Pular para o conteúdo

Arquivo de

Lars Grael e Samuel Gonçalves conquistam o vice-campeonato Norte Americano de Star

A parceria entre Lars Grael e Samuel Gonçalves já rendeu três títulos em três meses

Os brasileiros Lars Grael e Samuel Gonçalves conquistaram, nesta quarta-feira (16), o vice-campeonato norte americano da classe Star, disputada em Tampa, nos Estados Unidos, por uma diferença de apenas 4 pontos perdidos da dupla vencedora, formada por George Szabo & Mark Strube. Este foi o terceiro pódio de Lars e Samuel desde que começaram a competir juntos na Star, há três meses. A primeira conquista ocorreu na estreia da dupla, no Estadual RJ, onde ficaram em 1º lugar. Semanas antes de embarcarem para os Estados Unidos, Lars e Samuel conquistaram o 2º lugar no Campeonato do Hemisfério Sul, disputado no Rio de Janeiro. O Norte Americano de Star foi realizado entre os dias 11 e 16 e reuniu 28 barcos na raia.

“Termino a temporada 2011 de Star com a sensação de um saldo positivo. Disputei 3 títulos continentais e conquistei o Sul Americano em Mar del Plata com Rony Seifert e obtive dois vice títulos com o Samuel Gonçalves (o Samuca) respectivamente nos campeonatos do Hemisfério Sul, no Rio de Janeiro e agora o Norte Americano. Destaque ainda para os títulos Brasileiro com Renato Moura, em Brasília, e Estadual do RJ com o Samuca, em Niterói. Agradeço ao patrocínio da LIGHT e da Lei de Incentivo do Esporte do RJ e a todos que apoiam e torcem por este rumo de competições e paixão pela Vela”, declarou o campeão.

Ex-aluno do Projeto Grael se firma como proeiro – O novo proeiro de Lars Grael, Samuel Gonçalves, foi um dos primeiros alunos do Projeto Grael – instituição social criada por Lars, Torben, Axel Grael e o velejador Marcelo Ferreira há 13 anos – quando a sede ainda era num contêiner na Praia de Charitas, em Niterói. Hoje, aos 22 anos, Samuel, que está concluindo o ensino superior em Desenho Industrial, vê na vela uma oportunidade profissional.

“Conhecer o Projeto Grael foi um divisor de águas em minha vida. Até o curso da faculdade foi definido por causa da vela. Tenho um projeto de desenvolver um barco-escola e levar o esporte até outros jovens, assim como ocorreu comigo”, comenta Samuel.

Para Samuel, velejar ao lado do ídolo Lars Grael, reconhecido internacionalmente pela sua competência e determinação, é um sonho realizado.

“Jamais pensei que um dia eu poderia chegar perto de conquistar uma regata local, muito menos competir com o Lars e, melhor ainda, ganhar uma medalha. Subir no pódio ao lado dele é uma emoção muito grande”, conta o jovem, oriundo de uma família de baixa renda em Niterói.

Após o vice-campeonato nos Estados Unidos, a dupla retorna ao Rio de Janeiro para reforçar os treinos.

Por Mariane Thamsten, da Velassessoria

Mateus Tavares e Daniel Claro vencem o N/NE de Snipe

Terminou na última terça-feira o 50o Campeonato Norte e Nordeste da Classe Snipe, na cidade de Aracaju. Participaram do evento um total de vinte e sete duplas dos estados de Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e Rio de Janeiro. Foram no total quatro dias de competição e oito regatas realizadas.  A dupla Daniel Claro e Mateus Tavares (Tio Sam/ Navegante)  ficou com o título. Os dois não precisavam correr a última regata, pois já haviam assegurado o troféu, mas mesmo assim ficaram na raia e ainda venceram fechando a competição com chave de ouro. “Esse foi um título pra premiar um ano em que nós nos dedicamos como poucas outras duplas fizeram. Velejamos com tranquilidade e colocamos em prática tudo o que treinamos desde que formamos a dupla. Agora é descansar um pouco e voltar aos treinos para o Campeonato Brasileiro que será no mesmo local desse NNE.”

O niteroense Daniel já havia sido campeão em 2006 quando fazia parceria com Mario Urban e o baiano Mateus também já conquistou o título em 2007 e 2008 junto com Eduardo Perez.  Completaram o pódio a dupla baiana formado po Mario Urban e Rafael Sapucaia em segundo lugar e Ricardo Rezende e Felipe Alcântara de Sergipe.

Líderes da Volvo Ocean Race passam por Fernando de Noronha no maior estilo match race

Na costa brasileira, Puma e Telefónica polarizam disputa da primeira perna da VOR e passam pelo primeiro portão da regata


Os norte-americanos do Puma e os espanhóis do Team Telefónica fazem uma espécie de ‘match race’ na descida para a África do Sul pela primeira perna da Volvo Ocean Race. A diferença, após a passagem pela linha do Equador, não ultrapassa 12 milhas náuticas , o que para uma corrida de longa duração é pequena. Os veleirostambém já passaram pelo gate (ponto obrigatório) de Fernando de Noronha na madrugada desta quinta-feira (17).

A tradição da Volvo Ocean Race diz que quem vence a primeira perna da Volta ao Mundo é o campeão. Foi assim nas duas últimas edições e os dois barcos mais experientes na regata seguem a cartilha e polarizam uma disputa acirrada nas águas do Atlântico Sul após 12 dias de aventura.

“Após a passagem pela zona de calmaria, a tendência é ficar mais próximo da costa na descida pelo Brasil até a Cidade do Cabo. Espero que o Deus Netuno nos ajude nesse trajeto. O Telefónica também escapou bem da área dos doldrums e acredito que os outros dois da flotilha deverão sofrer”, contou Amory Ross, tripulante do Puma.

Já o espanhol Iker Martínez deixou bem claro como está a disputa nessa área com oscilação de vento. “Temos de continuar lutando. O Telefónica deixou para trás o marasmo. Temos vindo a pé em zero nós. Lutamos contra o vento com todo o entusiasmo”, salientou o líder da equipe espanhola. O próximo a cumprir a regra passando por Fernando de Noronha será o Camper with Emirates Team New Zealand.

O francês Groupama 4, após uma largada surpreendente beirando a costa africana, é o lanterna da flotilha.

Da ZDL de Comunicação

Velejadores do Clube dos Jangadeiros fazem os últimos ajustes antes do embarque para o Mundial da Isaf em Perth

 Competição será realizada em Perth, na Austrália, de 3 a 18 de dezembro, e definirá 75% das vagas para os Jogos Olímpicos de Londres

A Equipe de Vela Olímpica do Clube dos Jangadeiros está na reta final de treinos antes da disputa do Campeonato Mundial de Vela (ISAF Sailing World Championships). A competição será realizada Perth, na Austrália, de 3 a 18 de dezembro, e definirá 75% das vagas para os Jogos Olímpicos de Londres. Os velejadores André “Bochecha” Fonseca e Marco Grael, da 49er, embarcam já no próximo domingo (20), enquanto Fábio Pillar e Gustavo Thiesen, do 470, viajam na segunda-feira (21). As duas duplas terão a companhia dos técnicos Flávio Só Fernandes (Bochecha e Grael) e Alexandre Paradeda (Pillar e Thiesen). A medalhista olímpica Fernanda Oliveira e a sua parceira, Ana Barbachan, também do 470, rumarão para a Oceania apenas no dia 28, ao lado do treinador Paulo Roberto Ribeiro.  As três duplas treinam diariamente no Clube dos Jangadeiros e fazem parte da Equipe Brasileira de Vela Olímpica, que tem o apoio da Confederação Brasileira de Vela e Motor (CBVM).

Da assessoria do clube

João Hackerott e Nicholas Garcia vencem o Paulista de Laser

Neste final de semana a Guarapiranga foi sede do Paulista de Laser. Foram realizadas 10 regatas, com vento de fraco a forte e muito rondado. Na classe Standard o título ficou com João Hackerott, seguido por Carlos Eduardo Wanderley e Felipe Echenique. O vencedor só foi conhecido na última regata. Já na 4.7, Nicholas Garcia liderou de ponta a ponta. Ele venceu nove regatas e teve um 5º lugar como descarte.

Peruanos assumem a liderança do Mundial de J/24

Depois de cinco regatas a equipe do Peru, comandada por Luis Olcese, assumiu a liderança do Mundial de J/24 que está sendo realizado em Buenos Aires. O segundo lugar é da equipe comandada por Francisco Van Avermaete, seguido pela equipe de Alejo Rigoni, ambos da Argentina. Os brasileiros estão em 33º (Ronald Ruschel), 48º (Henrique Ilha), 49º (Nelson Ilha) e 54º (José Ortega). Até esta quarta-feira haviam sido feitos nada menos que 31 protestos, o que deixou a comissão de protestos bastante ocupada.

Rafael Gagliotti e Henrique Wisniewski vencem o Paulista de Snipe

Aconteceu neste final de semana na Guarapiranga o Paulista de Snipe. Vinte e cinco duplas estiveram presentes na competição. Após oito regatas o título ficou com os santistas Rafael Gagliotti e Henrique Wisniewski. Em segundo ficou a dupla Junior Jesus, de Ilhabela, e Matheus Gonçalves, do Rio de Janeiro, seguidos pelos também ilhabelenses Beto de Jesus e Murilo Rodrigues.

Alex Veeren e Alan Godoy vencem o Sul-Brasileiro de Laser

O 33º Campeonato Sul- Brasileiro classe Laser – Standard e Radial, terminou na última segunda-feira no Clube Náutico de Antonina, no Paraná. Apenas quatro das sete regatas programadas puderam ser realizadas devido à falta de vento e excesso de chuvas.

Na classe Standard, o título ficou com Alex Ramos Veeren, de Santa Catarina. Já na Radial, o título ficou com Alan Godoy, do Clube Náutico Itaipu.

Da assessoria do VDS

Fabio Gandelmann faz palestra sobre a vida a bordo de um veleiro

No próximo dia 22 acontece no Centro Cultural da Marinha, em São Paulo, uma palestra com o velejador Fabio Gandelmann. Ele e sua família moram a bordo desde 2005 e contam inúmeras milhas velejadas pelo Atlântico. O evento acontece a partir das 19h e custa R$ 20,00 para associados da ABVC e R$ 30,00 para não-sócios.

Energy Team lidera a America´s Cup World Series em San Diego

A quarta-feira foi de ventos em torno dos 10 nós na baía de San Diego, nos EUA, onde está sendo disputada a terceira etapa da America´s Cup World Series. O líder da competição é o francês Energy Team, seguido por Emirates Team New Zealand e Oracle Racing Spithill. No final do dia de hoje, os dois primeiros colocados estarão automaticamente classificados para a semifinal do Match Race, que acontece no sábado. Os quatro seguintes disputarão as outras duas vagas.

Nesta quarta-feira também foi realizado um teste de velocidade em uma raia de 500 metros de comprimento. O mais rápido foi o ETNZ, que chegou a 21,2 nós.

%d blogueiros gostam disto: