Pular para o conteúdo

Arquivo de

Ginga é campeão paulista de HPE

Terminou neste final de semana em Ilhabela o Campeonato Paulista de HPE25. Depois de dez regatas e um descarte a equipe do Ginga, de Breno Chvaicer, ficou com o título da competição com 11 pontos perdidos. Em segundo lugar ficou o Fit to Fly, de Eduardo Mangabeira, com 31, seguido por Jimny Takeashauer, com 53. No total, 18 barcos participaram do evento, que foi disputado em dois finais de semana. 

Flotilha da Clipper Race segue para Hong Kong por conta de quebras

Problemas com o esticador do stay de poa de três veleiros da Clipper Race fez com que a flotilha inteira seguisse para Hong Kong antes de terminar a etapa da Qingdao. “Está claro que temos um problema com esta peça e não podemos correr risco com os barcos que ainda não quebraram”, disse Sir Robin Knox Jonston, fundador da regata. Hong Kong está a pouco mais de 700 milhas dos líderes, que são esperados por lá no dia 1º de março. 

Com vídeo: Alinghi vence a primeira etapa do Extreme Sailing Series

Terminou neste final de semana em Cingapura a primeira etapa do Extreme Sailing Series. A equipe suíça do Alinghi ficou com o título, seguida por The Wave, Muscat, em segundo, e Realstone, em terceiro. A competição foi marcada por ventos muito rondados e alguns acidentes, incluindo uma quebra de mastro. 

Robert Scheidt é indicado ao prêmio Laureus

Velejador, que concorre na categoria Melhor Retorno do Ano, pode ser o primeiro atleta olímpico brasileiro a conquistar o Oscar do esporte

São Paulo – Maior atleta olímpico brasileiro em todos os tempos, Robert Scheidt pode conquistar mais um prêmio inédito para a Vela do Brasil. O velejador foi indicado ao prêmio Laureus 2014, o Oscar do Esporte, na categoria ‘Melhor Retorno do Ano’, pela campanha brilhante no retorno à Laser, coroada com o 11º título mundial na classe (o 14º da carreira), em Omã, aos 40 anos, em novembro de 2013. Antes de retornar à Laser, Scheidt se dedicou durante oito anos à classe Star. A cerimônia de premiação será realizada em 26 de março, em Kuala Lumpur, na Malásia.

Scheidt concorre com outros nomes fortes do esporte: o jogador Ronaldinho Gaúcho, que ajudou seu time, o Atlético Mineiro, a conquistar a Libertadores em 2013; o tenista espanhol Rafael Nadal, que superou uma lesão para vencer dez torneios, entre eles o Grand Slam de Roland Garros; e o golfista norte-americano Tiger Woods, que venceu cinco eventos do torneio da PGA dos Estados Unidos e também retomou a liderança do ranking mundial, após algumas temporadas em queda.

Se vencer, Scheidt será o primeiro atleta olímpico brasileiro a conquistar o Laureus. Na categoria em que o velejador concorre, apenas o jogador Ronaldo “Fenômeno” foi premiado, em 2003. O Brasil também venceu as categorias Equipe do Ano, com a seleção brasileira de futebol (2003); Para-atleta do Ano, com Daniel Dias (2009 e 2013); Atleta de Ação do Ano, com Bob Burnquist (2002); e Prêmio pela Carreira, com Pelé (2000).

Único brasileiro com 14 títulos mundiais no esporte olímpico, Scheidt também venceu em 2013 a Star Sailors League, nas Bahamas, com Bruno Prada, apenas um mês depois do Mundial de Omã. Pelos seus feitos, foi indicado para o Hall da Fama da publicação britânica Seahorse Magazine. Scheidt concorreu com o neozelandês Russel Coutts, medalhista de ouro nos Jogos de 1984, na Finn, e pentacampeão da America’s Cup. Superou-o e foi escolhido como melhor velejador do mês de março deste ano em votação online. “É a revista mais importante do mundo da vela e contar com esse reconhecimento, depois de fechar o ano com duas conquistas importantes aos 40 anos, é um grande estímulo para as próximas competições”, comenta o brasileiro.

Competição com gosto de estreia em Mallorca

A cerimônia de premiação do Laureus 2014 não deve contar com a presença de Robert Scheidt. O velejador seguirá para Palma de Mallorca, na Espanha, em 23 de março, para a 45ª edição do Trofeo SAR Princesa Sofía Mapfre. Válida pela quarta etapa da Copa do Mundo de Vela 2013/2014, a competição terá gosto de estreia para Scheidt, que fará sua primeira disputa na raia espanhola na classe Laser, entre 29 de março e 5 de abril. “Eu sempre competi em Palma na Star”, conta Scheidt, que venceu a competição duas vezes na classe, em 2007 e 2012. “Velejar de Laser em Palma é uma novidade para mim, e me deixa animado. Será bem divertido.”

A etapa de Palma de Mallorca da Copa do Mundo de Vela marca o ponto de partida para a temporada europeia, com presença maciça dos velejadores do continente em campanha para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016. Cerca de 800 atletas de 50 países devem participar da competição espanhola. “O Trofeo Princesa Sofia é tradicionalmente um dos três eventos mais fortes do ano. O resultado final não será tão importante, mas é claro que vou brigar pelo pódio”, destaca o velejador.

Com a exclusão, agora oficial, da Star da Olimpíada de 2016, Scheidt se concentra integralmente na campanha olímpica de Laser. De acordo com o velejador, o Trofeo Princesa Sofia também é importante como preparação para os principais desafios de 2014. “Neste ano teremos o primeiro evento-teste para a Olimpíada, no Rio de Janeiro, e o Mundial de Santander, classificatório para os Jogos do Rio. O Brasil já tem as vagas asseguradas, por ser o país-sede, mas para os outros é fundamental fazer um bom resultado, por isso será outra competição duríssima, reunindo os melhores do mundo”.

Da Local

Flotilha da Jangada treina forte para a seletiva 2014 do Mundial, Europeu e Norte Americano

Depois de obter ótimos resultados no 42º Campeonato Brasileiro da classe Optimist, realizado no início de janeiro, em Maria Farinha, Pernambuco, a Flotilha da Jangada pôde curtir alguns dias de férias. A gurizada foi pra praia, viajou com a família, passou bons momentos de lazer no clube. Enfim, aproveitou bastante. Mas o descanso terminou. Desde o dia 8 de fevereiro, a equipe do Clube dos Jangadeiros vem treinando novamente em Porto Alegre, sob o comando dos técnicos Átila Pellin, Salvatore Meneghini e Lucas Mazim. “Voltamos um pouco antes das outras flotilhas porque temos uma meta muito bem definida: preparar o grupo para o 41º Campeonato Norte e Nordeste, que acontecerá entre os dias 11 e 16 de março, em Salvador, na Bahia, e classificar os nossos velejadores para as competições internacionais”, explica Átila. A competição servirá para definir as equipes brasileiras que disputarão os campeonatos norte-americano, europeu e mundial.  

O técnico revela que ficou satisfeito com o desempenho dos velejadores do Jangadeiros no campeonato brasileiro e mostrou otimismo para as próximas competições. “Foi um resultado expressivo em termos de volume. A equipe é muito nova ainda, então fiquei bastante contente, até mesmo surpreso em alguns casos, com o desempenho do nosso time”, ponderou, destacando alguns resultados: “Ficamos entre os três primeiros em todas as categorias, classificamos dois velejadores para o Sul-Americano (João Emílio Vasconcellos e Guilherme Plentz) e ainda encaminhamos vagas para os campeonatos norte-americano, europeu e mundial”.

Outro aspecto ressaltado por Átila foi a homogeneidade da flotilha. “Eu até imaginava que o resultado seria mais heterogêneo, mas todo mundo velejou muito bem em Maria Farinha”, elogiou, lembrando que os integrantes da Flotilha da Jangada também tiveram participação destacada na competição por equipes, na qual o Rio Grande do Sul conquistou o segundo lugar. “A ideia é trabalhar o grupo para que no ano que vem tenhamos uma equipe de ponta”, conclui Átila, que pela terceira vez em quatro anos foi escolhido para comandar a equipe brasileira no Campeonato Sul-Americano da classe, ao lado do carioca Filipe Novello.

Da assessoria

 

Regata Internacional do Rio de Janeiro reúne barcos da Buenos Aires – Rio

No próximo dia 1º de março, sábado de carnaval, quem não quiser ir para as ruas do Rio de Janeiro pular nos bloquinhos, poderá ir para a água disputar a Regata Internacional. Estão convidados barcos de oceano e deverão participar também, além dos brasileiros, barcos do Uruguai e Argentina que disputaram a Buenos Aires – Rio. O percurso não será muito longo e deverá passar pelas ilhas próximas à baía de Guanabara. 

Vídeo: Batida no primeiro dia do Extreme Sailing Series em Cingapura

Oracle Team USA começa treinamentos para America´s Cup

Ainda não foi dito muito sobre a próxima edição da America´s Cup, mas em busca de mais um título, os americanos do Oracle Team USA já estão dando início aos treinamentos. A partir de março toda a equipe estará em Sidney, na Austrália, para velejar junto do Team Australia a bordo do AC45. “Esta sessão de treinos na Austrália será a primeira de uma série e será também a primeira vez que o nosso time estará junto desde a última America´s Cup”, disse Tom Slingsby, gerente da equipe. A lista de tripulantes ainda não foi divulgada, porém sabe-se que tanto Slingsby, como o skipper Spithill estarão a bordo novamente.

Flotilha da Clipper Race parte de Cingapura rumo à China

A nona etapa da Clipper Race, maior regata de volta ao mundo para amadores, teve um início dramático. A falta de vento atrasou a partida e, 16 horas mais tarde, finalmente os 12 veleiros puderam partir para a perna de 2.500 milhas. Durante o percurso, os competidores irão enfrentar de calor a temperatura abaixo de zero. Ventos fortes e mar picado também são esperados. 

Equipe de Bowe Bekking se prepara para primeira velejada longa

Team Brunel já está pronto para primeira velejada longa

Team Brunel já está pronto para primeira velejada longaEquipo

A equipe de Bouwe Bekking se prepara para a primeira velejada mais longa a  bordo do novo Volvo Ocean 65 até Lanzarote, na Espanha, base de treinamento do time. O barco foi entregue semanas atrás aos holandeses, que não querem perder tempo para se adaptar à embarcação. O veleiro amarelo e preto partirá de Southampton, no Reino Unido, nesta quinta-feira (20), e deverá demorar oito dias para chegar à base espanhola. A bordo uma equipe bem experiente. No comando Bouwe Bekking, o recordista em participações na Volta ao Mundo. Seus comandados serão: Andrew Cape (navegador), Pablo Arrarte (chefe de turno), Jens Dolmer (chefe de turno), Pieter Jan Postma (tripulante), Louis Balcean (velejador com menos de 30 anos), Rokas Milevicius (velejador com menos de 30 anos) e Feike Essink (repórter a bordo).

Cinco times confirmaram que irão disputar a edição de 2014-15 até agora: O primeiro foi o Team SCA, que apoiará uma tripulação só de mulheres. A última vez que uma equipe 100% feminina correu foi na edição 2001-02. O outro barco confirmado é o Abu Dhabi Ocean Racing, do medalhista olímpico Ian Walker. A China volta a ter uma equipe na regata com o time Dongfeng Race Team bancado pela montadora Dongfeng Commercial Vehicle em parceria com OC Sport, empresa de marketing esportivo. O Team Brunel, da Holanda, foi o quarto confirmado. O Team Alvimedica, com as bandeiras de Turquia e EUA, foi o último até então a anunciar a participação. Mais equipes serão reveladas nos próximos meses.

Por Flavio Perez

%d blogueiros gostam disto: