Pular para o conteúdo

Arquivo de

Nota Triste: Morre Joaquim Carlos

Don Joaca, no escritório… Esse sabia das coisas!

É com enorme pesar que comunico o passamento de um dos grandes (e muitas vezes incógnitos) heróis da Vela nacional e mais especificamente da vela candanga, Joaquim Carlos, o famoso Joaquim da CR do Iate Clube de Brasília.

Joaquim, praticamente nascido e criado nas dependências do clube, com sua maneira humilde, discreta, carinhosa e amiga de ser, foi talvez o melhor Presidente de Comissão de Regatas que Brasília já viu e seguramente um dos grandes do país, tendo dirigido com maestria eventos de porte internacional nas águas do Paranoá.

Para aqueles, como eu (e citaria também: Cri-Cri, Xabi, Lars e Torben Grael, irmãos Ramos, família Raulino, Mauro Osório, Piu e tantos outros) que tiveram o privilégio de se iniciar na Vela no Iate de Brasília, Joaquim, desde os tempos de simples marinheiro, depois chefe da Náutica e, como discípulo do velho Carlos Ramos, já presidente supremo de todas a CRs dos grandes eventos do cerrado, deixa uma saudade imensa.

Que seu exemplo de amor pela Vela, pelas boas regatas e por todos aqueles que cruzaram seu caminho, perdure para sempre no ICB e no coração de todos os velejadores de Brasília e do Brasil.

Bons ventos sempre, Joaca!!!

O enterro será amanhã 19/06/2012, às 10:30h, no  Cemitério Campo da Esperança, Capela 5 a partir das 8h. 

Vídeo: Regata de Clássicos em Búzios

Regata Francisco Mendes será disputada dia 30 de junho

No dia 30 de junho as classes Ranger 22, Brasília 23, Oceano Cruzeiro e demais classes que tiverem no mínimo três embarcações disputarão a Regata Francisco Mendes, na Baía de Guanabara, entre as ilhas do Governador e Paquetá. As inscrições devem ser feitas na secretaria do Iate Clube Jardim Guanabara. Após o término da regata, haverá uma confraternização  em Paquetá.

Vídeo: Telefónica quebra o leme na oitava perna da VOR

Robert Scheidt e Bruno Prada fazem último treino em Weymouth antes dos Jogos

Tricampeões mundiais da classe Star, brasileiros são favoritos ao ouro na Olimpíada de Londres

Scheidt e Prada são favoritos ao ouro

São Paulo – Robert Scheidt e Bruno Prada iniciam nesta quarta-feira (20/6) a última sessão de treinos antes da disputa dos Jogos Olímpicos de Londres. Os brasileiros estão de volta à raia olímpica de Weymouth, na Inglaterra, onde terão o apoio do técnico Luca Modena e das duplas francesa, (Xavier Rohart e Pierre Alexis Ponsot), dinamarquesa (Michael Hestbaek e Claus Olesen) e sueca (Fredrik Loof e Max Salminen).

“Para esta última sessão de treinos focaremos em fazer os ajustes finais nos equipamentos, especialmente nas velas e em um mastro novo, além de fazermos treinamentos intensos na área da medal race e treinos físicos e de manobras”, disse Prada.

A dupla, que permanecerá na cidade inglesa até o dia 27, quer aproveitar ao máximo para trocar informações com os adversários e conhecer bem os possíveis locais onde serão disputadas as regatas olímpicas.

“O nosso tempo em Weymouth será curto, de apenas oito dias, por isso continuaremos testando as quatro raias e aproveitar para fazer o máximo de coisas da nossa lista de pendências”, completou Scheidt.

Maiores adversários de Scheidt e Prada e anfitriões dos Jogos, Iain Percy e Andrew Simpson também estão na raia olímpica de Weymouth, treinando com outras três duplas inglesas, mas sem contato com os brasileiros.

A caminho de sua segunda olimpíada, os dois somam cinco medalhas olímpicas – quatro de Scheidt, com dois ouros e uma prata na Laser e uma prata na Star, que conquistou ao lado de Bruno, nos Jogos Olímpicos de Pequim. Com um vasto currículo de conquistas (52 no total), a dupla chega a Weymouth como favorita à medalha de ouro. Em maio, os dois conquistaram o tricampeonato mundial da classe, disputado em Hyères, na França. Além de Scheidt e Prada, só uma dupla na história, os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode ganharam, sempre velejando juntos, três títulos mundiais (1952, 1953 e 1956).

Da Local

Filha de campeão olímpico se destaca na navegação do Carioca

Kyra Penido é filha de Eduardo Penido, que conquistou o ouro com Marcos Soares em Moscou/80. 

André e Kyra

Ilhabela (SP) – A navegadora Kyra Penido terá uma função importante no barco Carioca, que disputará entre os dias 7 e 14 de julho a 39ª Rolex Ilhabela Sailing Week. Com um tablet da moda, o iPad, a filha do primeiro campeão olímpico da vela nacional, Eduardo Penido, passará informações em tempo real ao tático e ao comandante do veleiro da classe S40, uma das categorias mais rápidas de oceano. O evento, considerado o mais importante da América Latina, terá outras classes com uso de alta tecnologia e performance em disputas nas raias do litoral norte paulista como C30, HPE, ORC e BRA-RGS.

A principal tarefa da atleta de 23 anos é ajudar o timoneiro a dar a largada, fundamento mais importante nas regatas com embarcações iguais. “O computador é capaz de prever quantos segundos você está adiantado ou atrasado em relação a linha de largada. Depois, eu passo ao tático qual é o bordo longo, falo ao timoneiro a velocidade ideal para o vento. Além disso, comunico à tripulação quanto tempo falta para a manobra. Assim, todos podem se preparar para o que está por vir, principalmente no vento em popa, quando nós não enxergamos as boias. Velejar de Soto40 é uma mistura de Oceano com Monotipo, não só por não haver o tempo corrigido, mas pela agilidade e emoção. O barco plana muito rápido e o peso da tripulação é fundamental. É possível sentir e eu até vejo no software que a performance do barco sobe muito quando todos se esforçam na borda”, explica Kyra Penido.

O iPad tem um software chamado Evolution, que está ligado aos sensores do barco, recebendo informações do GPS, intensidade e força do vento, profundidade e velocidade do barco sobre a água. Com esses dados,mais o arquivo de curva polar inserido no sistema, o computador é capaz de calcular de forma precisa as atividades do tático. Geralmente, o tripulante passa asinformações de forma intuitiva ou no ‘olhômetro’. O programa roda em um laptop que está ligado a um roteador e a rede wifi é transmitida pelo barco. “Um navegador com muita experiência consegue prever e ajustar as rondadas de vento ou mudança de intensidade da corrente que temos em determinados lugares.”

Kyra Penido disputará sua terceira Rolex Ilhabela Sailing Week, a primeira como navegadora. Ela assumiu o posto do pai, que passou várias dicas à jovem velejadora com DNA de campeã. “Meu pai, Eduardo Penido, me ensinou quase tudo que sei, ele sempre me incentivou muito. Sua influencia me fez velejar de 420 logo quando eu acabei o Optimist. Acho que essa minha experiência em barcos menores me ajuda a ser mais confiante no oceano”.

Ao lado de Kyra no S40 Carioca estará o marido, André Mirsky. “Além de ser a minha inspiração para o esporte atualmente, ele tem uma carreira que eu admiro muito, pois velejou profissionalmente na Europa durante várioso anos. O André, hoje em dia, é um especialista em S40 e me ajuda muito tanto na parte eletrônica de hardware como os ângulos e tempos na regata, o Soto 40 é um barco muito rápido no vento em popa, as coisas acontecem em questões de segundos e ele está me ensinando a agir de forma muito mais rápida”, revela a atleta. A brasileira quer disputar uma olimpíada em casa com o marido André na nova classe Nacra17, que está no calendário dos Jogos do Rio 2016.

Voltar à Alcatrazes – Na sua estreia na Rolex Ilhabela Sailing Week, em 2010, com o Neptunus Express (49 pés), Kyra Penido foi à Alcatrazes, local da primeira regata do dia 8 de julho, a chamada Eldorado Alcatrazes por Boreste – Marinha do Brasil. Bióloga e fotógrafa, a navegadora adorou a experiência. “Chegamos com muito vento e frio, e ainda ganhamos a regata. A ilha de Alcatrazes é incrível, e eu como bióloga e fotógrafa vejo a ilha com outros olhos, não apenas como uma ‘marca/boia’ na regata. Não sou fã de regatas longas, mas a Alcatrazes é a forma ideal de abrir uma competição.”

Últimas inscrições – A Rolex Ilhabela Sailing Week está na fase final de inscrições para a 39ª edição. A participação custa R$ 320,00 por tripulante. No site www.risw.com.br, há um link direto para a área de inscrições. O velejador receberá uma senha e, na sequência, poderá fazer o cadastro. Após o pagamento e efetivação pela organização, o tripulante deverá enviar foto (tipo 3×4) e um rápido currículo esportivo, além de imagens, em alta resolução, do veleiro. Faça o procedimento seguindo os seguintes passos:

Nome do barco
Número da vela
Clube de Origem
Fabricante
Modelo do barco
Tamanho (pés) do barco
Informações sobre seguro
Patrocínio
Número de Tripulantes
Classe

Da ZDL

%d blogueiros gostam disto: