Pular para o conteúdo

Arquivo de

HPE mostra equilíbrio na Copa Suzuki Jimny

Três barcos estão praticamente empatados após duas etapas em Ilhabela. Competição volta em setembro com regatas também nas classes C30, ORC e BRA-RGS

Ilhabela (SP) – A classe HPE comprova sua consolidação da Copa Suzuki Jimny, um dos principais eventos de vela oceânica do País. Com preço acessível, rápida e com a presença de medalhistas olímpicos, campeões mundiais e pan-americanos, a categoria é marcada por regatas equilibradas envolvendo 22 barcos em duas etapas. A tabela de classificação reflete essa situação com três equipes praticamente empatadas. O resultado acumulado do Circuito Ilhabela aponta o SER Glass Eternity (Marcelo Bellotti) na liderança com o mesmo número de pontos do Jimny/Take Ashauer (Marcos Ashauer). Com um ponto atrás vem o SX 4/Bond Girl (Rique Wanderley). O atual campeão, o Ginga (Breno Chvaicer), segue em quarto e firme na disputa pelo título de 2012.

“Estamos muito contentes com os resultados alcançados até agora. A equipe está mais entrosada e nós conseguimos velejar cada vez melhor. A classe HPE é muito competitiva e os resultados mostram que podemos brigar de igual para igual com os melhores velejadores do Brasil”, diz Marcelo Bellotti, comandante do SER Glass Eternity.

A última etapa, chamada de Warm Up, foi finalizada no início do mês com vitória do Relaxa Next (Roberto Mangabeira), que não aparece entre os cinco primeiros no geral. O SX4/Bond Girl, por exemplo, não conseguiu andar na frente e perdeu a liderança. Por isso, e também pela proximidade da Rolex Ilhabela Sailing Week (julho), a equipe de Rique Wanderley intensificou os treinos no litoral norte paulista.

“Sentimos a falta de treinos no Warm up. Até a Rolex temos que melhorar manobras e ganhar mais ritmo. A classe é equilibrada e forte, a tendência é que as regatas sejam apertadas e bem disputadas até a última etapa da Copa Suzuki”, explica Rique Wanderley.

Em segundo na tabela, o Jimny/Take Ashauer conseguiu manter boa média na última etapa ficando entre os 10 primeiros da flotilha. “Ficamos muito contentes com os resultados do time nessa segunda etapa da Copa Suzuki Jimny. Andar junto com os profissionais demonstra que estamos evoluindo. O HPE é um barco no qual todos andam muito juntos, e qualquer deslize custa várias posições. Pudemos aprender mais um pouco sobre o barco e melhoramos as manobras. Estamos trabalhando a nossa lista de oportunidades de melhoria”, adianta Cassio Ashauer. “Como ainda tem muita regata pela frente, temos que aproveitar a boa a fase na qual estamos andando perto dos melhores e aprender com eles”.

Demais classes – O líder acumulado da ORC é o antigo Touché, hoje batizado de Tomgape (Ernesto Breda). Na ORC 30 pés, o melhor aproveitamento em duas etapas é do Sextante (Thomas Leomil Shaw). Na BRA-RGS A, a ponta é do Fram (Felipe Aidar). Na subdivisão B, o líder é o Nomad (Márcio Dottori), na C o Ariel (Luis Pimenta) e na Cruiser, o Helios II – Hospital Sírio Libanês (Marcos Lobo). Entre os barcos de one-design da C30, mesmo com a ascensão do Loyal (Marcelo Massa), o primeiro colocado é o Barracuda/Matrix (Humberto Diniz)

A próxima etapa será em setembro (22, 23, 29 e 30) e a última está marcada entre 24 e 25 de novembro e 1 e 2 de dezembro. A Copa Suzuki Jimny teve início em março com a primeira etapa e, recentemente, ocorreu o Warm Up. Além da HPE, as principais equipes de vela oceânica das classes C30, ORC e BRA-RGS correm o circuito. Na última etapa da a Copa Suzuki Jimny, 58 veleiros competiram nas raias dos Yacht Club de Ilhabela (YCI).

Resultados acumulados da Copa Suzuki Jimny:
ORC – após 11 regatas e dois descartes
1º – Tomgape (Ernesto Breda) – 9 pontos perdidos
2º – Orson/Mapfre (Carlos Eduardo Souza e Silva) – 25 pp
3º – Tembó Guaçu (André Omati) – 28 pp

ORC 30 pés – após 9 regatas e dois descarte
1º – Sextante (Thomas Leomil Shaw) – 7 pp
2º – Zeppa (Diego Zaragoza) – 19 pp
3º – Mashallah (Guillermo Henderson) – 19 pp

HPE – após 16 regatas e dois descartes
1º – SER Glass Eternity (Marcelo Bellotti) – 57 pp
2º – Jimny/Take Ashauer (Marcos Ashauer) – 57 pp
3º – SX 4/Bond Girl (Carlos Henrique Wanderley) – 58 pp
4º – Ginga (Breno Chvaicer) – 64 pp
5º – Repeteco (Fernando Haaland) – 82 pp

BRA RGS A – após 11 regatas e dois descartes
1º – Fram (Felipe Aidar) – 14 pp
2º – BL3 (Clauberto Andrade) – 23 pp
3º – Inaê Transbrasa (Bayard Umbuzeiro) – 28 pp

BRA RGS B – após 11 regatas e dois descartes
1º – Nomad (Márcio Dottori) – 12 pp
2º – Asbar II (Sérgio Keplacz) – 23 pp
3º – Anequim (Paulo de Moura) – 26 pp

BRA RGS C – após 11 regatas e dois descartes
1º – Ariel (Luis Pimenta) – 13 pp
2º – Rainha (Leonardo Pacheco) – 14 pp
3º – Conquest (Marco Hidelgo) – 32 pp

BRA RGS Cruiser – após 11 regatas e dois descartes
1º – Hélios II – Hospital Sírio Libanês (Marcos Lobo) – 9 pp
2º – Cocoon (Marcelo Cagiano) – 21 pp
3º – Pirajá (Rubens Bueno) – 25 pp

C30 – após 12 regatas
1º – Barracuda/Matrix (Humberto Diniz) – 20 pp
2º – Loyal (Marcelo Massa) – 24 pp
3º – +Realizado (José Apud) – 28 pp

Da ZDL

Organização divulga o AR do Leste Brasileiro de Snipe

Entre os dias 29 de junho e 1º de julho o Iate Clube do Rio de Janeiro irá sediar, em Cabo Frio, o Campeonato Leste Brasileiro da classe Snipe. Estão programadas seis regatas, sendo no máximo seis por dia. O horário de largada será às 14h nos dois primeiros dias e 11h no último.

Organização divulga o AR da 3ª Regata do Dia do Meio Ambiente

No dia 16 de junho acontece em Ilhabela a 3ª regata do Dia do Meio Ambiente, válida também como 1ª etapa do Circuito Ilhabela de Monotipos 2012. Estão convidadas as classes Optimist, Laser, Byte, Snipe, Dingue, Oday 12, Day Sailer, e Oceano

The Wave, Muscat venceetapa mais disputada do ano no Extreme Sailing Series

Na final mais disputada desse ano, o britânico Leigh McMillan e a tripulação do The Wave, Muscat venceram a terceira etapa do Extreme Sailing Series em Istambul. Após 29 regatas em quatro dias, a disputa foi acirrada com Roman Hagara do Red Bull Sailing Team. Após fecharem o primeiro dia no topo, Hagara não manteve a liderança no segundo, mas recuperou no terceiro e manteve a no ar se conseguiriam segurar a colocação até o final da competição. Na última regata, quem se saiu melhor foi Pierre Pennec e seu Groupe Edmond de Rothschild, deixando o Red Bull em terceiro.

“Foi uma semana difícil. Foi um esforço de todos os rapazes, com um desempenho fantástico a cada etapa. O próximo desafio, em Porto, é logo e a previsão é de que seja mais disputado ainda”, disse McMillan.

“Nós estivemos muito perto determinar em primeiro. O saldo destes quatro dias é muito positivo de todos os pontos de vista. Fomos ao pódio em todas as três etapas deste ano. Teremos que manter esse ritmo até o final da temporada no Brasil” disse Pierre Pennec, capitão do Groupe Edmond de Rothschild.

A próxima parada do circuito mundial é em Porto, Portugal, entre os dias 5 e 8 de Julho.

Extreme Sailing Series 2012 Classificação após 3 etapas

1- The Wave, Muscat 29 pontos
2- Groupe Edmond de Rothschild 25 pontos
3- Red Bull Sailing Team 24 pontos
4- Oman Air 23 pontos
5- GAC Pindar 18 pontos
6- ZouLou 13 pontos
7- SAP Extreme Sailing Team 13 pontos
8- Alinghi 11 pontos

Da assessoria de imprensa

%d blogueiros gostam disto: