Pular para o conteúdo

Arquivo de

Jorginho Zarif é campeão mundial de Finn por antecipação

O evento só termina neste sábado, mas Jorginho Zarif já garantiu o seu primeiro título mundial aberto da classe Finn. Ele somou 45 pontos com um descarte, 19 a menos que o inglês Edward Wright, segundo colocado. Como só falta uma regata, a medal race, Jorginho já não pode mais ser alcançado.

O atleta de 21 anos faz parte da equipe olímpica do Brasil. Considerado um talento da vela mundial, ele também conquistou o Mundial Jr, disputado em Malcesine, na Itália, no início do ano. Uhuu!! Jorjão Zarif no céu deve estar em êxtase!!

Equipe Bruschetta é vice-cempeã mundial de J/24

O time brasileiro da classe J24, formado por Maurício Santa Cruz, Daniel Santiago, Alexandre Saldanha, Sergio Bittencourt e Alfredo Rovere, conquistou o vice campeonato mundial da Classe J24, realizado na cidade de Howth na Irlanda, nesta semana.

A equipe Bruschetta defendia o título mundial conquistado em 2012 nos EUA e disputou o título até a última regata da série de 10 realizadas.  O time entrou na água na terceira colocação para a disputa das duas últimas regatas, porém a decisão foi somente no último contravento da última regata. Mesmo ganhando dos adversários diretos, os brasileiros não conseguiram colocar os sete barcos entre eles e os americanos, o que daria o título mundial.
“O vento nos dois últimos dias do campeonato, variou bastante tanto de intensidade como de direção, o que tornou as regatas bem complicadas e com várias mudanças de colocação durante as provas. Faltou acertar um pouco mais a velocidade do barco para garantir importantes pontos que faltaram nesse final.” Comentou Maurício Santa Cruz, timoneiro do barco.
“Vencemos o Sulamericano em 2010, os Jogos Panamericanos de 2011, o campeonato Europeu e Mundial de 2012 e agora somos vice campeão mundiais, o que demonstra que a equipe é forte e sempre entrar na raia para disputar os títulos, e vamos trabalhar para manter isso e melhorar cada vez mais. A falta de patrocínio e estrutura é um fator que dificulta muito o trabalho. A equipe não consegue se dedicar como deveria e isso faz diferença na água e no resultado. Temos os Jogos Panamericanos em 2015 e o mundial do ano que vem, e não sabemos como vamos fazer para disputa-los em condições de igualdade com os demais adversários, principalmente os Norte Americanos que possuem um excelente estrutura. Não se trata de desculpa por não ter vencido, até porque o vice campeonato é excelente, porém temos que pensar no médio prazo e ter um melhor planejamento.” Desabafa Daniel Santiago, trimmer da equipe brasileira.
A equipe do Iate Clube do Rio de Janeiro/Rio Yacht Club – Sailing, teve o apoio do Comitê Olímpico Brasileiro, Olimpic Sails e Bruchetta Supply.
Resultado Final:
1 – EUA – Equipe Hely Hansen – 38 pts
2 – BRA – Equipe Bruschetta – 42pts
3 – EUA – Honey Badger – 44pts
4 – UK – Il Riccio – 53 pts
5 – ALE – Rotoman – 73 pts
Por Daniel Santiago
%d blogueiros gostam disto: