rede social manterá os fãs informados com as últimas notícias, conteúdo e competições. Além disso, será possível compartilhar com seus amigos.
– Volvo Ocean Race http://www.facebook.com/pages/Volvo-Ocean-Race/137241232436
– Volvo Ocean Race Academy http://www.facebook.com/volvooceanraceacademy
– Alicante http://www.facebook.com/home.php Race Village # / Alicante2011!

Twitter
Você poderá ficar atualizado acompanhando os seguintes endereços do twitter:
– Siga @volvo_oceanrace para notícias gerais
– Siga @volvooceanrace para atualizações ao vivo durante os principais eventos e informações sobre a posição dos veleiros.

YouTube
Juntamente com os eventos ao vivo, você também poderá assistir e compartilhar vídeos mais recentes produzidos a partir de imagensvindas direto dos barcos via satélite Inmarsat, dando um sabor único a bordo da flotilha da corrida no youtube.com/volvooceanracevideos.

Aplicativo
Os aplicativos para Android e iOS apresentam a corrida em tempo real com informações dos barcos durante a VOR, tempo, notícias e vídeos.

Da ZDL de Comunicação

Vídeo: Armel Le Cléac’h e Christopher Pratt se preparam para a Transat Jacques Vabre

Mais um barco abandona a Mini Transat com o mastro quebrado

O australiano Scott Cavanough, que participa da Mini Transat,  foi obrigado a abandonar o barco nesta segunda-feira, após a quebra do mastro. Impossibilitado de fazer uma mastreação de fortuna, o velejador pediu por socorro, que chegou na manhã desta terça-feira. Durante toda a noite a americana Emma Creighton ficou por perto dele, porém ela já está de volta na regata.

Alexandre Tinoco agradece apoio pela conquista da medalha Pan-Americana

Amiguinho e Coveiro comemoram o ouro

A dupla campeã mundial Alexandre ‘Amiguinho’ Tinoco e Gabriel ‘Coveiro’ Borges sofreu, mas garantiu a medalha de ouro na classe Snipe na última regata do Pan. Depois do pódio, Amiguinho agradeceu as pessoas que fizeram parte desta conquista. Leia o relato abaixo:

Ourooo!!!
Brasil!!!
Muito obrigado a todos que fizeram parte dessa Medalha de Ouro e em toda a trajetória dessa conquista, que e de todos nos. Valeu por cada pensamento, torcida e incentivo! A todos da minha família, um abraço especial. Medalha em família por mais 4 anos..

Gabriel coveiro, amigo e grande proeiro de ouro! Valeu!!!
Lemao, um muito obrigado! Barco, mastro, tudo de ouro! Sem palavras..
Xandi, Olimpic e toda equipe Pro Nautic, obrigado, que velas!
Obrigado ao Eduardo Melchert que foi nosso técnico aqui no México.
Muito obrigado ao Clube de Regatas Guanabara, grande clube que fez e faz grande parte da minha historia no mar.
Obrigado ao ICRJ, clube onde aprendi a velejar, continuamos aprendendo.
Um muito obrigado a todos da equipe técnica no Pan, equipe da CBVM, COB e Ministério do Esporte.

Essa conquista, que e nossa, vai ficar pra sempre na memória, especialmente a superação no ultimo dia dos Jogos!

Parabéns a todos da equipe brasileira, que conquistou o melhor índice brasileiro da história dos jogos Pan-Americanos.

Que ano.. Mundial, Pan! Que venham os jogos Sul-Americanos de praia no Equador em dezembro, vamos batalhar por mais um ouro!

Que novas campanhas nos inspirem pra frente, que elas sejam douradas!

Dedico essa Medalha de Ouro ao meu grande amor Mirella! Juntos, superamos a distancia.

Obrigado a todos!

Alexandre Amiguinho

%d blogueiros gostam disto: