Pular para o conteúdo

Portugueses restauram a fragata Vadio I

263269_379975068786402_904139449_n

“Olá, o meu nome é VADIO
Gostava que me conhecessem um pouco melhor, para perceberem como aqui vim parar. 

O meu último dono e companheiro de aventuras foi o Almirante Andrade e Silva, que herdou do seu pai a responsabilidade de tomar conta de mim. Nessa altura eu era ainda um belo e jovem veleiro.

Foi com ele e a sua família que vivemos muitas aventuras, passamos dias cheios de alegria e animação. E para que estes dias nunca fossem esquecidos o Almirante teve o cuidado de registar tudo no “Diário de Bordo” que iniciámos em 1973, Onde ficou registado o Amor e cuidado com que sempre me tratou, e os momentos inesquecíveis que muitos dos seus amigos e família viveram a bordo.

O Almirante tinha um sonho. Um sonho grande, daqueles maiores que a própria vida. Assim, com dedicação e entusiasmos conseguiu que a Fragata D. Fernando II e Gloria a última nau a fazer a “carreira da Índia”, fosse recuperada do violento incendio que em 1963 a destruiu parcialmente.

Muitas vezes rumávamos ao “Mar da Palha” com a família e amigos a bordo e íamos visitar o que restava da fragata. Atracava-me aos destroços da fragata e ali ficávamos todos, cada um entretido com o seu sonho.

Finalmente em 1991 o Almirante presidiu à Comissão Intergovernamental responsável pelo restauro da fragata que ficou pronta para a EXPO 98. 
A reconstrução desta fragata tinha sido um sonho querido e desejado levado a bom porto. A última vez que visitamos a Fragata foi em Abril de 2008. 

A nossa ligação era de grande cumplicidade e Amor. Por isso ele conhecia bem o meu temperamento e respeita as minhas teimosias. Chegou mesmo a escrevê-las numa folha A4 para que ninguém fosse apanhado desprevenido !!!

Durante os últimos 5 anos, após a sua partida para outros mares… a sua família deixou-me a descansar das muitas aventuras, até que lhes pareci meio tristonho, com saudades de mais sonhos grandiosos, de mais aventuras, de conhecer gente que não conhecia.
E foi por isso que aqui vim parar. 

A família Andrade e Silva encontrou 3 sonhadores de sonhos grandes. O Antonio, o Gonçalo e o João. O sonho deles é também um sonho grande, que requer muita determinação, empenho e amor. Eles sonham em devolver-me a juventude de outros tempos e tornar-me um barco de muitos donos. Um veleiro de todos. De todos os que ainda sentem dentro aquilo que nos caracteriza como povo: a coragem, a determinação e o amor pelo mar e pela gente.

E, aqui estou eu o VADIO a convidar-te para ajudar a concretizar este sonho novo. Claro que talvez estejas agora a pensar que gostavas de ajudar mas não sabes como. Não faz mal, vem na mesma. Preciso de muitos arranjos, mas também preciso de sorrisos, boa disposição, de gente que queira aprender, gente que não se importe de perguntar o que é preciso.”

um comentário Comente
  1. fernando manuel malheiros serafim #

    onde e de que forma se pode ajudar

    12/10/2013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: