Pular para o conteúdo

Groupama chega em Itajaí e já começa a arrumar o barco

Terceiro colocado na perna, barco francês é recebido com festa na cidade catarinense. Camper deve chegar na segunda-feira e o VIP Solidário pode ser imitado por outras paradas

Itajaí (SC) – Depois de 23 dias e com o mastro quebrado, o Groupama finalmente chegou a Itajaí e se juntou ao Puma e Telefónica. A aventura mais desgastante da edição 2011/2012 da Volvo Ocean Race foi classificada como “a mais difícil da história” pelo comandante Franck Cammas.

O primeiro procedimento do time será arrumar todas as avarias da embarcação, bastante prejudicada pelas ondas e os fortes ventos dos mares do sul. A tarefa número um será trocar o mastro. Os franceses devem receber o equipamento, importado da Holanda, na sexta-feira (13).

“Estou bastante ansioso quanto a instalação do novo mastro. Fomos surpreendidos com a quebra quando estávamos no melhor momento da regata e caminhando para ganhar a segunda perna seguida. Confio no trabalho de terra da nossa equipe para deixar tudo pronto”, reforça Franck Cammas, que foi recebido com banquete de comida sueca no pavilhão da Volvo Ocean Race. “A primeira coisa que todos precisam é uma refeição quente e depois um banho”.

A tripulação está orgulhosa por fazer essa recuperação sem maiores danos ao barco e à saúde da equipe, que ficou dois dias parada em Punta del Este, no Uruguai. “Os caras fizeram um trabalho fantástico e estou muito feliz com o nosso terceiro lugar. O clima é de dever cumprido”, relata Franck Cammas – o pódio em Itajaí alçou o time ao segundo lugar na classificação geral.

Mastro de 32 metros será transportado por caminhão – Em Itajaí, os heróis do Groupama deixam os trabalhos nas mãos dos integrantes da equipe de terra. Um dos nomes desse time é o brasileiro Ricardo Ermel, veterano de duas Volvo Ocean Race. Ele será responsável, junto com a organização, a DHL e a Waiver Log, pelo transporte da peça entre Curitiba (PR) e Santa Catarina.

O processo é um dos mais importantes para os franceses no Brasil. O mastro de 32 metros veio da Holanda por avião, para o aeroporto de Curitiba. Até Itajaí, distante 202 km, vai por estrada, em cima de um caminhão, escoltado pelas polícias Federal e Rodoviária. A chegada da peça está prevista para sexta-feira (13).

“Fizemos uma adaptação para facilitar o transporte. O processo precisa ser todo monitorado do aeroporto de Curitiba até a Vila da Regata. A estratégia das equipes de terra é fundamental para o andamento dos barcos nas regatas do porto e, principalmente, nas pernas”, conta Ermel.

Com o novo mastro disponível, a equipe de terra poderá fazer os testes necessários antes dos primeiros treinos para a Regata do Porto do dia 21.

Da ZDL de Comunicação

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: