Pular para o conteúdo

Itajaí é incluída novamente no roteiro da Volvo Ocean Race

Ontem Itajaí foi novamente anunciada como parada da Volvo Ocean Race. Muito bom!! Só falta eles pagaram meu cachê do ano passado...

Ontem Itajaí foi novamente anunciada como parada da Volvo Ocean Race. Muito bom!! Só falta eles pagaram meu cachê do ano passado…

Depois do sucesso da parada brasileira no ano passado, a cidade catarinense volta a ser escolhida como um dos portos da edição 2014/2015

Itajaí (SC) – Agora é oficial. A cidade de Itajaí fará novamente parte da Volvo Ocean Race, agora na edição 2014/2015 da Volta ao Mundo, a regata mais importante do planeta. O anúncio foi feito nesta terça-feira (22) pelo diretor de operações da Volvo Ocean Race, Tom Touber, em evento realizado no município catarinense. A nota oficial divulgada pela organização internacional do evento classifica a parada em Itajaí no ano passado como histórica e memorável. A previsão é de que as embarcações cheguem à cidade no fim de março ou começo de abril de 2015, depois de passar pelo temido Cabo Horn e vindo, provavelmente, da Oceania. A rota completa da Volvo Ocean Race será anunciada até fevereiro deste ano.

“Itajaí tem um local muito apropriado para receber o evento, além de ter uma organização bastante capacitada e um público altamente presente. É raro conseguirmos reunir mais de 50 mil pessoas para a chegada de uma regata e Itajaí conseguiu isso”, disse Tom Touber ao anunciar o retorno da regata à Itajaí. Segundo o executivo, o evento é global e com grande capilaridade. “Neste caso, a parada de Itajaí teve uma característica local, peculiar, reunindo a vela com inúmeras outras atrações que cativaram milhares de pessoas”, acrescentou.

Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Sustentável, Paulo Bornhausen, que representou na cerimônia o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, o município tem plenas condições de sediar uma parada da Volvo Ocean Race 2014/2015 com ainda mais profissionalismo e competência do que na edição passada.

“Não temos a menor dúvida de que será um grande evento, não apenas local, mas regional e de Santa Catarina”, disse Bornhausen.

O prefeito Jandir Bellini salientou que o know-how adquirido na edição anterior contribuirá significativamente para uma nova superação. “Em 2010, quando aceitamos o desafio, não sabíamos o que viria pela frente. No entanto, tínhamos a certeza de que contaríamos com a garra e determinação de nossa população. E foi o que aconteceu. Itajaí se uniu em torno de um objetivo comum e realizamos uma das melhores paradas da regata. E em 2015 será ainda melhor”, garantiu Jandir Bellini.

Números expressivos – A parada de Itajaí rendeu ao município o prêmio de melhor Stopover Sustentável da edição 2011/2012 da Volvo Ocean Race e servirá, inclusive, de modelo todas as paradas da edição 2014/2015. Reuniu 290 mil pessoas de 04 a 22 de abril do ano passado dentro da Race Village, mais cerca de 60 mil pessoas que assistiram às chegadas e partidas dos molhes e praias de Itajaí. O evento representou um impacto financeiro de R$ 28,06 milhões em Santa Catarina, além de R$ 1,07 milhão no restante do Brasil, gerando um impacto positivo de R$ 30,35 milhões. Já o impacto indireto girou em torno de R$ 46,88 milhões.

Duas paradas brasileiras – A primeira perna da regata deixará Alicante, na Espanha, no segundo semestre de 2014, com destino a Recife, que receberá pela primeira vez uma das paradas da Volvo Ocean Race. “Esta é a segunda vez que um mesmo país recebe duas paradas da Volvo Ocean Race em uma mesma regata. Os Estados Unidos tiveram essa oportunidade e agora é a vez do Brasil”, afirmou Tom Touber, diretor de operações da Volta ao Mundo. “Em 2014, o País sediará a Copa do Mundo, e em 2016 as Olimpíadas. A Volvo Ocean Race não poderia ficar de fora passando por Recife no final de 2014 e por Itajaí em 2015”, acrescentou.

O secretário Paulo Bornhausen disse que a extensão territorial do Brasil possibilita dividir o País em dois hemisférios, norte e sul. Segundo o responsável pela pasta de desenvolvimento econômico e sustentabilidade, uma parada não vai ofuscar o brilho da outra. “Temos certeza que Recife fará uma bela parada, mas garanto que a nossa será muito melhor”, brincou.

Pela segunda vez na história, o País também deve contar com uma embarcação própria na competição. Apenas o Brasil 1, na edição 2005/2006, fez parte da Volvo Ocean Race. Tom Touber confirmou a participação do barco verde e amarelo na próxima edição, porém, não deu detalhes sobre a tripulação e nem sobre eventuais patrocinadores. Além da equipe brasileira, apenas outro time está confirmado. O grupo SCA, da Suécia, com uma tripulação 100% feminina representará a Suécia. A equipe é treinada pelo brasileiro Joca Signorini, que fez parte do Telefónica (Espanha) na última competição.

Outra novidade que a Volvo Ocean Race implantará será a de uma embarcação única. Na última edição, os participantes escolhiam entre três modelos de barco. No entanto, visando à redução de custos e melhor manutenção das peças, apenas um modelo de barco será confeccionado para todas as equipes.

Da ZDL

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: