Pular para o conteúdo

Arquivo de

Equipe holandesa confirma participação na Volvo Ocean Race

Amsterdam – O holandês Bouwe Bekking está de volta a Volvo Ocean Race comandando o Team Brunel. Será a sétima participação do experiente velejador na regata.

A organização da Volvo Ocean Race anunciou, nesta terça-feira (3), a entrada de mais um barco na próxima edição da Volta ao Mundo. O Team Brunel, comandado pelo experiente Bouwe Bekking, será o representante da Holanda na regata, que começa em outubro de 2014 na Espanha. A equipe é a quarta confirmada para a aventura de quase 73 mil quilômetros pelos mares do mundo, e se junta a SCA (Suécia), Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos) e Team Dongfeng (China).

O Team Brunel patrocina um barco pela terceira vez na regata e resgata uma tradição da Holanda na Volvo Ocean Race. Do país europeu saíram atletas de alto nível para a vela oceânica e barcos de ponta, que foram campeões do evento. “Nossa nação é conhecida em todo o mundo como o país dos moinhos de vento, dos diques, das tulipas, do queijo, dos tamancos de madeira e da Volvo Ocean Race. A regata está no nossa sangue”, disse Bouwe Bekking.

O comandante do barco Team Brunel espera inspirar a nova geração da vela holandesa correndo a Volvo Ocean Race. “Seguimos nossa história e podemos deixar um legado para os próximos velejadores que vão surgir. Participaremos da melhor regata do mundo”.

O skipper holandês, que estreou na edição 1985-86, terá a chance também de fazer história na competição. Será a sua sétima participação na regata, igualando o recorde do sueco Roger Nilson. Bouwe Bekking foi comandante duas vezes e tambem tem dois vice-campeonatos em sete participacoês.

Os holandeses têm tradição no evento desde que a regata era chamada de Whitbread Round the World Race. Em 1977-1978, o lendário Conny van Rietschoten foi comandande do Flyer. Ele triunfou novamente em 1981-82 e continua sendo o único skipper a ter vencido a Volvo Ocean Race por duas vezes.

Sobre a parceria com a Brunel, Bouwe Bekking acrescentou: “É uma grande oportunidade para reforçar ao mundo o que a Brunel significa: diversidade, dinamismo e presença internacional. A Volvo Ocean Race é o veículo perfeito para passar essa mensagem”.

O CEO da Brunel, Jan Arie van Barneveld, declarou: “Estamos muito felizes que a Brunel tenha novamente uma máquina de regata na competição mais prestigiada do mundo. A fórmula de disputa está melhor. Os barcos são idênticos e, por isso, as equipes fazem a diferença”.

A Brunel fez sua estreia na Volta ao Mundo na edição de 1997-1998 com o BrunelSunergy. A empresa voltou a patrocinar um time na edição de 2005-06, que acabou sendo vencida por um time holandês, o ABN AMRO ONE.

Veterano de três edições da Volvo Ocean Race e presidente da Sailing Holland, Gideon Messink, está preparado para o desafio de colocar o barco na disputa pelo título. “Nosso objetivo é competir com uma equipe profissional e vencer. O barco Volvo Ocean 65 é tecnológico e com várias novidades. Agora é com a nossa equipe. Vamos usar nossa experiência no novo time. Temos um dos melhores velejadores do mundo, que é o Bouwe Bekking. Outro nome é Gerd-Jan Poortman”.

O presidente da Sailing Holland, Gideon Messink Brunel, falou mais sobre o Team Brunel: “A nossa organização tem conhecimento e experiência na modalidade, tanto na área de negócios quanto na parte esportiva. Teremos o apoio da torcida holandesa”.

O CEO da Volvo Ocean, Knut Frostad, também comemorou a chegada do Team Brunel na regata. “A Brunel entra pela terceira vez na disputa e podemos dizer que já faz parte da família Volvo Ocean Race. O time entra pra ganhar, pois o Bouwe Bekking é um experiente e talentoso velejador. Ele chegou perto da vitória por algumas vezes e tenho certeza de que os tripulantes vão treinar para alcançar o objetivo”.

O Team Brunel tem mais um patrocinador. A Moduleo ®, uma divisão do Grupo IVC na fabricação de pisos e pavimentos, vai apoiar a equipe holandesa.

Regata da Marinha fecha o calendário de regatas da Baixada Santista

No próximo dia 14 será disputada em Santos a 41ª Regata Da Marinha, que fecha o calendário de vela da baixada santista. Estão convidadas as classes Snipe, Dingue, Holder, Laser, Open Bic, RGS e Cruzeiro. A largada dos oceanos está prevista para as 12h, enquanto a dos monotipos deverá ser feita às 12h45. Após a regata haverá uma festa de premiação na sede do CIR. Não serão cobradas taxas de inscrição.

Vídeo: Primeiro dia de disputas da final da Star Sailors League

Slideshow do Brasileiro de Ranger 22 por Fred Hoffmann

Este slideshow necessita de JavaScript.

Dois barcos da Clipper Race vão para o estaleiro após colisão

A largada da quinta etapa da Clipper Race em Albany, na Austrália, não foi nada legal para os barcos Great Britain e PSP Logistics. Os dois se chocaram e tiveram que ir para o estaleiro. A equipe de terra da regata está trabalhando a todo vapor para que eles possam relargar nesta quarta-feira. Um júri independente será responsável por definir as punições para cada barco, baseado em relatos e vídeos. 

Quarta equipe a confirmar participação na Volvo, Team Brunel terá Bowe Bekking a bordo

O holandês Bowe Bekking estará de volta à disputa da Volvo Ocean Race, desta vez a bordo do Team Brunel. Aos 50 anos, o velejador garante que tem negócios mal resolvidos com a regata de volta ao mundo, já que disputou a prova sete vezes, sem vencer nenhuma.

“Nossa nação é conhecida mundialmente pelos moinhos de vento, tulipas, queijos – e a Volvo Ocean Race. A regata está em nosso sangue”, diz Bekking.

Por duas vezes Bekking bateu na trave: em 1995-96, quando ainda era Whitbread, terminando em segundo a bordo do Philips Innovator, e em 1997-98, quando também ficou em segundo, a bordo do Merit Cup.

Faltando exatos 11 meses para a largada da regata, no dia 4 de outubro, em Alicante, na Espanha, o Team Brunel se junta ao Team Dongfeng, ao Abu Dhabi Ocean Racing e ao Team SCA, com tripulação 100% feminina, na lista de inscritos da competição. Serão 9 meses de regata e 39.379 mil milhas a serem percorridas. Esta é a terceira vez que a empresa participa como patrocinadora de uma equipe. A primeira foi em 1997-98, com o BrunelSunergy, que terminou na 8ª colocação. Em 2005-06 eles voltaram com o Brunel, e terminaram em 7º, perdendo a competição para os compatriotas do ABN Amro One.

Copa Suzuki Jimny termina neste final de semana em Ilhabela

Último fim de semana da quarta etapa (dias 7 e 8) contará com a presença da Marinha do Brasil e jantar ao som de rock clássico no Yatch Club de Ilhabela

São Paulo (SP) – O encerramento da quarta etapa da Copa Suzuki Jimny, neste final de semana (dias 7 e 8), em Ilhabela, promete uma grande festa para os velejadores que brigam pelo título da temporada. Regatas especiais em comemoração ao Dia do Marinheiro, com a presença da Marinha do Brasil, e um jantar de premiação ao som da banda de rock Tom Cats animarão os tripulantes no sábado, no Yatch Club de Ilhabela (YCI). Já no domingo, as tripulações voltam à raia no litoral paulista para definir os campeões de 2013 da competição, uma das mais importantes da vela oceânica brasileira.

“Vamos fechar a Copa Suzuki deste ano em grande estilo. O YCI está oferecendo uma festa com show de música, além das premiações especiais no sábado. No final da tarde do domingo também teremos a premiações dos campeões da temporada”, destaca Cuca Sodré, diretor da Comissão de Regatas. Durante a festa de sábado, será sorteado um kit Suzuki Adventure contendo mochila, squeeze, chaveiro, ecobag e capa de neoprene para Ipad. Outro kit será entregue ao ‘driver owner’, o melhor comandante da classe HPE na temporada de 2013.

Para as tripulações que buscam o pódio da Copa Suzuki Jimny, o desafio será maior neste final de semana. Devido à falta de vento na abertura da quarta etapa, apenas a tradicional Regata Volta à Ilha – Sir Peter Blake foi realizada, no sábado passado (30/11), com os barcos acima de 30 pés (nove metros). Com isso, as classes participantes terão no máximo seis regatas – caso da HPE, que pode fazer até três provas por dia – para alcançar o título da temporada 2013. Estão sendo esperados cerca de 40 barcos para as classes ORC, C30, HPE e RGS A, B, C e Cruiser.

Da Local

%d blogueiros gostam disto: