Pular para o conteúdo

Arquivo de

Adriana Kostiw embarca para Weimouth para adisputa do Skandia Sail for Gold

Representante brasileira nos Jogos Olímpicos participa do Skandia Sail for Gold Regatta, a partir do dia 4, última competição antes dos Jogos

São Paulo – A velejadora Adriana Kostiw, , chegou nesta terça-feira em Weymouth, na Inglaterra, onde disputará entre os dias 4 e 9 de junho o Skandia Sail for Gold Regatta, válido como quarta etapa da Copa do Mundo de Vela. O evento será a última competição da atleta antes de entrar na Vila Olímpica, em julho.

Adriana passou o mês de maio em Porto Alegre treinando ao lado do técnico Geison Mendes e de velejadores locais. Como Geison não poderá acompanhar a paulista nos Jogos, o treinamento foi focado em reconhecer as variações do vento e da corrente, além de escolher a tática e a melhor posição para largar

“Em Weymouth vou colocar em prática tudo o que aprendi durante este mês em Porto Alegre. Vou focar ao máximo para conseguir uma colocação melhor do que em Hyères”, completa a Adriana, que terminou o evento francês, disputado no final de abril, na 28ª posição.

Antes do início do campeonato a velejadora deverá treinar ao lado de Gintare Scheidt, esposa do tricampeão mundial da classe Star Robert Scheidt e atual campeã do mundo da classe Laser Radial.

Depois que voltar de Weymouth, Adriana, que tem o patrocínio do Grupo Alatur, Veet, Lorenzetti e apoio da Oakley, BL3, Nobmultisports, YCSA e VDS, seguirá para Ilhabela, onde terá mais alguns dias de treinos antes de embarcar em definitivo para a Vila Olímpica no dia 16 de julho.

Da Local

Isaf divulga edital de compra para os equipamentos olímpicos para Rio 2016

AIsaf divulgou nesta segunda-feira o edital para a compra do skiff feminino 49er FX e do multicasco misto Nacra 17. Os interessados em fazer campanha olímpica deverão seguir o seguinte procedimento:

  • Solicitação Formal: O atleta deverá enviar uma carta assinada para a CBVM solicitando que a mesma requisite um equipamento junto a ISAF. Em anexo à carta, deverá ser anexado um breve currículo de conquistas e experiências em classes de multicasco e/ou skiff. A carta deverá ser enviada através de e-mail para o endereço jonatas.goncalves@cbvm.org.br até o dia 11 de junho de 2012.
  • Informe a ISAF: No dia 12 de Junho de 2012, a  CBVM informará à ISAF a quantidade de equipamentos que tem interesse em adquirir; da própria CBVM e dos atletas interessados.
  • Resposta da ISAF: Havendo a confirmação da ISAF acerca de quantos equipamentos serão liberados para o Brasil, a CBVM irá definir através de critérios técnicos, análise do currículo esportivo, como será alocada a ordem da distribuição dos equipamentos.
  • Confirmação de Compra: Após deliberação da CBVM acerca dos atletas contemplados, os mesmos deverão estar preparados para arcar com os pagamentos pertinentes conforme determinado no documento encaminhado pela ISAF – http://www.sailing.org/38545.php.

Yacht Clube da Bahia realiza o Circuito de Oceano em agosto

Tudo pronto para o Circuito Yacht Clube da Bahia de Vela de Oceano, que será realizado nos dias 17, 18 e 19 de agosto. Importantes nomes da vela nacional já confirmaram presença e estarão junto aos velejadores baianos em disputas acirradas na água e com muita confraternização em terra. O campeonato tem seis regatas programadas em torno da orla de Salvador e Baía de Todos os Santos.

Durante 30 anos, o Yacht Clube da Bahia promoveu o Circuito Salvador de Vela de Oceano, porém, como acontecia em janeiro dos anos ímpares, o evento acaba tendo as mesmas datas dos campeonatos brasileiros de monotipo e do circuito oceânico de Punta Del Este. Por sugestão de Lars Grael, então, adiretoria do YCB optou por mudar a data para agosto, criando um mini circuito de oceano, que começa em Ilhabela, em julho, passa por Salvador, em agosto, e segue para a regata Aratu-Maragogipe e a Refeno, em outubro.

 

Velejadoras olímpicas do Match Race terão treino de luxo em Weymouth

Entre os dias 4 e 9 de junho os melhores velejadores do mundo estarão na raia olímpica de Weymouth para a disputa do Skandia Sail for Gold Regatta. E as meninas do Match Race que irão para as Olimpíadas farão um treino de luxo durante a competição. Até o momento 13 equipes já confirmaram a participação no evento, entre elas as líderes do ranking mundial Anna Tunicliffe,Lucy Macgregor e Claire Leroy. O line up completo será conhecido no dia 9 de junho.

Cento e vinte barcos disputam a Taça Comodoro no Rio de Janeiro

Este slideshow necessita de JavaScript.

O sol e o vento bom atraíram 120 barcos para a raia daEscola Naval, no Rio deJaneiro, paraadisputa da segunda etapa da Taça Comodoro. Estiveram presentes as classes Laser Standard (12), Laser Radial (14), Laser 4.7 (6), Star (5), Snipe (20), Finn (5), RS:X (4), 420 (2), J 24 (12), Ranger 22 (7), HPE (8), Dingue (13), Velamar 22 (5), Veleiros 23 (3) e Escaler (4).Para ver os resultados de cada classe, clique aqui.

 

Bruno Prada fala sobre a Star para a Record

http://videos.r7.com/r7/service/video/playervideo.html?idMedia=4fbbe9096b71560b031726dc

Vídeo: Camper evita colisão com baleia na travessia do Atlântico

Lars Grael ganha apoio para comandar a ABVO

Eleição que definirá a nova gestão da Associação Brasileira de Vela Oceânica será na próxima quinta-feira (31)

São Paulo (SP) – O medalhista olímpico Lars Grael concorre nesta quinta-feira (31) ao cargo de presidente da ABVO (Associação Brasileira de Vela Oceânica). A chapa conta com nomes importantes do esporte brasileiro, como Torben Grael, Eduardo Penido, Horácio Carabelli e Nelson Ilha. Sócio da ABVO e um dos principais organizadores de eventos da modalidade no País, José Manuel Nolasco manifestou publicamente seu apoio às propostas do grupo nesta semana. “Não posso deixar de me solidarizar e apoiar plenamente todas as intenções da plataforma de Lars Grael para a ABVO, com as quais plenamente concordamos e apoiamos. Será a modernização e valorização da vela oceânica”.

Entre as propostas apresentadas a Nolasco e ao grupo que organiza os maiores eventos de vela oceânica do País estão transformar a ABVO numa entidade proativa e prestadora de serviços. Outra intenção do grupo de Lars é limitar o mandato em apenas uma gestão. A plataforma de campanha visa também quitar a dívida geral com a ORC, que hoje está em 5.400 euros, e valorizar a categoria, umas das mais ativas de vela oceânica do Brasil. “Sempre assumimos a defesa e o incentivo da regra da classe ORC (a ABVO é a coordenadora master no Brasil). Muitas vezes até assumimos posições firmes. A atitude teve auxilio até do Yacht Club Argentino, com quem reativamos o Campeonato Sul-Americano de Oceano”.

Nolasco é diretor de vela do Yacht Club de Ilhabela, que organiza a Rolex Ilhabela Sailing Week e o circuito Copa Suzuki Jimny.

Saiba quais são as propostas:

1) Alteração Estatutária:
* Adequação do Estatuto ao Código Civil.
* Revisão do estatuto para a realidade da NOVA ABVO
* Limitação do mandato dos dirigentes para uma única reeleição.
A alteração estatutária será proposta pelo velejador e renomado advogado Luis Armando Peixoto Garcia Justo (ex-Neptunus Express).

2) Administrativo e Financeiro:
* Quitação da Dívida com a ORC (cerca de EUR 5.400)
* Saneamento financeiro – verificar contratos ativos, pendências, dividas. Análise detalhada para proposta de plano de ação.
* Ver possibilidade de mudança da sede para sede da FEVERJ (custo zero).
* Objetivo: Reduzir custos e baixar anuidades.
* Anuidades mais baixas para que tenhamos mais filiados.

3) Plano de Comunicação:
* Reformulação, modernização e dinamização do site.
* Site mais atrativo – Agregar serviços: associação via site com pagamento on line – cartão de credito; inscrição on line para cursos e palestras oferecidos pela ABVO para associados; Banco de tripulantes e skippers; Convênios com seguros, marinas, clubes, produtos e serviços náuticos.
* Divulgação da NOVA ABVO.
* Divulgação do Calendário Nacional de Vela de Oceano.
* Resultados de regatas on line. Notícias: avisos de regata, instruções de regatas; fotos e imagens.
* Lista de ratings válidos GPH`s e TMF`s.
* Transparência das ações da ABVO.
* Calendário de reuniões, palestras e cursos técnicos.
* Estruturada ABVO comrespectivos contatos
* Atas de reuniões e acompanhamento do plano de ação

4) ABVO de TODA Vela de Oceano Nacional.
* Tentativa de atração e parceria da BRA/RGS.
* Criação da taxa de anuidade de barcos de cruzeiro/regata. Valor bem baixo.
* Criação das Diretorias Regionais e participação ativa dos capitães de flotilha.
* Inclusão da Associação Brasileira de Veleiros Clássicos – ABVClass na ABVO. Diretor: Eduardo Hamond Regua/SC (veleiro Cairu II).
* Criação da Diretoria de Vela de Multicascos – Adaptar regra de rating para os Multicascos. Aceitamos sugestão de nome.
* Parceria com a Associação Brasileira de Veleiros de Cruzeiro – ABVC. (ações de comum interesse).
* Parceria com a ACOBAR, estaleiros e importadores. Todos barcos de oceano com numeral ABVO.
* Diálogo e tentativa de inserção de flotilhas regionais separadas da ABVO como Associação da Fórmula Brasília – AFB (regra SMP2 – reconhecida pela ABVO); Associação Brasiliense de Veleiros de Oceano – AVOB (regra RGS/DF) e FARVO (regra APS).
* Aproximação e parcerias com as associações nacionais das classes: Soto 40`; C 30`; HPE 25`; J 24`; Ranger 22`e flotilhas como Velamar 22`; Veleiros 23`; Delta 21; Angra 21`; Microtonner 19`e outros.

5) Organização dos NUMERAIS:
* Tentativa de recuperação do arquivo de numerais da ABVO. (busca do livro perdido, registros, pesquisa na Yachting Brasileiro e entrevistas).
* Moralização de numerais. Recadastrar e organizar outras entidades regionais que emitiram numerais em dissonância com a ABVO.

6) ABVO – PRESTADORA DE SERVIÇOS:
* Medição e emissão de certificados.
* Capacitação de novos medidores.
* Apuração de resultados de regatas.
* Parceria com Seguradora – Desconto para afiliados da ABVO.
* Parceria com Velerias – Desconto
* Parceria com Lojas – Desconto nas compras
* Parceria com Marinas – Desconto em vagas e serviços.
* Parceria com Fabricantes de Mastros – Desconto em mastros e serviços.
* Parceria com Revistas – Descontos em assinaturas
* Parceria com Capotarias – Descontos em capas e serviços.
* Parceria com Tintas Náuticas
* Contrapartida no site da ABVO e banners em eventos oficiais da ABVO.
* Apoio no registro de rádio na ANATEL.
* Suporte técnico na organização de eventos.
* Suporte na divulgação de eventos

Scheidt e Prada treinam em Weymouth antes do Skandia Sail for Gold

Dupla se prepara para a disputa de mais uma etapa da Copa do Mundo de Vela

São Paulo – Os velejadores Robert Scheidt e Bruno Prada iniciam nesta segunda-feira mais uma sessão de treinos em busca da medalha de ouro olímpica na classe Star. A dupla está em Weymouth, onde disputa, entre os dias 4 e 9 de junho, o Skandia Sail For Gold Regatta, válida como etapa da Copa do Mundo de Vela, último campeonato antes dos Jogos. Durante o evento os brasileiros tentarão defender a medalha de ouro conquistada ano passado.

O campeonato terá o mesmo formato dos Jogos, com 11 regatas mais a medal race, em que participam apenas os dez primeiros colocados. Grande parte dos velejadores que serão adversários de Scheidt e Prada nas Olimpíadas estará por lá, como os ingleses Iain Percy e Andrew Simpson; os franceses Xavier Rohart e Pierre Alexis Ponsot; os dinamarqueses Michael Hestbaek e Claus Olesen; os irlandeses Peter O’Larry e David Burrows; os suecos Fredrik Loof e Max Salminen e os suíços Flavio Marazzi e Enrico de Maria.

“Aproveitaremos a presença do grupo para fazer treinamentos específicos, com simulações de regata, especialmente a medal race”, explica Scheidt, acrescentando que também vão testar uma nova vela.

Após a conquista do tricampeonato Mundial da classe, no início de maio, a dupla entra na água como uma das favoritas ao título. Este ano os dois venceram também as duas primeiras etapas da Copa do Mundo de Vela, a Rolex Miami OCR, em fevereiro, e o Trofeo Princesa Sofia, em março.

Seguindo o planejamento até os Jogos de Londres, com o término do campeonato, Scheidt e Prada terão um segundo período de treinos, de 18 a 29 de junho, antes de seguirem de vez para a vila olímpica no dia 16 de julho, somando 45 dias de velejada na raia onde serão disputados os Jogos Olímpicos.

A caminho de sua segunda Olimpíada, os dois somam cinco medalhas olímpicas – quatro de Scheidt, com dois ouros e uma prata na Laser e uma prata na Star, que conquistou ao lado de Bruno, nos Jogos Olímpicos de Pequim.

Da Local

%d blogueiros gostam disto: