Pular para o conteúdo

Scheidt e Prada são bicampeões mundiais de Star

Na foto de Tuko Maia, a dupla bicampeã do mundo de Star

Neste sábado (17/12), na Austrália, brasileiros entraram para a história da vela com a conquista do segundo título, no Mundial de Perth

Robert Scheidt e Bruno Prada são bicampeões mundiais da classe Star. Neste sábado (17/12), na Austrália, os velejadores terminaram a Medal Race na quinta colocação, mais do que suficiente para assegurar o bicampeonato – foram campeões pela primeira vez em 2007, no Mundial de Cascais, em Portugal. Scheidt e Prada encerraram a competição em Perth com 45 pontos perdidos, 16 de vantagem para os vice-campeões, os alemães Robert Stanjek e Frithjof Kleen. A medalha de bronze ficou com os americanos Mark Mendelblatt e Brian Fatih, com 73.

Scheidt, que na sexta-feira (16/12), ao lado de Prada, já havia assegurado a vaga para a Star do Brasil na Olimpíada de Londres, ficou emocionado. “Acabamos o Mundial, é nosso segundo título, um momento muito especial”, disse. “Foi uma semana dura, começamos mal o campeonato, conseguimos reagir. Hoje, a nossa situação não era muito difícil, mas sempre é aquela tensão da regata final”, prosseguiu. “Um quinto lugar foi suficiente para o título. Chegar ao bicampeonato mundial é uma realização pessoal para mim, para o Bruno. Estamos muito felizes. Sabemos que são oportunidades que não surgem todos os dias. A carreira esportiva tem começo, meio e fim e temos de aproveitar essas oportunidades. Esse bi vai ficar em nossas vidas.”

Scheidt contou que durante a carreira na classe Laser, em que foi bicampeão olímpico e várias vezes campeão mundial, sonhava velejar de Star e ser campeão mundial na classe, considerada a mais técnica da vela. “É uma grande conquista. Conseguir vencer por duas vezes tem um significado imenso para mim. Este ano, nossa velejada evoluiu muito e nossa meta sempre foi fazer um bom Mundial. Então, conseguir terminar o ano com esse título é, com certeza, muito especial. Estou me sentindo no céu.”

Prada também não cabia em si de contentamento. “Ser campeão mundial da Star é a maior conquista que um velejador pode alcançar. Ser campeão duas vezes é tornar-se parte da história da classe Star, significa muito. A Star é muito especial, é a classe dos grandes nomes da vela”, disse o proeiro.

Scheidt lembrou que, apesar de a dupla ter garantido a presença da classe Star do Brasil na Olimpíada, ele e Prada ainda não estão garantidos em Londres/2012. “Vamos ter de passar pela seletiva nacional”, explicou. “Já somamos um ponto pela vitória no Mundial de Perth e vamos disputar a seletiva olímpica em Búzios, em fevereiro. Se vencermos, somamos mais um ponto e seremos os representantes brasileiros na Olimpíada. Em caso de empate, teremos uma outra competição em 2012, que ainda não foi definida, para decidir a vaga”, prosseguiu. “De toda forma, são sete meses até a Olimpíada. Ainda temos muito trabalho pela frente, mas estamos no caminho certo.”

Classificação final após dez regatas, um descarte e a Medal Race:
1º – Robert Scheidt e Bruno Prada, BRA, 45 pp (13+7+13+2+2+2+1+3+2+3+10)
2º – Robert Stanjek e Frithjof Kleen, ALE, 61 pp (3+5+16+5+5+11+3+11+4+8+6)
3º – Mark Mendelblatt e Brian Fatih, EUA, 73 pp (2+9+9+8+4+4+5+4+8+10+20)
4º – Mateusz Kusznierewicz e Dominik Zycki, POL, 76 pp (1+(42)DNF+6+16+1+3+(42)DNF+2+1+2+2)
5º – Fredrik Loof e Max Salminen, SUE, 76 pp (18+4+18+1+16+1+4+7+6+1+18)

Da Assessoria de imprensa

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: