Pular para o conteúdo

Yacht Club de Santo Amaro recebe seletiva para a Olimpíada da Juventude

Regatas da classe Byte serão disputadas na Represa de Guarapiranga entre 1º e 6 de março e classificam seis velejadores para os Jogos de Nanquim, na China, em agosto

A flotilha de Byte treina na Guarapiranga

A flotilha de Byte treina na Guarapiranga

São Paulo (SP) – O Yacht Club de Santo Amaro (YCSA) será o responsável pela organização do Campeonato Centro-Sul Americano da Classe Byte CII, que reunirá entre os dias 1º e 6 de março, 28 velejadores de sete países: Brasil, Peru, Argentina, Colômbia, Venezuela, Chile e Equador. Estarão em disputa, três vagas na categoria masculina e outras três na feminina para a Olimpíada da Juventude, entre os dias 16 e 28 de agosto deste ano em Nanquim, na China.

O campeonato que traz as chancelas da ISAF (Federação Internacional de Vela) e da CBVela, é aberto a todos os velejadores da classe Byte, mas apenas os que têm entre 15 e 16 anos vão disputar a vaga para a Olimpíada da Juventude. Se houver brasileiro entre os três primeiros em cada categoria, esse atleta estará com a vaga garantida para os Jogos da China. Os demais países que chegarem ao pódio, ainda devem fazer uma seletiva nacional para definir seu representante.

“É uma satisfação para nós do YCSA, recebermos uma competição desse porte. Com certeza projeta o clube no cenário internacional e ainda pode colocar o velejador brasileiro em vantagem porque já conhece a raia”, considera Marcos Biekarck, um dos organizadores da seletiva. “O Brasil terá sete atletas e acredito que o Pedro Correa, do YCSA, esteja muito bem preparado. Ele vem treinando no Canal de São Sebastião e tem um biótipo adequado para a classe”, prevê Biekarck. O Brasil estará representado por três velejadores do litoral norte paulista, um de Brasília e outros três do YCSA, todos integrantes do recém-criado Audi YCSA Sailing Team.

Entre as atletas, Helena de Marchi, que está se transferindo do Clube de Campo São Paulo para o YCSA, vai viver uma nova experiência. “Para saber se terei chances, preciso esperar o campeonato começar e observar as adversárias. Até hoje só disputei seletivas internacionais de Optimist. É muito diferente correr de Byte. Não pela tática, mas pela regulagem do barco”, analisa a futura associada do YCSA, que tem conciliado as aulas do ensino médio com a clínica de Byte do novo clube como preparação para a seletiva sul-americana.

Na primeira edição da Olimpíada da Juventude, em 2010, dois atletas do YCSA classificaram-se para correr as regatas de Byte em Singapura: Claudia Mazzaferro e Alexander Elstrodt. O Sul Americano da Classe Byte CII será aberto no sábado de Carnaval com o chamado pré-campeonato, com até três regatas, que somadas atribuirão pontuação de apenas uma prova. Até quinta (6/3), serão disputadas mais 12 regatas, com o máximo de quatro largadas por dia. A promoção do evento é da Armada Boats, fabricante dos barcos, e da FEVESP – Federação de Vela do Estado de São Paulo.

Classe Byte no Brasil– O Brasil entrou para a seleta lista dos países construtores de um dos barcos que mais se vende em todo o mundo, o Byte, em 2004. A Armada Boats adquiriu os direitos de fabricação do modelo desenhado pelo canadense Ian Bruce e passou a produzi-lo em São Paulo. Sem uma flotilha consistente no Brasil, o Byte é uma embarcação individual de alta performance, mede 3,8 metros, pesa cerca de 45 kg e é indicado para velejadores de 40 a 70 kg, muito usado por jovens e mulheres.

O preço competitivo aliado ao desempenho é o principal motivo da popularidade do barco em outros países. A economia na fabricação e no preço do Byte é resultado da experiência que Ian Bruce acumulou no projeto do Laser do qual foi um dos colaboradores. Para a criação da nova versão, o Byte CII, foi desenvolvido um processo contínuo de laminação, que torna todas as etapas mais baratas e confere ao barco uma estrutura altamente resistente.

Em relação ao modelo original, o Byte CII ganhou também mastro de carbono e um novo desenho para a vela, melhorando seu rendimento. Com mais de quatro mil embarcações espalhadas pelo mundo, o Byte é fabricado no Canadá, Reino Unido, Itália, Singapura, Austrália, Polônia e Argentina, além do Brasil.

Da ZDL

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: