Pular para o conteúdo

Arquivo de

Equipes de HPE se reforçam para o Warm Up da Semana de Vela

Barco de Rique Wandeley lidera a classe, uma das mais disputadas da vela oceânica. As regatas do Warm Up começam no sábado (26), no Yacht Club de Ilhabela

Ilhabela (SP) – Mais um desafio entre os veleiros de HPE está marcado para a Copa Suzuki Jimny. A segunda etapa, o Warm up, começa neste sábado (26) e terá nas raias do Yacht Club de Ilhabela (YCI) as principais equipes da categoria one-design da vela oceânica. Depois do desempenho do Bond Girl na primeira etapa, com cinco vitórias em nove provas, os adversários prometem reduzir a vantagem. O barco de Rique Wanderley tem 18 pontos de vantagem para o vice-líder SER Glass Eternity (Marcelo Bellotti) e 23 para o Take Ashauer (Marcos Ashauer). O campeão do Warm Up e do Circuito em 2011, o Ginga (Breno Chvaicer) está em quarto com 39 pontos perdidos.

Reforçada, o time do SER Glass Eternity irá estrear um barco novo em Ilhabela. “Está rápido e seguro. Vamos entrar de vez na briga pelo título”, relata Marcelo Bellotti, que comanda a equipe ao lado de Duda Molina, Diogo Aguiar e Wallace Attie. “Vamos tentar buscar mais um ótimo resultado nesta segunda etapa. O time está bem entrosado e com o Diogo a bordo as nossas manobras de proa evoluíram bastante”.

Com vela novas e patrocinado pela Suzuki, o Take Ashauer está em terceiro lugar, quase colado no SER Glass Eternity. O objetivo é seguir próximo dos líderes. “Os caras precisam parar de andar tão rápido. São extremamente técnicos e possuem um nível olímpico. É uma honra ficar perto desse grupo”, conta o regulador de velas Cássio Ashauer. “Nossa equipe treina menos do que as adversárias, mas a experiência conta muito na HPE. Temos um barco rápido, principalmente no contra-vento”.

Além de Cássio Ashauer, na regulagem de velas, e do irmão Márcio como timoneiro, o barco terá Anthony Mueller na proa e a estreia do velejador de Laser, Felipe Marques, que tem apenas 17 anos. O grupo treinou no último fim de semana em Ilhabela para ganhar mais entrosamento e testar as novas velas.

Preparado para o desafio de se manter na ponta, Rique Wanderley, do Bond Girl, espera regatas iguais, decididas no detalhe. “A diferença é muito pequena entra as equipes. Os barcos são iguais e um ajuste ou uma melhor escolha definem os vencedores, as vezes após cruzar a linha de chegada”.

A Copa Suzuki Jimny contará com as principais equipes e velejadores em dois finais de semana: 26 e 27 de maio e 2 e 3 de junho. Estão convidadas as categorias ORC, C30, S40, BRA-RGS, HPE e M24.5.

Classificação da HPE – após nove regatas, com um descarte
1º – Bond Girl (Rick Wanderley) – 15 pontos perdidos (1+3+[9]+1+1+1+5+2+1)
2º – SER Glass Eternity (Marcelo Bellotti) – 33 pp ([10]+10+4+6+2+3+2+1+5)
3º – Take Ashauer (Marcos Ashauer) – 38 pp (3+7+2+2+4+7+6+[11]+7)
4º – Ginga (Breno Chvaicer) – 39 pp (8+1+3+7+6+4+8+[9]+2)
5º – Avantto (Dario Galvão) – 39 pp (5+6+5+3+5+[17]+1+6+8)
6º – Iansã (Arthur Vasconcellos) – 40 pp (9+2+1+4+7+5+4+8+[10])
7º – Bixiga (Pino di Segni) – 51 pp (6+8+7+9+3+8+[19]+4+6)
8º – Repeteco I (Fernando Haaland) – 52 (12+11+6+5+[17]+2+10+3+3)
9º – Fit to Fly (Roberto Mangabeira) – 60 (7+5+8+8+8+6+9+[14]+9)
10º – SER Glass 10 anos (Julio Cecheto) – 64 (2+12+11+[14]+10+10+3+12+4)

Inscrição – As inscrições para o Warm Up custam R$ 80,00 por tripulante, exceto os mirins, que são isentos da taxa. O procedimento deve ser feito até a véspera da regata inicial, marcada para o sábado (26). A organização informa também que a estadia no YCI para os veleiros que não são da cidade está liberada até o dia 9 de junho.

A competição teve início em março com seis regatas em todas as categorias, menos na HPE, que teve nove. As raias serão separadas novamente para tornar as provas mais justas e técnicas. Depois da segunda etapa, os barcos voltam a se enfrentar no litoral norte paulista em setembro (22, 23, 29 e 30) e decidem os campeões entre 24 e 25 de novembro e 1 e 2 de dezembro.

da ZDL

Leste Brasileiro de Snipe começa dia 29 de junho em Cabo Frio

O Iate Clube do Rio de Janeiro realiza entre os dias 29 de junho e 1º de julho o Leste Brasileiro da classe Snipe. O evento acontece na sede de Cabo Frio. Estão programadas seis regatas, sendo no máximo três por dia. As inscrições custam R$100 por barco.

Encontro Nacional da ABVC acontece de 7 a 10 de junho em Angra

Entre os dias 7 a 10 de junho acontece no Bracuhy, Andra dos Reis, a 10ª edição do Encontro Nacional da Associação Brasileira de Velejadores de Cruzeiro. Para esse ano, a programação conta com palestras e workshops voltados para a comunidade dos velejadores, além do já tradicional churrasco com cerveja. A principal atração deste ano fica por conta de Aleixo Belov, que acaba de chegar ao Brasil de sua volta ao mundo, a bordo do veleiro Fraternidade, construído especialmente para a viagem.

Outra atração que deve lotar o auditório no Bracuhy é a viagem do veleiro Caroll, feita por Raimundo  Nascimento, que alcançou duas marcas inéditas no Brasil: o brasileiro mais velho a fazer uma circunavegação em solitário e em tempo recorde.

Ainda nas palestras, o Capitão de Fragata Jorge Franco, especialista na Estação Antártica Comandante Ferraz falará sobre sua origem, funcionamento, importância e também sobre o recente acidente ocorrido por lá.

Para quem gosta da área técnica e quer aproveitar o feriado de Corpus Christi para aprender mais, os workshops de regulagens de vela, tratamento de casco, manutenção de motores de popa e navegação eletrônica também fazem parte da programação.

E este ano, a mulherada também terá seu espaço. Um grupo liderado pela velejadora Eneida Ceccon, autora do livro Cozinhar a Bordo, mostrará como fazer conservas, preparar as refeições a bordo, conservar frutas e tomates por mais tempo, numa aula prática e cheia de exemplos.

O evento conta ainda com monitoria para as crianças e um curso completo de segurança e vela, pelo Dr. Ricardo Guimarães, que preparará a criançada para a habilitação de veleiro amador.

O encontro dos velejadores se encerra no domingo com a largada – às 10 horas – da segunda edição do Cruzeiro Costa Verde, que percorre a região das baías da Ilha Grande e Sepetiba em uma semana de mais festas e confraternização. A programação completa e as inscrições no site da ABVC em http://www.abvc.com.br

Organização divulga o AR da Semana de Monotipos de Ilhabela

Entre os dias 20 e 22 de Julho Ilhabela irá sediar a Semana de Monotipos. Estão convidadas as classes convidadas: Star, Laser Standart, Laser Radial Feminino, Laser 4.7, Laser Radial Masculino, Lightning, Snipe, Hobie Cat 16, Optimist, Holder, 420, Byte, Day Sailer, Fórmula Windsurf, Fórmula One Design, Kitesurf, Tornado, Nacra 20, Dingue, A Cat, Hobie Cat 14, Escaler e Open Bic. As inscrições custam R$ 50,00 por tripulante. Estão programadas nove regatas, sendo no máximo três por dia.

Copa Suzuki Jimny cresce e vira teste de peso para Rolex Ilhabela Sailing Week

Segunda etapa do circuito de vela oceânica começa neste sábado (26) com mais de 50 barcos na raia em Ilhabela

Ilhabela (SP) – A Copa Suzuki Jimny chega à segunda etapa neste fim de semana e ganha ainda mais importância para os principais velejadores de oceano do País. As regatas do Warm Up começam no sábado (26), no Yacht Club de Ilhabela (YCI), e devem reunir mais de 50 veleiros. Além disso, será o último teste para a Rolex Ilhabela Sailing Week. O número de competidores e a organização de primeira linha confirmam que o evento é o segundo mais importante da classe. O campeonato conta com as principais equipes e velejadores em dois finais de semana: 26 e 27 de maio e 2 e 3 de junho. Estão convidadas as categorias ORC, C30, BRA-RGS, HPE25 e M24.5.

Sempre presentes nas principais regatas do País e da América do Sul, o time do Carioca, da classe S40, treina também para o Mundial da categoria, que será no Chile, em 2013. Na Copa Suzuki Jimny, os fluminenses irão medir na ORC. Na tripulação de Roberto Martins aparecem nomes como André Mirsky, vice-campeão mundial de ORC, e sua esposa, Kira Penido, filha do campeão olímpico Eduardo Penido.”Correr eventos como a Copa Suzuki é bastante importante, já que temos adversários de alto nível na raia. Além disso, aproveitamos para treinar a equipe para a Rolex Ilhabela Sailing Week, que será na mesma raia”, relata Roberto.

O evento conta com apoio dos sócios do YCI, que ajudam a fazer da competição referência na vela oceânica. Um deles é Sérgio Klepacz, do Asbar II. “A organização faz a diferença. O YCI fez investimentos em infraestrutura, temos uma juria de alto padrão, divulgação e patrocinador de verdade. São condições encontradas em eventos internacionais de ponta. Além disso, as datas próximas a feriados favorecem a todos”.

O líder do veleiro Asbar II investe em treinamento para brigar pelas primeiras posições. O time corre na BRA-RGS B e é quase 100% formado por jovens de Ilhabela. “Treinamento é o segredo do sucesso. Por isso uso garotos da cidade, que serão os futuros campeões. Cabe às equipes ajudar no fomento da modalidade colocando os jovens para aprender, competindo com os melhores”, conta Sérgio, que corre com um Delta 32.

Inscrição – As inscrições para o Warm Up custam R$ 80,00 por tripulante, exceto os mirins, que são isentos da taxa. O procedimento deve ser feito até a véspera da regata inicial, marcada para o sábado (26). A organização informa também que a estadia no YCI para os veleiros que não são da cidade está liberada até o dia 9 de junho.

A competição teve início em março com seis regatas em todas as categorias, menos na HPE, que teve nove. As raias serão separadas novamente para tornar as provas mais justas e técnicas. Depois da segunda etapa, os barcos voltam a se enfrentar no litoral norte paulista em setembro (22, 23, 29 e 30) e decidem os campeões entre 24 e 25 de novembro e 1 e 2 de dezembro.

Da ZDL

Uma milha e meia separa os líderes da Volvo


O Groupama e o Telefónica estão separados por apenas 1,5 milha na travessia do Atlântico depois de 3 dias de regata e da passagem da tempestade Alberto. “Provavelmente a decisão mais importante virá nos próximos dias quando nos aproximarmos do vento fraco e da alta pressão”, disse Íker Martinez, skipper do Telefónica.

Enquanto isso, o Camper, último colocado, luta para chegar novamente na flotilha da frente. Nesta quarta-feira a equipe neozelandesa estava a quase 82 milhas dos líderes.”É algo que nós vamos ter que tentar, mas há um longo caminho a percorrer ainda, mais de 2.500 milhas então estamos realmente tentando  nos preparando para os próximos dias e ver o que acontece”, disse o skipper Chris Nicholson.

%d blogueiros gostam disto: