Pular para o conteúdo

Arquivo de

Clube dos Jangadeiros promove regata de Dia dos Pais

Prova comemorativa será realizada no próximo sábado, dia 10 de agosto

Velejadores gaúchos de várias gerações têm um encontro marcado no próximo sábado, dia 10 de agosto, no Clube dos Jangadeiros. Trata-se da Regata Quatro Horas de Snipe de Dia dos Pais, uma competição festiva, que será realizada das 12h às 16h, em uma raia montada ao lado da Ilha dos Jangadeiros. A ideia é montar equipes com no mínimo seis integrantes, incluindo veteranos, crianças, pais e competidores ativos na classe Snipe e promover um dia de confraternização entre associados dos principais clubes náuticos do Rio Grande do Sul. As inscrições estão abertas e devem ser efetuadas na Escola de Vela Barra Limpa. Mais informações pelo telefone (51) 3268-0080 ou pelo e-mail esportiva@jangadeiros.com.br.

Da assessoria

Brasileiras estão entre as top 10 do Mundial de 470

As velejadoras Fernanda Oliveira e Ana Barbachan ganharam duas posições nesta terça-feira, dia 6 de agosto, no Campeonato Mundial da Classe 470, que está sendo disputado em La Rochelle, França. A dupla do Clube dos Jangadeiros obteve um 5º lugar na primeira regata e um 7º na segunda, fechando o dia na 9ª colocação. As também brasileiras Renata Decnop e Isabel Swan estão uma posição atrás, em 10º lugar. A liderança é das francesas Camille Lecointre e Mathilde Geron.

No masculino, a dupla Fábio Pillar/Mathias Melecchi segue na 46ª colocação. Os velejadores fizeram um 9º e 26º lugares nesta terça-feira. Os também porto-alegrenses Geison Mendes e Gustavo Thiesen estão 29º lugar. Os australianos Mat Belcher e Will Ryan lideram, após cinco regatas e um descarte. As regatas vão até o próximo sábado, dia 10 de agosto.

Os resultados completos podem ser vistos clicando aqui.

Da assessoria

Sexta etapa do Santista de Oceano será disputada neste sábado

A sexta etapa do Campeonato Santista de Oceano será disputada neste sábado. Estão convidadas as classes BRA-RGS e Cruzeiro. A largada está prevista para as 12h. As inscrições devem ser feitas na sede náutica do Clube Internacional de Regatas e custam R$ 30,00 por tripulante.

Clipper Race 2013-14 terá a participação de seis brasileiros

A Clipper Round The World Race, a regata oceânica mais longa do mundo, recentemente nomeou a Marina da Glória no Rio de Janeiro como Porto-Sede de sua edição 2013-2014. O evento marca o final da primeira etapa da regata que sai de Londres em 1º de setembro e reforça uma ligação entre os anfitriões do Jogos Olímpicos de 2012 e 2016.

O perfil aventureiro e acessível da Regata – que pode ser competida por qualquer pessoa, independente do nível e experiência na vela – torna a experiência possível para os cidadãos brasileiros comuns, que podem escolher entre a regata inteira ou apenas uma etapa.

Este relacionamento vem despertando cada vez mais interesse nos brasileiros em conhecer e participar da Regata de Volta ao Mundo. O resultado pode ser comprovado pela última declaração dos organizadores do evento que notificaram um recorde no número de participantes brasileiros nesta edição. Ao todo são seis brasileiros inscritos até agora, sendo que três moram no Brasil atualmente.

Este é o caso de João Gustavo Togneri, que trabalha na WEG em Jaraguá do Sul. Ele está escrevendo sobre suas experiências e algumas curiosidades da preparação para a regata no blog: http://www.jgsailing.com/blog.html.

Na recepção do prédio da WEG Motores, onde trabalho, há um mapa mundi mostrando onde a WEG está presente, com suas fábricas, filiais e escritórios. Às vezes me pego parado em frente àquele mapa ao final do dia pensando. Fico ali olhando aquele 1m de distância entre Londres e o Rio de Janeiro. E já parece bem longe. E é muito longe!! Principalmente após multiplicá-lo por 9 milhões de vezes, afinal são mais de 9.000 quilômetros!!! É equivalente a percorrer toda a costa brasileira considerando todas as saliências e reentrâncias do litoral, praias, falésias, dunas, mangues, recifes, baías restingas e outras formações menores. Não há como não sentir calafrios.Mas, o mais interessante são aquelas coisas que ninguém comenta nas listas de discussão ou nos sites e reportagens especializadas, como um dos tripulantes, que recentemente, fez a pergunta que todo mundo queria fazer e sempre teve dúvidas: quantas cuecas devemos levar para uma travessia oceânica de um mês?? Tivemos uma produtiva discussão na lista, variando de nenhuma a diversas…” completa.

A Regata Clipper oferece treinamento especifico, dividido em três fases: O nível um apresenta os princípios básicos de um barco à vela de grande porte, além de segurança e habilidades de marinharia. O nível dois aprofunda o treinamento anterior, porém com um foco maior no Clipper 70, o novo barco da Clipper. A fase final de formação acontece no nível três, onde os skippers e tripulantes podem desenvolver suas próprias equipes de corrida, adaptar os seus barcos e formular suas próprias táticas de corrida. Mais de 4.000 pessoas de todo o mundo já participaram do Clipper Training, o programa de treinamento para a Regata Clipper de Volta ao Mundo – Clipper Round The World Race.

Conheça os brasileiros da Clipper Race:

Emanuel Almeida, 31

Profissão: Consultor

Cidade: São Paulo

Etapas escolhidas: Etapas 1, 2 and 3

É um velejador experiente que aprendeu a velejar com seu tio e primos. Ele acha que os grandes desafios da Regata serão o clima e as condições da vida a bordo. Pertence à equipe denominada Team Patrick (CV29).

João Gustavo Togneri

Profissão: Engenheiro Mecânico

Cidade: Jaraguá do Sul

Etapas escolhidas: Etapa 1

Solteiro, trabalha na WEG em Jaraguá do Sul. Escreve um blog sobre a sua participação na Clipper, inclusive sobre sua preparação e treinamento: http://www.jgsailing.com/ . Está ansioso para o desafio de cruzar um oceano em um barcocomo o Clipper 70. Pertence à equipe denominada Team Patrick (CV29).

Elaina Lourenço

Profissão: Engenheira de Software

Cidade: Londres

Etapas Escolhidas: Etapa 1

É casada com João Guilherme Sauer, mas competirá a Regata em um barco diferente do marido.  Conheceu a Regata em Southampton , quando viu a frota Clipper 11-12 em partida para a próxima perna. Mora em Londres desde 2008 e está ansiosa para aprender novas habilidades e conhecer pessoas. Pertence à equipe denominada Team Patrick (CV29).

João Guilherme Sauer 

Profissão: Engenheiro de Software

Cidade: Londres

Etapas Escolhidas: Etapa 1

João é casado com Elaina Lourenço e ambos vivem em Londres. Ele é engenheiro de software. Diz que está ansioso paraaprender a velejar e conhecer as dificuldades de uma travessira oceânica. Ele também diz que é uma maneiraemocionante de visitar sua família no Brasil.  Pertence à equipe denominada Team Richard Gould (CV25).


Cassius Pazutti, 30

Profissão: analista de riscos

Cidade: Porto Alegre

Etapa escolhida: Etapa 2

Ele irá participar da Clipper no barco patrocinado pelo banco em que trabalha. O foco dele é o desenvolvimento de competências como o trabalho em equipe e a promoção dos valores da DLL. Não tem nenhuma experiência anterior na vela. integra a Equipe CV25 (Richard Gould).

Paula Santos, 24

Profissão: Diretora Executiva

País que mora: Havai

Etapas escolhidas:  Etapa 7

Gosta de conhecer pessoas e encarar desafios fora de sua zona de conforto. Possui projetos ligados a arte para crianças e atualmente está escrevendo um livro. Pertence à equipe denominada Team Patrick (CV29).

Da assessoria

Mateus Tavares e Daniel Claro são campeões do Baiano de Snipe

Os campeões do Baiano de Snipe

Os campeões do Baiano de Snipe

No último final de semana 20 Snipes estiveram reunidos em Salvador para a disputa do Campeonato Baiano da classe. Parte da equipe que representará o Brasil no Mundial, que será disputado no Rio de Janeiro em setembro, estava presente e pôde aproveitar o vento, que apareceu de fraco a forte, e as águas claras da baía de Todos os Santos.

No final, a dupla Mateus Tavares e Daniel Claro se deu melhor, vencendo quatro das cinco regatas e ficando com o título. Maru Urban e Rafael Sapucaia, Nicholas Grael e João Pedro Moreira completaram o pódio.

Equipe brasileira estreia bem no Mundial de 470

Jo Aleh e Polly Powrie (NZL) lideram, entre as meninas, o mundial de 470 na França.

Jo Aleh e Polly Powrie (NZL) lideram, entre as meninas, o mundial de 470 na França.

Começou nesta segunda-feira em La Rochele, na França, o Mundial de 470. E a equipe feminina do Brasil estreou bem. Renata Decnop e Isabel Swan são as melhores colocadas após três regatas e ocupam a 8ª posição. Fernanda Oliveira e Ana Barbachan, que venceram a primeira regata da série, estão em 11º. As líderes são as neozelandesas Jo Aleh e Polly Powrie.

Entre os homens, Geison Mendes e Gustavo Thiesen são os melhores brasileiros, na 30ª colocação geral. Fabio Pillar e Mathias Melecchi também estão lá, na 46ª colocação. Os líderes são os australianos Mat Belcher e Will Ryan.

Os resultados completos podem ser vistos clicando aqui.

 

%d blogueiros gostam disto: