Pular para o conteúdo

Arquivo de

Rolex Fastnet Race atinge o limite de inscrições em 24 horas

Veleiros contornam a mítica pedra de Fastnet

Veleiros contornam a mítica pedra de Fastnet

Como já estava previsto, as inscrições para a Rolex Fastnet Race chegaram ao limite em apenas 24 horas. Quem ainda estava pensando se iria participar da competição vai ter que esperar a próxima edição, já que 300 barcos confirmaram a sua participação. “Estamos felizes que a regata seja tão popular e que todas as vagas tenham sido preenchidas tão rápido, desta vez mais rápido do que nunca”, disse Nick Elliott, gerente do Royal Ocean Racing Club.

Robert Scheidt prestigia o Brasileiro de Optimist

Robert também velejou de Optimist quando era criança

Robert também velejou de Optimist quando era criança

São Paulo – Robert Sheidt, dono de cinco medalhas olímpicas na vela (duas de ouro, duas de prata e uma de bronze), participa nesta segunda-feira (14), às 11 horas, no Yatch Club de Santo Amaro (YCSA), na represa de Guarapiranga, em São Paulo, da abertura da Copa de Estreantes de Optmist. A competição, que vai até quarta-feira (16) e reúne crianças e adolescentes entre 7 e 15 anos, será aberta pelo Ministro dos Esportes Aldo Rebelo. Logo depois, no mesmo local, entre 18 e 25, será realizada a 41a. edição do Brasileiro de Optimist.

Ídolo da garotada, Scheit descobriu a vela através da classe optmist. “Eu tinha 9 anos e velejava junto com amigos no YCSA. Tínhamos um grupo unido, que pratica o esporte por diversão. Aos poucos começamos a disputar regatas e a coisa foi ficando mais séria”, diz ele.

Para incentivar os pequenos velejadores no seu clube e na Guarapiranga, o velejador abriu uma brecha em seus treinos para o Brasileiro de Laser, campeonato com início em 19 de janeiro, em Porto Alegre (RS). Para Scheidt, a volta à categoria em que o consagrou e em que ganhou duas medalhas olímpicas de ouro e oito campeonatos mundiais, vem superando todas as expectativas. Em sua primeira competição, em setembro, ele venceu o Campeonato Italiano de Classes Olímpicas. Depois, em dezembro, dominou o primeiro final de semana do Campeonato Paulista e não competiu no segundo porque foi treinar no Rio de Janeiro.

“Acho que, por ter voltado a competir em setembro do ano passado, após o recesso das Olimpíadas, já estou em um nível muito bom. E eu não parei de velejar em momento algum. Estava na Laser ou na Star”, afirma ele. “Agora o mais importante é administrar as lesões. Tenho uma boa programação de exercícios, fisioterapia e acompanhamento durante as competições. No Campeonato Paulista, consegui velejar três dias seguidos sem sentir dor alguma, o que é difícil na Laser, que exige muito mais do corpo”.

Da Local

Brasileiro de Optmist deverá ter disputas acirradas na Guarapiranga

Um dos principais eventos da vela nacional terá mais de 200 atletas mirins nas águas da Represa do Guarapiranga, em São Paulo, e promessa de revelação de talentos para as Olimpíadas de 2020 e 2024

São Paulo (SP) – O Brasileiro de Optimist de 2013 pode ser apontado como um dos principais eventos da vela nacional. Isso porque tem o potencial de revelar talentos para as Olimpíadas de 2020 e 2024. Neste ano, o campeonato deve reunir mais de 200 velejadores mirins no Yacht Club de Santo Amaro (YCSA), a partir do dia 18 de janeiro. Isso sem contar as crianças que disputarão a Copa de Estreantes, para ter mais contato com a modalidade. As disputas prometem ser bastante equilibradas, já que os clubes náuticos do País, principalmente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Rio Grande do Sul investem na categoria. Em 2012, o vencedor no masculino foi Leonardo Lombardi, do Rio de Janeiro. Já no feminino, a taça ficou com Santa Catarina com Maria Luiza Cimardi Rupp.

“Os velejadores de outros estados poderão conhecer uma raia diferente, um clube diferente, competir com velejadores de todo o Brasil, já para os atletas de São Paulo é de grande valia a oportunidade de encontrar seus futuros adversários em campeonatos nacionais”, conta Marcos Biekarck, coordenador de vela do YCSA.

O YCSA terá uma estrutura especial para receber os velejadores, treinadores e dirigentes no evento, considerado o maior de vela monotipo do Brasil e que terá patrocínio do Sistema ANGLO de Ensino – Abril Educação. Mais de mil pessoas estarão envolvidas durante as duas semanas de atividades. A competição tem a chancela da Confederação Brasileira de Vela e Motor (CBVM) e chega à sua 41ª edição.

Velejadores olímpicos valorizam o evento – Bruno Fontes, representante do Brasil na classe Laser nos Jogos Olímpicos de Londres/2012 e um dos melhores do mundo na categoria, começou sua carreira no barquinho de 2,34 metros. O catarinense espera que novos campeões surjam no Optimist. “É onde tudo se inicia. Sem a Optimist não formamos grandes vencedores na vela. Para chegar a ser um velejador top, tem que fazer essa escola”, diz o atleta. “A flotilha de Santa Catarina vem passando por um processo de renovação, mas pode ter um bom resultado no campeonato.”

O maior medalhista olímpico da vela nacional, Robert Scheidt, começou no Optimist no próprio YCSA e concorda com Bruno Fontes. “A classe é muito importante para se ter a base da modalidade. Este Brasileiro deverá apresentar os futuros campeões da vela nacional, aqueles que representarão o Brasil na Olimpíada de 2020”, ressalta.

“Temos uma renovação natural nas flotilhas em função da saída dos mais ‘velhos’ e a chegada dos estreantes. A classe também passa por uma reorganização na sua parte de coordenação/administração. Bons ventos sopram”, avalia Paulo Gomes, coordenador da classe no Rio de Janeiro. “Com o tamanho do nosso litoral é possível dizer que a prática da vela é possível em boa parte das cidades litorâneas, porém, nem todos os clubes possuem vocação para a vela, ou mesmo contam com estrutura para sediar esse esporte. Velejadores, pais, clubes, federações, todos unidos facilitaria bastante a tarefa de expandir esta classe ainda mais aqui no Brasil.”

O campeonato tem dois dias para inscrições e medições de barcos, 15 e 16. No dia 17 haverá a regata treino e no dia seguinte estão programadas a cerimônia de abertura e a primeira regata oficial. Antes, como aperitivo, será disputada a Copa dos Estreantes, para velejadores com pouca experiência. A competição terá nove regatas, de segunda (14) a quarta (16).

Da ZDL

Com vídeo: Bernard Stamm se retira oficialmente da Vendée Globe

Ele bem que tentou, mas nem todos os esforços do mundo foram suficientes para que Bernard Stamm cruzasse a linha de chegada da Vendée Globe em Les Sables d’Olonne, na França. Nesta quinta-feira às 5h11 UTC o velejador conseguiu se comunicar com a organização da regata e avisou oficialmente que estava desistindo.

Stamm quebrou os hidrogeradores no final de dezembro e depois de uma pausa para consertá-los ele acabou sendo protestado pelos juízes e desclassificado. Confiante de que conseguiria reverter a situação ele pediu a reabertura do caso e seguiu velejando, até que no último dia 6 ele se chocou com um objeto flutuante não identificado e acabou ficando sem energia a bordo. Ele pediu ajuda a Unai Basurko, seu concorrente em outra regata, a Global Ocean Race, que estava em expedição em Ushuaia e acabou cedendo combustível para Stamm.

Enquanto isso o resto da flotilha segue passando pelo cabo Horn. Dominique Wavre comemorou a nona passagem em regata pelo ponto mais ao sul da América do Sul e Mike Golding, a sexta. Ele se tornou o primeiro homem a cruzar o cabo três vezes em cada direção.

Veleiros do Sul sedia o Campeonato Brasileiro de Laser na próxima semana

Evento de classe olímpica reunirá estrelas da vela brasileira em Porto Alegre, entre eles Robert Scheidt

Adriana Kostiw disputará o campeonato de Laser Standard e Laser Radial

Adriana Kostiw disputará o campeonato de Laser Standard e Laser Radial

Falta pouco mais de uma semana para a maior reunião de estrelas do Laser brasileiro, classe olímpica com maior chance de medalhas para o país. Entre os dias 19 e 29 de janeiro, com o apoio da Associação Brasileira da Classe Laser (ABCL), o Veleiros do Sul realiza o 39º Campeonato Brasileiro de Laser 2013 em Porto Alegre. Dentro da competição ocorrem o Brasileiro de Laser Standard e 4.7 (19 a 23 de janeiro) e Laser Radial Feminino e Masculino (25 a 29 de janeiro). O Clube espera receber cerca de 150 atletas nas três classes.

Participam do evento velejadores de destaque na vela nacional como Bruno Fontes, André Streppel e Adriana Kostiw e o medalhista olímpico Robert Scheidt. É uma reunião de talentos que a classe não via há 17 anos.

O pentacampeão brasileiro Bruno Fontes (Unimed/ AGE do Brasil/Eletrosul/ Fundesporte) é o atual número três do ranking do Laser pela Federação Internacional de Vela (ISAF) e vem determinado conqusitar mais um troféu. “Minha expectativa é de realizar um grande campeonato e lutar pelo título. Sei que vou ter grandes adversários como o Robert, Matheus Delagnello, André Streppel, João Hackerott entre outros. Mas estou bem preparado e espero ter uma semana de boas decisões que possam me dar a vitória”, diz o Bruno.

O Clube disponibilizará aos atletas o seu alojamento. O local passa por reforma para ampliar as vagas e garantir mais conforto. Ainda restam lugares que devem ser reservados junto a Secretaria Esportiva do Clube pelo e-mail esportiva@vds.com.br. As inscrições para o campeonato ainda podem ser realizadas até o dia 17 de janeiro.

Da assessoria

Circuito de Santa Catarina agita Floripa e Região

O Circuito Oceânico da Ilha de Santa Catarina 2013 será realizado no Iate Clube de Santa Catarina entre os dias 4 e 7 de fevereiro. Estão convidadas as classes ORC, C30, BRA-RGS, HPE, Multicasco e Bico de Proa e será disputado na raia de Jurerê.

O Clube esperar receber vários barcos de fora, incluindo HPE 25 do Rio de Janeiro e de São Paulo e três barcos da Escola da Naval.

Os veleiros que estiverem descendo dos estados ao norte de SC, podem aproveitar e fazer a Regata São Francisco-Florianópolis (IV Regata Mario Bernstorff), organizada pelo Joinville Iate Clube e pela Flotilha Norte Catarinense de Oceano. A largada será dada no dia 26 de janeiro e tem como objetivo fazer com que a flotilha viaje junta para Florianópolis.

%d blogueiros gostam disto: