Pular para o conteúdo

Com alunos a bordo, Vó Zizinha vence regata em homenagem aos 15 anos do Projeto Grael

Percurso seguiu a orla de Niterói e deu um colorido especial à Baía de Guanabara neste domingo. Alunos do Instituto distribuíram conto em cordel criado por eles

Optimist 

O barco Vó Zizinha, do comandante Wagner Gomide (ICRJ), foi o Fita Azul (primeiro barco a cruzar a linha de chegada) da regata em comemoração aos 15 anos do Projeto Grael – organização social dos irmãos e velejadores Axel, Torben e Lars Grael, neste domingo, na Baía de Guanabara. A regata festiva reuniu mais de 50 barcos na raia, entre monotipos e Oceano. Com ventos de aproximadamente 10 nós, com rajadas de até 12 nós, a largada aconteceu nas proximidades do Projeto Grael, em Jurujuba. O percurso seguiu pela orla de São Francisco até a altura da Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN), na Ponta D’Areia.

Os jovens Ramon Nascimento e Gilcimar Percilio, ambos do Projeto Grael, ficaram na função de controlar o mastro e as velas do barco. Esta foi a primeira vez que os dois velejaram num barco de 40 pés.

“A experiência foi muito boa, a tripulação estava muito sincronizada nas manobras e foi impressionante observar como o barco veleja rápido”, contou Ramon, que há um ano começou a competir em regatas de Oceano.

Além dos alunos do Projeto Grael, a regata contou com a participação dos velejadores dos clubes náuticos de Niterói e do Rio. Durante a festa de premiação, foi lançado o vídeo institucional do Projeto Grael, um presente da Kiroy Produções, empresa de São Paulo. Os convidados receberam, ainda, a publicação de um cordel criado pelos próprios alunos do Projeto Grael em referência à data.

Axel Grael, um dos fundadores do Projeto e atual vice-prefeito de Niterói, a celebração da data não poderia ter tido dia mais favorável.

“Se tivéssemos que fazer um pedido, este seria o dia ideal, com clima perfeito para uma velejada como essa, que circulou toda a orla de Niterói. Dos barcos, pudemos ver várias pessoas nas praias fotografando a regata”, contou Axel, que comandou o barco  MV 25 São Joaquim, tripulado por alunos do Projeto Grael.

Já o velejador olímpico Torben Grael comandou centenário Aileen, um clássico herdado do avô. Para ele, o Projeto Grael foi uma forma de desmistificar a vela como esporte de elite.

“Não é necessário ter um barco para velejar. Os donos de barco têm uma carência muito grande por tripulação. Nós temos alguns alunos e ex-alunos que tem participado de várias regatas, nacionais e internacionais. Isso é muito gratificante, porque mostra que o Projeto Grael não é uma simples escola de vela”, ressalta Torben.

Pela manhã, ocorreu a regata de canoa havaiana, que reuniu cerca de 10 embarcações na água.
Por Mriane Thamsten
Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: