Pular para o conteúdo

Mundial de Perth : Vela brasileira garante as duas primeiras vagas olímpicas

Adriana Kostiw (Laser Radial) e Patrícia Freitas (RS:X) colocam o País nos Jogos de 2012

Adriana é atleta da Equipe Brasileira de Vela

Perth (Austrália) – O Brasil garantiu suas primeiras vagas nos Jogos Olímpicos de 2012, nas classes Laser Radial e RS:X feminina, nesta quarta-feira (7) nas águas australianas. O resultado foi confirmado após o fim da fase classificatória em quatro classes do Mundial de Vela de Perth 2011 (ISAF Sailing World Championship),

Todas as categorias que iniciaram a competição na segunda-feira (5) completaram cinco provas corridas, das 10 previstas, sem contar a medal race, a regata final. O primeiro descarte dos piores resultados já está valendo e a organização dividiu os velejadores em dois grupos: os integrantes do ouro, que seguem na disputa pelas primeiras posições e os que lutam pelas posições da última metade para o fim.

A velejadora paulista Adriana Kostiw, representante da Equipe Brasileira de Vela (EBV), terminou a primeira fase do Mundial em 45º lugar, na flotilha ouro, que no caso da classe Laser Radial, engloba as primeiras 51 atletas do total de 102 barcos, e garantiu para o Brasil uma vaga na classe para 2012.

Como é a única das três brasileiras na flotilha principal, a atleta também assegurou, por antecipação, o primeiro ponto na disputa pela vaga individual como representante do País. Caso vença o torneio pré-olímpico de Búzios em 2012, Adriana Kostiw estará automaticamente confirmada nos Jogos Olímpicos e caso outra velejadora leve o título no litoral fluminense, ainda restará o desempate no Troféu Princesa Sofia, em Palma de Maiorca (Espanha), para definir.

“Para mim foi uma surpresa vir a classificação assim tão rápido. Eu achei que teria de lutar até o final e estou muito feliz e aliviada. Mas o campeonato não acabou e, embora eu tenha conquistado meu objetivo principal que era classificar o país e ser a melhor brasileira para sair na frente na seletiva individual, ainda tenho, no mínimo, mais cinco regatas para velejar e muito para evoluir aqui em Perth”, afirma a velejadora que correu nesta quarta-feira três regatas nos fortes ventos de Fremantle e ainda teve sua vela rasgada na volta para o clube.

“Foi um dia duro! Ainda bem que fiz junto com a mulher do Robert Scheidt, a lituana Gintare Scheidt, um bom treinamento em Ilhabela em condições parecidas. Ventos fortes, ondas. Só faltaram os tubarões”, ironiza a atleta.

Com apenas 26 países entre as 51 velejadores da flotilha ouro, ainda restarão três vagas em disputa na flotilha prata da Laser Radial.

Patrícia Freitas também confirma a vaga – O mesmo ocorreu com a jovem windsurfista Patrícia Freitas. A campeão pan-americana se classificou em 22º lugar, nas 34 vagas da flotilha ouro e deixou as outras duas brasileiras, Carmem Rosas e Bruna Martinelli na flotilha prata. Como são 20 vagas olímpicas em disputa em Perth e entre as 34 velejadoras da flotilha ouro estão representados exatos 20 países, Patrícia Freitas também assegurou vaga para o Brasil e sai à frente na disputa pela vaga individual para Londres 2012.

Tristeza no 470 – A vitória no protesto de terça-feira obtida pelos velejadores do 470 masculino, Fábio Pillar e Gustavo Thiesen, foi revertida nesta quarta pelo júri e a dupla da EBV, além de ter que contar com um 30º lugar na primeira regata do Mundial ao invés da média de pontos da fase classificatória, não conseguiu bons resultados na água nas três regatas do dia. Com isso, a parceria ficou na flotilha prata, na 53ª posição geral (a flotilha ouro tem os 40 primeiros barcos) e uma posição atrás da dupla compatriota Rique Wanderley e Marco Brancher. A outra dupla brasileira, Henrique Haddad e Nicolas Castro, está em 67º geral.

Jovens de talento – Além de Patrícia Freitas, que classificou o Brasil na RS:X feminina, Jorge Zarif também assegurou lugar na flotilha ouro e continua firme na luta pela vaga em Londres. Jorginho, como é carinhosamente chamado por todos, está em 31º geral e foi para a disputa final, que junta os primeiros 36 barcos. Na contagem por nações o único brasileiro competindo na Finn colocou o país em 22º, entre os 25 países que estão na flotilha ouro disputando as 18 vagas para a olimpíada de 2012 disponíveis em Perth. Outras seis vagas (25% do total) estarão em disputa no mundial de 2012 da classe.

Match Race – No Match Race Feminino, as disputas de todos contra todos seguiram no rio Swan e o time de Juliana Senfft, Fernanda Decnop e Luciana Kopschitz, no Grupo B obteve mais duas vitórias nos seis matchs corridos. Com isso, as brasileiras ocupam a 9ª colocação no grupo de 14 equipes e, no momento, ainda lutam para prosseguir na disputa. As regatas no Match Race seguirão até o dia 16, quando se realizarão as finais em Perth.

Para quinta-feira (8), a previsão novamente é de ventos fortes, o famoso “Fremantle Doctor”, com céu claro e muitas ondas. A partir das 14 h locais (10 h à frente do horário de Brasília), começarão as disputas da fase final das classes Laser Radial, RS:X feminina, 470 masculino e Finn, com mais cinco regatas. No domingo (11) serão disputadas as regatas finais (Medal races) destas classes.

Da ZDL de Comunicação com Murillo Novaes

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: