Pular para o conteúdo

Arquivo de

Copa da Juventude começa com condições difíceis em Jurerê

Ventos rondados dificultaram as regatas no primeiro dia de disputas na Sede Oceânica do Iate Clube de Santa Catarina, em Florianópolis

Florianópolis (SC) – 20/03/2014 – A Copa da Juventude de Vela teve início nesta quinta-feira, 20, com ventos rondados e condições complicadas na raia de Jurerê, na Sede Oceânica do Iate Clube de Santa Catarina. Os velejadores que disputam as vagas para compor a Seleção Brasileira que disputará o Mundial da Juventude em Tavira, Portugal, encararam ventos de fraca intensidade, que variavam de nordeste a noroeste.
A previsão era para que pelo menos duas regatas fossem disputadas neste primeiro dia, mas com o atraso de quarenta minutos no início das competições e os ventos inconstantes, só foi possível realizar uma regata em todas as categorias, exceto pela classe 420. Com isso, a previsão para essa sexta-feira, 21, são de três regatas para todas as classes e mais duas para a 420.

“O vento estava muito rondado e com intensidade fraca, o que dificultou muito na realização das regatas. Durante o dia tivemos que adaptar o percurso conforme as condições e isso torna a regata muito cansativa para os atletas, tanto na questão física quanto psicológica”, explica Ricardo Navarro, presidente da comissão de regatas da Copa da Juventude.

Na Classe 420, a única com duas regatas disputadas nesta quinta-feira e a dupla formada por Tiago Brito (Clube dos Jangadeiros – RS) e Phillipp Essle (Yatch Clube de Santo Amaro – SP). Com um 1º e um 2º lugares nas regatas, a dupla lidera a competição com 3 pontos perdidos. Entre as meninas, as cariocas Luisa Gandolpho e Marina Rittscher (Iate Clube do Rio de Janeiro) lideram a competição.

Apenas uma regata nas classes Laser, RS:X, 29er e Hobbie Cat:
Classe com maior número de competidores nesta semana, a Laser Radial proporcionou disputas acirradas, mesmo com as inconstantes condições de vento. O gaúcho Antonio Rosa Cavalcanti (Veleiros do Sul) abriu a disputa na ponta após vitória na regata inaugural. Entre as mulheres, a atleta do Iate Clube do Rio de Janeiro, Gabriela Kidd, começou na frente a disputa com a campeã brasileira Maria Carolina Boabaid, do Iate Clube de Santa Catarina, segunda colocada na categoria.

Na RS:X, o carioca Breno Francioli, do Clube Náutico Araruama, abriu as disputas na liderança após vitória na regata de abertura. Entre as mulheres, Maria Carolina da Cruz, do Clube de Regatas Guanabara – RJ destacou-se nas disputas e saiu na frente em busca da vaga para o Mundial da Juventude.

Campeão mundial da Juventude, Kim Vidal comandou bem a dupla com Antonio Carlos Neto (ambos do Yatch Clube Bahia) com vitória na regata de estreia na Hobbie Cat. Fechando este primeiro dia, Antonio Aranha e Stephan Kunath, do Yatch Clube de Santo Amaro, lideram na 29er.

O evento é uma realização do Iate Clube de Santa Catarina – Veleiros da Ilha, com a supervisão e homologação da Confederação Brasileira de Vela.

Da assessoria de imprensa

Vídeo: Making Off da ‘Caminhada no Mastro’ de Alex Thompson

Suzuki mantém aposta no maior circuito náutico do Brasil

Pelo quarto ano consecutivo, a marca investe na Copa de Vela

O maior circuito náutico do País tem o patrocínio máster da Suzuki pela quarto ano consecutivo. A aposta no esporte tem o objetivo de reforçar o lifestyle aventureiro, fun e outdoor que está no DNA da marca e seus produtos. Em 2014, além de premiações, sorteios e exposições dos veículos em um lounge exclusivo no Yacht Club de Ilhabela (YCI), a novidade da Copa Suzuki Jimny de Vela fica por conta de uma ação em parceria com o YCI.

A Copa de Vela, que tem o name right da Suzuki, também tem destaque do Jimny, o primeiro veículo da marca produzido no Brasil, desde 2012. “O Jimny traduz o espírito jovem dos velejadores: ativos, aventureiros que buscam no esporte um hobby saudável ou uma fuga no fim de semana, tudo isso alinhado à qualidade de vida”, comenta Luiz Rosenfeld, presidente da Suzuki Veículos do Brasil. Além disso, a marca patrocina dois barcos da classe HPE: o Jimny Bond Girl, comandado por Rick Wanderley, e o Jimny Takeashauer, de Cassio Ashauer.

Carlos Eduardo Souza e Silva, diretor de vela do Yacht Club de Ilhabela, destaca a relação do esporte com a Suzuki. “A vela é um esporte que exige critério, planejamento, trabalho em equipe, busca por resultado, mas ao mesmo tempo é leveza, diversão e aventura, por isso, encontramos na marca um dos grandes parceiros para a competição”.

Para os competidores, a presença do automobilismo no mundo náutico mostra que há interesse e respeito pelo público que pratica o esporte. “Criamos uma empatia com a marca, olhamos com maior entusiasmo para o que nos é apresentado e isso, sem dúvida, é importante para todos”, explica o empresário e velejador Fábio Bodra. A marca Suzuki ainda é estampada nas camisetas oficiais e nas bóias utilizadas pela comissão de regatas para demarcar os locais por onde os competidores deverão passar para cumprir o percurso.
Representantes do litoral norte e sul do estado de São Paulo, além de Santa Catarina, Porto Alegre e Rio de Janeiro, já estão confirmados. O velejador Maurício Santa Cruz, o Santinha, também trará a experiência de quatorze medalhas para a raia da competição e será o reforço da equipe comandado por Marcos César. “Estamos ansiosos pelo início da temporada e com a presença desse grande profissional, sem dúvida, estaremos ainda mais competitivos esse ano”.

A temporada 2014 do Circuito de Vela de Ilhabela – Copa Suzuki Jimny – começa no próximo sábado, 22, e tem sequência nos dias 23, 29 e 30 de março. Segundo os organizadores, a competição promete superar as expectativas. “Sem dúvida será ainda melhor que no ano passado com a presença da nata da vela de oceano do País”, diz Carlos Sodré (Cuca), responsável técnico do evento. Ao todo, serão quatro etapas realizadas em oito finais de semana.

Da assessoria

12a edição do encontro Nacional da ABVC será realizado em maio, em Angra

Entre os dias 1 e 4 de maio será realizada na Porto Marina Bracuhy (Angra dos Reis- RJ) a 12a edição consecutiva do Encontro Nacional da Associação Brasileira de Velejadores de Cruzeiro. A programação está repleta de novidades, como palestras de Beto Pandiani e Aleixo Belov, além do casal Phlippe Gouffon e Frederique Grassi, associados da ABVC, que partiram de Angra para um cruzeiro até a África do Sul e retornaram. Há ainda outras palestras interessantes, além de workshops nas áreas de motor de popa, culinária e segurança. O destaque é o de primeiros socorros no mar (Dr. Ricardo Guimarães), quando jovens aprenderão desde a prática do uso de extintores de incêndio, até o uso de balsas salva-vidas, com a parte teórica e depois a prática.

As refeições estão contempladas na programação com um jantar de abertura, um churrasco ao final do segundo dia, e um jantar de encerramento no sábado à noite. A Marina Bracuhy reservou 30 vagas para quem for de veleiro. As inscrições estão abertas no osite da ABVC a partir desta sexta feira (21/03) em http://www.abvc.com.br com valores de R$200,00 para sócios e R$ 260,00 para não associados. Crianças até 10 anos não pagam.

O primeiro encontro de velejadores cruzeiristas foi realizado na Marina Porto Paraty, de em 2005. A partir de então, todos os anos a associação reúne os velejadores para uma confraternização com palestras, oficinas, e claro, muita festa.

%d blogueiros gostam disto: