Pular para o conteúdo

Arquivo de

Alexandre Paradeda e Gabriel Kieling são campeões gaúchos de Snipe

Campeões estaduais da classe Snipe em 2011, Alexandre Paradeda e Gabriel Kieling não deram chances para os adversários e ficaram com o título este ano também. A dupla do Clube dos Jangadeiros venceu as cinco primeiras regatas disputadas e nem precisou disputar a sexta e última prova. A competição reuniu 17 duplas e contou com velejadores do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. As regatas foram realizadas na raia da Baía da Pedra Redonda, em Porto Alegre, de 9 a 11 de novembro.

Além do primeiro lugar, o Clube dos Jangadeiros conquistou também o vice-campeonato, com a dupla Fábio Pillar/Marcelo Azevedo. Os catarinenses Adriano Santos e Christian Franzen, do Iate Clube de Santa Catarina, completaram o pódio. Confira a classificação final, após seis regatas e um descarte:

01º Alexandre Paradeda / Gabriel Kieling (CDJ) – Sênior – 5 pontos perdidos
02º Fábio Pillar / Marcelo Azevedo (CDJ) – Sênior – 13 pp
03º Adriano Santos / Christian Franzen (ICSC) – Sênior – 17 pp

Da assessoria

ICRJ vence carioca por equipes de OP

Equipe do ICRJ 1

Neste final de semana foi realizado o Campeonato Carioca por Equipes de Optimist. O evento contou com a participação de oito equipes e no final, dobradinha do ICR. Esta foi a quinta vez que a flotilha Zé Carioca conquistou o título. Os campeões foram:

1- Lugar – Equipe ICRJ 1 – Rodrigo Luz, Gustavo Abdulklech, Rubem Neto e Marco Paulo Scwandt
2- Lugar – Equipe ICRJ 2
3° Lugar – Equipe ICB 1 – Iate Clube Brasileiro
4° Lugar – Equipe CNC 1 – Clube Naval Charitas.

Tiago Brito e Andrei Kneipp vencem o Gaúcho de 420

Tiago Brito e Andrei Kneipp faturaram o título do Campeonato Gaúcho da Classe 420, disputado entre sexta-feira e domingo. A dupla do Clube dos Jangadeiros venceu todas as regatas disputadas, terminando o campeonato com apenas cinco pontos perdidos. O segundo lugar ficou com os velejadores do Veleiros do Sul Thiago Ribas e Alan Willy, com Lucas Aydos e João Kraemer, também do Jangadeiros, completando o pódio.O evento reuniu quatro tripulações e foi realizado na raia da Baía da Pedra Redonda, em Porto Alegre. Confira a classificação final, após seis regatas e um descarte:

1º Tiago Brito / Andrei Kneipp (CDJ) – 5 pontos perdidos
2º Thiago Ribas / Alan Willy (VDS) – 11 pp
3º Lucas Aydos / João Kraemer (CDJ) – 14 pp
4º Pedro Zonta / Thomas Rodrigues (CDJ) – 17 pp

Da assessoria

Vídeo: Partida da Vendée Globe

Vídeo: Equipe do ETNZ treina saltos ornamentais

François Gabart lidera a Vendée Globe após dois dias de regata

Largada teve ventos na casa dos 15 nós e muita festa com mais de 1 milhão de pessoas visitando a vila da regata em Les Sables D’Olonne.

Neste sábado os 20 corajosos skippers solitários partiram de Les Sables D’Olonne, na França, na disputa da Vendée Globe, uma das regatas mais difíceis do mundo. Serão mais de 24 mil milhas navegadas em aproximadamente três meses de competição sem parada e sem assistência. Depois de 48 horas no mar, o líder é o francês François Gabart, do Macif, seguido pelos também franceses Vincent Riou, do PRB, a 11 milhas de distância, e de Armel Le Cléac’h, do Banque Populaire.

Enquanto isso, Marc Guillemot, do Safran, está fora da competição por conta da quilha, que quebrou com apenas 50 milhas de regata. “Se não foi uma colisão, pode ser fadiga do metal, algo com o design ou com os cálculos, é difícil de saber. A quilha fez algo como 23 mil ou 25 mil milhas e eu saí com muita confiança. Nenhum competidor teria coragem de partir sem muita confiança em sua quilha”, disse ele. Como a equipe não tem uma quilha reserva, a regata terminou para ele. Na manhã desta segunda-feira outro competidor, Kito de Pavant, no Groupe Bel, abalroou um pesqueiro na costa de Portugal e com muitos danos em seu veleiro deve abandonar a prova também. No momento, Pavant veleja rumo a Cascais. Sinistro!

Para acompanhar o percurso de cada barco, clique aqui.

 

Windsurfe volta para os Jogos Olímpicos do Rio 2016

Neste domingo, durante a reunião anual da Isaf realizada em Dún Laoghaire, na Irlanda, ficou decidido que o Windsurfe estará no programa olímpico do Rio 2016. A classe tinha sido trocada pelo kitesurfe, porém, depois de muita conversa e muito lobby, a prancha voltou.

Estarão em águas cariocas em 2016 as seguintes classes:

RS:X masculino e feminino
Laser Radial
Laser Standard
Finn
49er
49er FX
470 masculino e feminino
Nacra 17 misto

Esta foi a primeira vez que a Isaf confirmou equipamentos para dois ciclos olímpicos.

Organização divulga o AR do Brasileiro de Match Race

O Iate Clube do Rio de Janeiro irá promover em dezembro o Brasileiro de Match Race. Nos dias 8e 9 estão programadas as competições feminina e Junior, e nos dias 15 e 16 a competição Open. Os pedidos de convite devem ser feitos até o dia 19. As inscrições custam R$ 350,00.

 

%d blogueiros gostam disto: