Pular para o conteúdo

Equipe olímpica do Brasil será definida nesta sexta-feira no Rio de Janeiro

Os melhores velejadores do País estão reunidos no Rio de Janeiro para a Semana Brasileira de Vela envolvendo todas as classes olímpicas, exceto a Nacra

Este slideshow necessita de JavaScript.

Rio de Janeiro (RJ) – A Semana Brasileira de Vela, primeira seletiva olímpica para os Jogos de 2016 da modalidade, entra na sua reta final no Iate Clube do Rio de Janeiro (ICRJ). Nesta sexta-feira (22), os atletas mais bem classificados do campeonato disputam uma regata que tem peso dobrado, chamada de medal race. A prova na Baía de Guanabara apontará os vencedores de nove classes do calendário das próximas Olimpíadas. Apenas a Nacra não está na competição. Os melhores de cada categoria terão apoio ao longo da temporada 2013, podendo disputar as principais competições na Europa. A vela já rendeu ao Brasil 17 medalhas na história dos Jogos, ficando atrás apenas do judô.

A raia carioca reúne os melhores velejadores do País e alguns destaques internacionais, que aproveitam o verão brasileiro para conhecer o local e se preparar para 2016, como a espanhola campeã olímpica Marina Alabau. O bicampeão olímpico Robert Scheidt, por exemplo, dá show no seu retorno ao Laser. Bruno Prada e Jorge Zarif travam um duelo de pesos pesados na Finn e as duplas femininas de 470 mostram que a classe é forte tecnicamente no Brasil. Além disso, Marine Grael e Kahena Kunze, atuais líderes do ranking mundial de 49er FX, competem de igual para igual com os homens.

Os velejadores encerraram a fase de classificação nesta quinta-feira (21), no Rio de Janeiro. A organização fez duas regatas para todas as classes, exceto para a 49er, que contou com três. As provas foram disputadas com ventos variando de 8 a 14 nós, mas na maior parte do tempo os ventos estavam fracos. Os termômetros no bairro da Urca chegaram a bater em 37 graus.

Scheidt, muito perto do título – Os primeiros de cada categoria avançaram para a final de sexta-feira. Na Laser, Robert Scheidt é o grande favorito para vencer a competição após chegar em primeiro em oito das nove regatas. Na última, o maior medalhista olímpico do Brasil decidiu marcar o vice-líder Bruno Fontes para aumentar sua vantagem na ponta. Melhor para João Hackerott, que tirou os 100% de aproveitamento do campeão.

“É um dia especial na minha vida. Venci uma regata do meu ídolo e maior velejador de todos os tempos. Isso me dá ânimo para seguir treinando”, disse João Hackerott. O velejador paulista está na sétima posição, com 49 pontos perdidos.

Para Robert Scheidt, as regatas estão equilibradas, apesar da ampla vantagem dele. “Mas nada está decidido. Não posso errar na medal race. Nesta quinta-feira, o vento estava muito fraco e o calor prejudicou bastante os participantes na raia montada embaixo da Ponte Rio-Niterói. Busquei marcar o Bruninho e ter mais vantagem na decisão. O resultado foi bom”, contou Robert Scheidt, que soma apenas 8 pontos perdidos contra 20 de Bruno Fontes.

Na Laser Radial, o duelo final será entre a paulista Adriana Kostiw e a fluminense Fernanda Decnop. As duas estão empatadas com 14 pontos perdidos, após nove regatas. “A medal race será match race. Quem chegar na frente vence o campeonato. Estamos andando bem, mas agora ninguém pode errar. A entrada do descarte e um bom dia de provas me colocaram outra vez na disputa”, disse Fernanda Decnop.

Na 470, cinco duplas irão disputar a regata da medalha. Porém os resultados já estão definidos. A campeã da Semana Brasileira de Vela é a parceira formada por Fábio Pillar e Samuel Albrecht. Os gaúchos superaram os conterrâneos Geison Mendes e Gustavo Thiessen. “Fizemos tudo certinho. Velejamos bem na parte tática e alcançamos esse resultado positivo. A tendência é melhorar”, explicou Samuel Albrecht.

No feminino, Fernanda Oliveira e Ana Barbachan estão muito perto de vencer o campeonato, pois mostraram o entrosamento que vem desde a campanha olímpica para Londres/2012. Elas estão em segundo no geral, incluindo os homens. “Velejamos bem tecnicamente e conseguimos transformar em resultado nosso entrosamento. Estamos bem confiantes nessa nova temporada”, explicou Ana Barbachan.

Isabel Swan, proeira de Renata Decnop, aprovou o desempenho das adversárias. “Começamos a nova parceria e posso dizer que estamos em um processo de crescimento técnico. O entrosamento vem aos poucos”. Oliveira e Barbachan têm sete pontos de vantagem para Swan e Decnop e precisam de um quarto lugar na medal race para garantir o título.

Jorginho Zarif faz duelo com Bruno Prada – Na classe Finn, Jorge Zarif e Bruno Prada sobram tecnicamente na competição. Os dois treinam e competem juntos para aprimorar ainda mais a técnica. Melhor para o Brasil, que terá representantes de peso nos eventos internacionais. “Para a Olimpíada só vai um, mas quem conseguir a vaga em 2016 certamente estará pronto. Vamos correr os principais eventos na Europa e melhorar ainda mais”, disse Jorge Zarif, que tem oito pontos de vantagem para Bruno Prada.

Na 49er, que tem duplas masculinas e femininas na raia competindo juntos, os brasileiros André Fonseca e Francisco Andrade seguem em primeiro lugar e com vantagem para a medal race. A dupla já está garantida como a melhor do Brasil na Semana de Vela e terá apoio ao longo do ano. Entre as mulheres, as líderes do ranking mundial, Martine Grael e Kahena Kunze, também confirmaram o favoritismo e venceram a competição antes da última regata. “Estamos velejando bem, graças ao treino intensivo que temos feito. Dá pra ver que o nosso nível e das outras meninas é bem diferente, algo que prova que estamos no caminho certo”, analisou Kahena Kunze.

Na RS:X, a chamada prancha a vela, Patrícia Freitas mostra que é uma das esperanças de medalha para o Brasil em 2016. A atleta da nova geração, mas que já foi para duas Olimpíadas, lidera o campeonato, que tem a campeã olímpica Marina Alabau na disputa. “Competir contra uma atleta desse nível é muito importante, mas o fator casa está fazendo a diferença. Eu conheço bem a raia da Baía de Guanabara. Espero evoluir ainda mais”, avaliou Patrícia Freitas.

No masculino, Ricardo Winicki Bimba segue em segundo lugar com 20 pontos perdidos, atrás do israelense Nimrod Maschiah com 15. Em terceiro aparece o grego Byron Kokkalanis, com 21 pontos perdidos.

As regatas finais, as medal races, serão disputadas nesta sexta-feira (22) a partir das 13h no Iate Clube do Rio de Janeiro (ICRJ). As classes que tinham mais de 10 competidores ao longo do campeonato terão os 10 melhores na medal race, aqueles que tinham menos de 10 velejadores terão apenas os cinco mais bem classificados na disputa.

Resultados

Laser – após 9 regatas e 1 descarte
1º – Robert Scheidt – 8 pontos perdidos (1+1+1+1+1+1+1+1+[4])
2º – Bruno Fontes – 20 pp (2+2+2+[3]+2+2+2+[5]+5)
3º – Eduardo Couto – 27 pp (5+4+[7]+2+5+3+3+2+3)

Laser Radial – após 9 regatas e 1 descarte
1ª – Adriana Kostiw – 14 pp (2+1+3+1+1+1+1+[5]+4)
2ª – Fernanda Decnop – 14 pp (1+2+1+2+3+4+2+2+1)
3ª – Maria Cristina Boabaid – 21 pp (3+3+[5]+4+2+2+4+1+2)

470 Masculino – após 9 regatas e 1 descarte
1º – Fábio Pillar/Samuel Albrecht – 16 pp (1+1+2+4+[5]+2+1+1+4)
2º – Geison Mendes/Gustavo Thiesen – 25 pp (2+2+3+5+4+1+3+[6]+5)
3º – Francisco Sucari/Francisco Renna (ARG) – 29 pp (3+3+4+3+[6]+5+4+4+3)

470 Feminino – após 9 regatas e 1 descarte
1ª – Fernanda Oliveira/Ana Barbachan – 22 pp (5+[6]+1+1+1+6+5+2+1)
2ª – Renata Decnop/Isabel Swan – 29 pp ([6]+5+5+2+2+4+6+3+2)

Finn – após 9 regatas e 1 descarte
1º – Jorge Zarif – 8 pp (1+1+1+1+1+1+1+[2]+1)
2º – Bruno Prada – 16 pp (2+2+2+2+2+3+2+1+[4])
3º – Pedro Trouche- 30 pp (3+3+4+[6]+5+2+3+4+6)

49er – após 14 regatas e 1 descarte
1º – André Fonseca/Francisco Andrade – 24 pp (2+2+2+1+2+2+2+1+1+2+2+[5]+3+2)
2º – Allan Norregaard/Aders Thomsen (DIN) – 29 pp (1+1+1+5+1+1+1+[11]+11+1+1+3+1+1)
3º – Dante Bianchi/Thomas Low-Beer – 47 pp (3+5+3+2+6+6+3+3+4+4+[7]+1+2+5)

49er FX – após 14 regatas e 1 descarte
1ª – Martine Grael/Kahena Kunze – 71 pp ([7]+6+5+6+4+5+5+5+6+5+4+7+7+7)
2ª – Juliana Mota/Stephanie Ferron – 111 pp (9+8+7+7+11+7+8+8+[11]+9+11+9+9+9)
3ª – Juliana Senfft/Gabriela Nicolino – 123 pp
(8+[11]+11+8+11+9+10+9+8+11+9+10+10+10)

RS:X Masculino – após 9 regatas e 1 descarte
1º – Nimrod Maschiah (ISR) – 15 pp (2+2+2+1+[4]+3+1+1+3)
2º – Ricardo Santos – 20 pp (3+3+3+2+3+2+[4]+3+1)
3º – Byron Kokkalanis (GRE) – 21 (5+5+1+3+1+[6]+2+2+2)

RS:X Feminino – após 9 regatas e 1 descarte
1º – Patricia Freitas – 10 pp (1+1+1+1+[2]+2+2+1+1)
2º – Marina Alabau (ESP) – 17 pp (2+2+2+2+1+1+1+6+[6])
3º – Bruna Martinelli – 24 pp (3+3+3+[5]+4+3+4+2+2)

Da ZDL

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: