Pular para o conteúdo

Arquivo de

Vídeo: Luna Rossa estreia seu AC72

Edição 2016 da Vendée Globe já tem 14 skippers interessados

Velejadores interessados em disputar a edição 2016 da regata mais difícil do mundo

A edição 2012 da Vendée Globe ainda não largou, mas os skippers que pretendem disputar a próxima edição, em 2016, já se reuniram em Les Sables D’Olonne, na França, para conversar sobre a regata. No total 14 velejadores solitários, de oito países estiveram no evento. Eles fizeram um tour pela vila da regata e por áreas restritas, como o centro de mídia e o QG da regata.

“Esta foi a primeira vez que convidamos velejadores que estão se preparando para a próxima edição da regata. Percebemos que organizar uma regata única não é suficiente, nós também temos que dar assistência aos skippers para dá-los uma chance maior de estarem na linha de largada”, disse Bruno Retailleau, presidente do conselho da competição.

Cota Mil comemora 53 anos com regatas no Lago Paranoá

O Aniversário de 53 anos do Cota Mil Iate Clube será o maior evento de vela no DF dos últimos anos, pois reunirá um campeonato brasileiro e  três campeonatos do DF, sendo: o Campeonato Brasileiro de Vela Adaptada da Classe Sonar, o Campeonato do DF de Optimist, o Campeonato  do DF de Laser 4.7 e o Campeonato do DF de Laser Radial, além do Torneio de Monotipos e a Regata de Oceano.

O Clube receberá aproximadamente 100 barcos e mais de 200 velejadores entre os dias 01 a 04 de novembro. A série de regatas que irá movimentar as águas do Lago Paranoá, no próximo feriado, contará com velejadores do Cota Mil, demais clubes da região, entre outros estados. Competições nas mais variadas classes de embarcações em um evento que celebra os 53 anos do Clube.

Dentre os campeonatos acontecerá a primeira edição do Brasileiro de Vela Adaptada da Classe Sonar, com início previsto para as 9h da manhã, com delegações de Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Porto Alegre e Minas Gerais. As tripulações da Classe Sonar são compostas por 3 tripulantes, sendo representantes da Capital os velejadores Roberto Marques, Paulo Galvão e Carlos Felipe, que são integrantes do núcleo de vela adaptada do Cota Mil Iate Clube. Serão realizadas aproximadamente 8 regatas no decorrer deste campeonato.

Nos dias dois e três de novembro serão três eventos paralelos: No Torneio de Monotipos são esperados 25 barcos e ele reunirá as classes Dingue, Laser, Multicascos, NS14 e Snipe. O Campeonato do DF da Classe Laser Radial, espera a participação de 12 barcos e terá representantes do Clube Naval de Brasília, Iate Clube de Brasília e do Cota Mil, enquanto pelo Campeonato do DF da Classe Laser 4.7, são esperados oito barcos com representantes dos mesmos clubes.

Entre os dias 02 e 04 de novembro, será realizado o Campeonato do DF da Classe Optimist, onde se reunirão velejadores entre sete e 15 anos de idade, com perspectiva de 18 tripulações inscritas, sendo representantes da AABB, Clube Naval, Iate Clube e Cota Mil Iate Clube. O encerramento será com a tradicional regata de aniversário do clube, da Classe Oceano que será no dia 04 de novembro com a participação de 30 barcos.

Além dos campeonatos, torneios e regatas, o Cota Mil Iate Clube oferecerá aos sócios dois eventos técnicos. O primeiro será junto ao DF de Laser Radial, onde a velejadora Fernanda Decnop passará dicas na Clínica de Laser RadialNo dia 02 às 18h as velejadoras Larissa Juk e Juliana Mota passarão dicas sobre como compor uma tripulação em veleiros oceano. Todas as três fazem parte do Núcleo de Vela de Alto Rendimento do Cota Mil Iate Clube e conquistaram importantes títulos para nosso clube, como o Campeonato Mundial Universitário de Match Race, em setembro de 2012, em Nice na França e um segundo e terceiro lugar no pódio do Campeonato Sulamericano de Match Race.

Da assessoria

Feverj promove Festival de Vela entre os dias 8 e 11 de novembro

A Feverj promove pelo segundo ano o FestVela, um festival náutico voltado apenas para o iatismo. O evento será realizado no Clube Naval Charitas, em Niterói. Serão 40 estandes com empresas como Nautos, Ronstan, Holos, North Sail, Beneteau, Sabadear e Craftec. Sete veleiros estarão em exposição na água e haverá materiais de kite e windsurf para test drive.

Simultaneamente será realizado também no Charitas o I Encontro dos Profissionais de Vela, com palestras de velejadores renomados. Para mais informações, acesse www.festivaldevela2012.com.br

Match Race Brasil terá árbitros de ponta em sua 10a edição

Competição barco contra barco será realizada entre os dias 8 e 11 de novembro, no Rio de Janeiro e terá juízes com passagens por Jogos Olímpicos e Mundiais

Protestos são julgados na água

Rio de Janeiro (RJ) – O Match Race Brasil repete a fórmula das últimas edições e levará para água um quadro de árbitros de nível internacional para fiscalizar de perto os duelos na competição barco contra barco. O evento, que será disputado de 8 a 11 de novembro, no Iate Clube do Rio de Janeiro (ICRJ), terá profissionais certificados pela Isaf (Federação Internacional de Vela). O experiente Pedro Paulo Petersen será o juiz geral. Responsável por escolher os demais integrantes da equipe, ele terá o apoio de dois grupos, supervisionados por Cuca Sodré (coordenador da Comissão de Regatas) e Nelson Ilha (árbitro chefe).
“É a competição de match race mais importante realizada no Brasil e a parte técnica é feita pelos melhores árbitros. Os velejadores participantes também são criteriosamente selecionados, o que torna esse evento ímpar no País. É uma competição rápida e de fácil entendimento, inclusive para quem nunca viu uma regata. Os barcos estão sempre lado a lado”, revela Pedro Paulo Petersen.

A modalidade exige atenção especial dos juízes durante as provas, já que a regra permite que uma equipe force o erro da outra para tentar levar vantagem. As ações começam antes mesmo da largada e se estendem nos contornos de boia e mudanças de bordo. O momento crucial é o que antecede a largada, já que os barcos procuram uma melhor posição para ter vantagem até a próxima boia e sempre tentam penalizar o adversário.

Julgamento e penalização na água – A Comissão de Regatas é a responsável pela montagem do percurso de barla-sota, sinalização de largada e pela súmula final. As largadas e as chegadas dos duelos são sempre realizadas entre a embarcação do juiz principal e uma boia inflável. Toda a sinalização é feita por bandeiras, não existindo contato verbal com os atletas. Os juízes são responsáveis por acompanhar as provas e sempre que exista um protesto, a decisão é imediata e o barco infrator paga uma penalidade imediatamente.

O gaúcho Nelson Ilha será outro destaque do Match Race Brasil 2012. O juiz acaba de voltar de sua quinta Olimpíada na raia de Weymouth, na Inglaterra. O profissional é um dos mais requisitados do continente para regatas de regras diversas.

Para chegar ao nível do gaúcho é preciso muito estudo e participar de provas regularmente. Hoje o Brasil desenvolve um programa de oficiais nos moldes da ISAF (Federação Internacional de Vela). No caso dos árbitros, há clínicas e seminários nacionais que dão a base teórica. A prática tem que ser conseguida nos eventos. “Os árbitros nacionais são estimulados a participar das atividades para certificação internacional. O primeiro passo é buscar competições no seu clube, ou nos que realizam Match Race, e se oferecer como voluntário”, aconselha Nelson Ilha.

Perguntado sobre o ano especial de 2012, com mais uma Olimpíada no currículo, Nelson Ilha foi categórico: “procuro aprender ao máximo nestas oportunidades. A pressão é enorme, os países investem muito nos atletas e cada detalhe é muito importante. Desta forma a ação do júri é bastante conservadora para evitar ao máximo a possibilidade de erros.”

Campeonato Paulista de HPE termina neste sábado em Santos

Campeão será conhecido neste sábado

A final da sétima edição do Campeonato Paulista de HPE25 será realizada neste sábado, na raia da Baia de Santos, com a disputa do I Troféu Eduardo Souza Ramos. Realizada pela primeira vez pelo Iate Clube de Santos, a competição faz homenagem ao empresário, grande velejador e maior incentivador da vela brasileira. Na água, a briga promete ser acirrada, especialmente entre o veleiro de Roberto Albernaz, o Relaxa Next, e o Ginga, de Breno Chvaicer, primeiro e segundo colocados na classificação geral após a realização de quatro regatas.

Relaxa Next, que tem o tetracampeão de J24 Maurício Santa Cruz, o Santinha, no leme, soma oito pontos perdidos contra nove de Ginga. Logo atrás, em terceiro, está o Avanto, com 13 pontos perdidos. “Como é uma classe muito competitiva, ainda podemos ter surpresa com a disputa das regatas programadas para este sábado”, destaca Odoardo Lantieri, diretor de vela do Iate Clube de Santos e coordenador do evento. A largada da primeira regata está prevista para às 12 horas.

Da assessoria

Reunião anual da Isaf começa dia 1 de novembro

Entre os dias 1 e 11 de novembro os membros do comitê, subcomitê e comissões da Isaf estarão em Dun Laoghaire, na Irlanda, para a conferência anual da entidade. Mais de 130 assuntos foram propostos por velejadores ao redor do mundo e serão discutidos durante as quase duas semanas do evento. O assunto mais esperado é a volta da classe Star para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016.

Além disso, no dia 6, serão entregues os prêmios de melhor velejador e velejadora do ano. Estão concorrendo: Támara Echegoyen, Ángela Pumariega e Sofia Toro (ESP), Helena Lucas (GBR), Saskia Sills (GBR) and Lijia Xu (CHN) entre as mulheres e Ben Ainslie (GBR), Mathew Belcher and Malcolm Page (AUS), Nathan Outteridge e Iain Jensen (AUS), Loick Peyron (FRA) e Tom Slingsby (AUS).

 

Regata Volta a Ilhabela abre última etapa da Copa Suzuki Jimny

A tradicional prova será disputada no último final de semana de novembro, no Litoral Norte do Estado de São Paulo

Ilhabela(SP) – Uma das mais esperadas regatas do calendário da vela oceânica nacional, a Volta a Ilhabela – Sir Peter Blake está marcada para o último fim de semana de novembro, dias 24 e 25, valendo também como abertura da quarta e decisiva etapa da Copa Suzuki Jimny, que termina no primeiro final de semana de dezembro, dias 1 e 2. A prova de aproximadamente 35 milhas náuticas (65 quilômetros) é apontada por velejadores como imperdível no ano, já que mistura estratégia, tática, desempenho e belas paisagens do litoral norte paulista.

Os barcos das classes ORC, C30, RGS (A e B e RGS Cruiser maior que 30 pés) partem para o desafio, de aproximadamente sete horas, do Yacht Club de Ilhabela (YCI). Já as embarcações menores, que medem nas categorias ORC Club 700, RGS C e RGS Cruiser menor do que 30 pés terão uma regata de percurso médio ou barla-sota. Já os HPEs participam de uma regata sozinhos. Isso porque os modelos não têm características de velejar em mar aberto.

A prova homenageia Sir Peter Blake, lendário navegador da Nova Zelândia falecido em 2001 e que esteve presente na primeira edição da prova, em 2000, com seu veleiro Polar Seamaster no YCI.

“O interessante da Volta a Ilhabela é que pega três tipos de mares num único dia, ou seja, passando pela parte abrigada do Canal de São Sebastião, na direção leste com mar aberto e a parte de trás da ilha. O detalhe é que há pouca correnteza no percurso. Tudo pode acontecer, por isso não há como prever quem pode se dar bem.É preciso saber as condições climáticas na véspera”, explica Cuca Sodré, coordenador da Comissão de Regatas.

A Volta a Ilhabela passa pelos quatro faróis da Ilha: Ponta do Boi, Ponta Grossa, Ponta da Sela e Ponta das Canas. Em 2012, a premiação ao vencedor da regata será a maquete do farol da Ponta da Canas. “A regata é uma das mais queridas do calendário e vale pontos importantes para a Copa Suzuki Jimny. Conforme a previsão do tempo, nossa equipe decidirá se a prova será por bombordo (sentido anti-horário) ou por boreste (sentido horário)”, relata Cuca Sodré. O tempo médio para percorrer as 35 milhas com condições de mar e ventos médios gira em torno de 7 horas

As inscrições serão feitas no YCI, nos dias 23 e 24 de novembro de 2012, na secretaria do evento no YCI, com valor de R$ 80,00 por tripulante (exceto mirim, que é isento da taxa). Mais informações no site do clube (www.yci.com.br), ou pelo e-mail da coordenadora da Comissão de Regatas do evento, Ann Viebig (aviebig@uol.com.br) ou ainda pelo tel: (12) 3896.2300, com Paulo Lamblet e/ou Mayara.

Resultados anteriores prevêem disputas equilibradas – Basta analisar a classificação da Copa Suzuki Jimny 2012 para prever um duelo de tirar o fôlego na final do Circuito de Vela Oceânica. Em praticamente todas as categorias, a diferença de pontos entre os barcos é pequena. Com a entrada dos descartes, alguns times que tiveram uma jornada ruim em duas ou três regatas podem se redimir nas próximas e levar o título. Os pegas mais acirrados estão na HPE, C30 e em duas subdivisões da RGS: A e C.

Resultados acumulados após três etapas:

ORC após 15 regatas e 4 descartes
1º – Touché Tomgape (Ernesto Breda) – 11 pontos perdidos
2º – Orson Mapfre (Carlos Eduardo Souza e Silva) – 25 pp
3º – Tembó Guaçu (André Omatti) – 29 pp

ORC 30 pés após 15 regatas e 4 descartes
1º- Sextante (Thomas Leomil Shaw) – 11 pp
2º- Zeppa (Diego Zaragoza) – 23 pp
3º- Colin (Sebastian Menendez) – 24 pp

C30 após 16 regatas e 2 descartes
1º – Barracuda (Humberto Diniz) – 22 pp
2º – TNT Loyal (Marcelo Massa) – 23 pp
3º – + Realizado (José Luiz Apud) – 33 pp

HPE após 22 regatas e 4 descartes 
1º – Ginga (Breno Chvaicer) – 62 pp
2º – SER Glass Eternity (Bruno Prada) – 63 pp
3º – SX4/Bond Girl (Rique Wanderley) – 72 pp

RGS-A após 15 regatas e 4 descartes
1º – Fram (Felipe Aidar) – 20 pp
2º – Inaê Transbrasa (Bayard Umbuzeiro) – 32 pp
3º – BL3 Wind Náutica (Edgardo Vieytes) – 32 pp

RGS-B após 15 regatas e 4 descartes 
1º – Nomad (Mauro Dottori) – 14 pp
2º – Anequim (Paulo Fernando de Moura) – 22 pp
3º – Asbar II (Sérgio Klepacz) – 25 pp

RGS-C após 15 regatas e 4 descartes
1º – Ariel (Luis Pimenta) – 16 pp
2º – Rainha/Mix Saúde (Leonardo Pacheco) – 18 pp
3º – Conquest (Marco Hidalgo) – 32 pp

RGS-Cruiser após 15 regatas e 4 descartes
1º – Hélios II/ Hospital Sírio Libanês (Marcos Lobo) – 11 pp
2º – Cocoon (Marcelo Caggiano) – 23 pp
3º – Pirajá (Rubens Bueno) – 32 pp

Da ZDL

Vídeo: A história completa da capotagem do AC72 Oracle Racing

1o Encontro dos Profissionais da Vela acontece entre os dias 8 e 11 de novembro

Entre os dias 8 e 11 de novembro acontece no Clube Naval Charitas o I Encontro Nacional de Profissionais da Vela. O evento é promovido pela Universidade Federal Fluminense em parceria com o Instituto Rumo Náutico/Projeto Grael e terá palestras com diversos profissionais da área, como Lars, Torben e Andrea  Grael, Maru Urban, Isabel Swan, Ann Viebig e Cuca Sodré. As inscrições devem ser feitas pelo email fernandahoffmann@projetograel.org.br.

%d blogueiros gostam disto: