Pular para o conteúdo

Arquivo de

Scheidt e Prada seguem na vice-liderança do Mundial de Star

Dupla brasileira está a um ponto da parceria inglesa, líder da competição

São Paulo – O terceiro dia de regatas do Mundial de Star foi marcado por ventos fortes, que chegaram a 20 nós (36 km/h). A dupla brasileira Robert Scheidt e Bruno Prada terminou a regata do dia na sexta posição, somando agora 15 pontos perdidos, suficientes para se manter na segunda posição. Os líderes da competição são os ingleses Iain Percy e Andrew Simpson, vencedores da regata desta segunda-feira, que têm 14 pontos.

“Nossa regata foi muito boa e, apesar de alguns erros táticos, conseguimos manter o nosso objetivo que era fazer as três regatas entre os 10 primeiros colocados. A previsão para esta terça-feira é de ventos mais fracos, por isso foi muito importante manter esta média boa”, disse Bruno.

A tática da dupla muda a partir desta terça-feira-feira, quando o campeonato chega na metade. “Queremos ser um pouco mais agressivos taticamente, e tentaremos velejar mais pelas pontas da raia”, completou Bruno.

O evento, em Hyères, na França, reúne os melhores velejadores do mundo e vale como disputa pelas últimas quatro vagas olímpicas. Scheidt e Prada tentarão o tricampeonato. Eles venceram o Mundial em Cascais, Portugal, em 2007 e em Perth, na Austrália, em 2011.

Classificação da Star após a terceira regata:
1º Iain Percy/Andrew Simpson, Inglaterra, 14 pontos perdidos
2º Robert Scheidt/Bruno Prada, Brasil, 15 pp
3º Peter O’Leary/David Burrows, Irlanda, 19 pp
4º Xavier Rohart/Pierre Alexis Ponsot, França, 25 pp
5º Mateusz KuszNierewicz/Dominik Zycki, Polônia, 27 pp
6º Flavio Marazzi/Enrico de Maria, Suíça, 29 pp
7º Hamish Pepper/Jim Turner, Nova Zelândia, 31 pp
8º Robert Stanjek/Frithjof Kleen, Alemanha, 32 pp
9º Michael Hestbaek/Claus Olesen, Dinamarca, 35pp
10º Fredrik Loof/Max Salminen, Suécia, 37 pp

Vinte e seis barcos prestigiam o Mini Circuito Rio

Este slideshow necessita de JavaScript.

Durante os dias 27 de abril e 1º de maio aconteceu em Niterói o Mini Circuito Rio. No total 26 barcos estiveram presentes, mesmo com frio e chuva. A disputa foi acirrada em todas as classes e os vencedores só foram conhecidos no último dia.

Na Categoria ORC o campeonato foi disputadíssimo e nas ultimas regatas do campeonato o Veleiro Stand By Me, de Lars Grael, representando o RYC, buscou sua vitória e conseguiu empatar em todos os critérios de desempate com o Eiger, um J/24 comandando por Juliana Senfft do ICB / Marinha do Brasil, que acabou como vice campeã. O terceiro lugar ficou para o Veleiro Eurus também um J/24 comandado por Ronaldo Senfft também do ICB.

A Categoria RGS foi a que teve o maior número de participantes também com resultados alternados durante todo o campeonato.No final o veleiro Dorf, comandado por Roberto Schnarndorf, do ICRJ, foi o grande campeão. A medalha de prata ficou com o veleiro Wayan, do ICJG, comandado por Marcos Teixeira,que contou com a ajuda da turma de Brasília da AABB. Em terceiro lugar ficou o veleiro Set Point, comandado por Samuel Gonçalves, do CNC.

A Classe J/24 teve nove barcos inscritos e o resultado final também só saiu na última regata O Eiger, comandando por Juliana Senfft, do ICB / Marinha do Brasil, foi o grande campeão e o Eurus, de Ronaldo Sennft, foi o vice. No terceiro lugar ficou o Aquarius, comandado por Lucas Mesquita, representando o Grêmio de Vela Efomm.

A Classe HPE foi outra que prestigiou o evento e também teve resultados alternados. No final o veleiro On White, de Clínio de Freitas, representando o RYC, foi o grande vencedor deixando em segundo o Ah Moleque, do ICRJ, comandado por Otto Assis. Em terceiro lugar ficou o Vesper, comandado por João Marcos Mendes, do ICRJ.

Da assessoria de imprensa

Kan Chuh participa de regata classificatória para a Fastnet Race

A classe Mini teve um domingo agitado na Europa. Isto porque duas regatas largaram de Lymington, na Inglaterra, e de La Trinité sur-mer, na França, rumo a Plymouth, na Inglaterra. A o ideia é que os barcos cruzem a linha de chegada antes da largada da Fastnet Race 6.50.

O chinês-baiano Kan Chuh participa da regata que partiu da França e, na manhã desta segunda-feira ocupava a sexta posição entre os barcos de Serie.

Vídeo: Kaikias é fita-azul na volta a ilha de Floripa em solitário

Organização divulga o AR do Mundial Feminino de Snipe

Entre os dias 18 e 23 de setembro acontece em Málaga,na Espanha, o Mundial Feminino da classe Snipe. As inscrições custam €50,00 por equipe. Estão programadas 11 regatas.

Set Point lidera o Carioca de Ranger 22

Este slideshow necessita de JavaScript.

Começou neste final de semana no Rio de Janeiro o Campeonato Estadual de Ranger 22. Depois de cinco regatas o líder é o Set Point, seguido por Catraio e Rio Summer. As regatas seguem no próximo sábado, último dia de competições.

Veja abaixo os resultados do primeiro final de semana:

1º lugar – Set Point, 5 pontos perdidos
2º lugar – Catraio, 8 pp
3º lugar – Rio Summer, 10 pp
4º lugar – Mastership II, 16 pp
5º lugar – Les Must, 19 pp
6º lugar – Meia Noite, 22 pp

Robert Scheidt e Bruno Prada sobem para vice-liderança no Mundial de Star

Velejadores brasileiros competem na França e tentam o tri. No Mundial de Laser, Bruno Fontes mantém média e está em 10º

São Paulo (SP) – A vela brasileira obteve bons resultados neste domingo (6) nos mundiais da classes olímpicas, que são disputados em cidades da Europa. O melhor desempenho do dia foi da dupla Robert Scheidt e Bruno Prada, em Hyères, na França. O staristas ficaram em segundo lugar na única regata programada e assumiram a vice-liderança na classificação geral. Quem também se deu bem foi o catarinense Bruno Fontes. O atleta está na 10ª colocação no Mundial de Laser, disputado em Boltenhagen, na Alemanha, e está próximo de correr as regatas finais.

O próximo da lista é o Mundial de 49er. Nesta segunda-feira (7), em Zadar, na Croácia, a dupla André Fonseca e Marco Grael pode definir mais uma vaga para o País nos Jogos de 2012. São cinco em jogo. A tendência é de regatas com ventos fracos, ao contrário da Semana Olímpica de Hyères, disputada com ventos fortes no mês passado.

O desempenho na Star – Os brasileiros Robert Scheidt e Bruno Prada conseguiram um bom resultado neste domingo, em Hyères, na França. Os atletas, que tentam o tri, fecharam a regata em segundo lugar. Os representantes do País na Star em Londres/2012 somam nove pontos perdidos e estão em segundo lugar no geral, atrás os irlandeses Peter O’Learly e David Burrows, que têm sete pontos perdidos.

“Foi um dia importante, pois vários favoritos foram mal e nós ainda não gastamos o descarte. Na segunda-feira, a previsão é de ventos fortes e o importante é manter a regularidade”, comenta Bruno Prada.

A intenção da dupla é ficar entre os primeiros nas regatas iniciais e ser mais agressivos nas três finais. O Mundial tem um formato diferente com apenas seis provas. .

“Os ventos fracos foram predominantes mais uma vez. Fizemos uma boa largada e desta vez acertamos o primeiro contravento pelo lado direito. Rondamos a primeira boia em sexto, e no primeiro popa, subimos ao terceiro lugar. No segundo contravento assumimos a liderança, só perdida na linha de chegada para os suíços Flávio Marazzi/Enrico De Maria”, relata Bruno Prada.

Bruno Fontes repete desempenho do sábado – O brasileiro Bruno Fontes está em 10º lugar e próximo de disputar as provas finais na flotilha ouro. O atleta, número dois do ranking mundial de Laser, curiosamente repetiu os resultados do sábado (5) neste domingo: um 4º e um 14º. “É preciso manter a regularidade e sempre ficar entre os líderes. Isso é importante para as últimas regatas”, relata o velejador.

Bruno Fontes e os outros 167 atletas que correm o Mundial de Boltenhagen, na Alemanha, sofrem com as baixas temperaturas, na casa dos cinco graus. Os ventos não ajudam. Neste domingo, por exemplo, não passaram de oito nós. Outro brasileiro na Alemanha, o paulista João Augusto Hackerott subiu mais de 20 posições e está em 56º lugar com 97 pontos perdidos, em seis regatas.

Mundial de 470 – Além de definir vaga no masculino para a Olimpíada, o Mundial de 470, que será disputado a partir do próximo domingo (13) em Barcelona na Espanha, terá a presença das brasileiras que representarão o País nos Jogos: Fernanda Oliveira e Ana Barbachan. As gaúchas embarcam nesta segunda-feira (7) para a cidade espanhola em busca de um bom resultado.

“Será o nosso segundo evento depois de conquistar a classificação para os Jogos de Londres. Na Semana Olímpica Francesa, nós ficamos satisfeitas com a evolução nas condições apresentadas, oito regatas disputadas com mais de 20 nós de vento, e ter ficado entre as 10 na classificação geral”, explica Fernanda Oliveira.

A medalhista olímpica emenda: “Continuamos seguindo nosso planejamento, vamos testar materiais e melhorar alguns pontos na parte técnica. Não temos grande expectativa nem preocupação com os resultados para o Mundial, estamos no momento de concluir informações sobre nossos equipamentos, focando nas condições de Weymouth. A participação em eventos como esse é muito eficaz para continuarmos a treinar forte com nossas principais adversárias e alcançarmos nossos objetivos”.

A competição terá a presença da dupla brasileira Martine Grael e Isabel Swan, que estão em segundo lugar no ranking brasileiro de 470. No masculino, o Brasil pode carimbar mais um passaporte para Londres. São duas duplas representantes (Fábio Pillar/Gustavo Thiesen e Henrique Haddad/Nicolas Castro) e quem conseguir a vaga disputará a medalha na Olimpíada.

Da ZDL

Vídeo: Testes dos barcos para 2016

%d blogueiros gostam disto: