Pular para o conteúdo

Arquivo de

COB entrega novos equipamentos para velejadores da RS:X

A galera recebendo os equipamentos no RJ

A galera recebendo os equipamentos no RJ

Os principais velejadores do Brasil na classe RS:X receberam novos equipamentos de competição nesta quinta-feira, dia 15. Os equipamentos foram comprados pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), que vem atuando em parceria com a Confederação Brasileira de Vela (CBVela) em diversas ações para alcançar bons resultados nos Jogos Olímpicos Rio 2016. O material foi entregue pelo gerente geral de Performance Esportiva do COB, Jorge Bichara, aos atletas Albert Carvalho, Patricia Freitas e Ricardo “Bimba” Winicki, no Iate Clube do Rio de Janeiro. Bruna Martinelli também será contemplada com novos equipamentos e os receberá em Vargas, na Venezuela, onde disputa os Jogos Sul-americanos de Praia. O treinador chefe da seleção brasileira de vela, Torben Grael, também esteve no local acompanhando a entrega, além de representantes da CBVela.

Foram adquiridas pelo COB quatro novas pranchas de RS:X, além de diversas peças complementares essenciais para o melhor desempenho na categoria. Empolgados com os equipamentos de primeira linha, os atletas não perderam tempo e foram logo abrindo as várias caixas que estavam em uma das garagens do Iate Clube do Rio de Janeiro. “É uma expectativa que eu já tinha há um longo tempo. Minha última compra de material tinha sido em 2010 e agora é correr atrás desse tempo que passou, testar isso tudo e ver o que dá para aproveitar bem para a competição. Agradeço a todo mundo que participou dessa compra, ao COB, CBVela e patrocinadores . O material é excelente para treinar e agora estamos realmente entrando nesse ciclo olímpico para arrebentar. É importante aproveitarmos esse momento. Esse número grande de equipamentos vai ser um dos legados de 2016 para a vela”, destacou Bimba, atual segundo colocado no ranking mundial da classe.

O primeiro grande teste das novas pranchas será no Campeonato Mundial de Santander, na Espanha, em setembro. Até lá, os atletas utilizarão em treinamentos e competições menores. Outro grande desafio no ano é o evento-teste dos Jogos Olímpicos Rio 2016, que acontece em agosto na raia olímpica da Baia de Guanabara.

“A gente usa muito os equipamentos e eles desgastam bastante, então é importante recebermos novos materiais o tempo todo. Foi legal que chegou tudo e espero que nos próximos dois anos a gente consiga comprar cada vez mais para alcançarmos o que as equipes europeias têm”, comentou a carioca Patricia Freitas. A atleta elogiou o apoio que vem recebendo do COB e da CBVela e destacou a o trabalho de Torben Grael como treinador chefe da equipe brasileira. “A entrada do Torben foi bem legal. Ele é um nome muito famoso, de muito respeito com os atletas, federações internacionais, então eu acho que demos muita sorte de termos ele do nosso lado”, afirmou Patricia.

O treinador Torben Grael ressaltou a importância de adquirir equipamentos de qualidade para os atletas brasileiros. “Os equipamentos dos barcos hoje em dia são leves e com muita performance, mas que não têm uma grande durabilidade. Então, é importante a gente manter sempre esse material renovado, principalmente porque não é só para o treinamento, mas à competição em si. Treinar com o equipamento muito velho já não é o ideal, mas principalmente competir com um material novinho faz uma diferença grande na performance. Há muita coisa a se fazer ainda, mas estamos no caminho certo. A nossa principal função é dar as melhores condições possíveis aos nossos atletas para treinamento, preparação e competições, principalmente. O que eles têm à disposição hoje já é muito superior ao que eu tive e a gente ainda pode melhorar ainda mais. Estamos trabalhando em diversas frente diferentes para que pensarmos em tudo que possa melhorar a performance da equipe para os Jogos Olímpicos”, avaliou o maior medalhista olímpico brasileiro na história.

O gerente geral de Performance Esportiva do COB, Jorge Bichara, já projeta novas de ações de apoio à modalidade em diversas frentes. “A vela é um esporte que está no grupo das nossas prioridades para 2016 e que é vital dentro do nosso planejamento de para os Jogos Olímpicos. E dentro de todo um estudo sobre a projeção de resultados, foi avaliada uma necessidade grande de investimento no esporte em diversas áreas de atuação, na questão do treinamento, de levar os atletas para competir no exterior para participar de muitas competições, de realizar treinos dentro da Baia de Guanabara visando conhecer bem todos os aspectos das vantagens de competir em casa e também existia uma necessidade na questão de material. É uma modalidade que a qualidade do material influi muito na performance do atleta e desde o ano passado o COB começou esse investimento na compra de equipamentos”, ressaltou Bichara.

Além da RS:X, as próximas classes a receberem equipamentos novos serão a Finn e a 49er FX, na próxima semana. Todas as classes olímpicas da vela tiveram equipamentos novos comprados pelo COB. Ao todo, 20 embarcações foram adquiridas pela entidade em prol da vela brasileira. “Nós temos uma base na Europa na qual destinamos uma parte dos equipamentos para lá, mas hoje, simbolicamente, estamos fazendo o início desta entrega de materiais. É uma condição básica para oferecer ao atleta brasileiro um nível de competitividade similar ao que os atletas estrangeiros têm, permitindo a nós entrarmos em uma disputa com em igualdade de condições e aí fazer prevalecer a condição técnica, física do atleta, o planejamento estratégico, a condição tática. Foi uma ação que envolvemos principalmente o nosso treinador chefe, Torben Grael, que fez toda escolha de material junto aos treinadores das equipes e aos atletas. A partir de agora, estes equipamentos vão chegando até agosto e uma sequência de avaliações passam a ocorrer. A equipe está numa boa condição de performance. Em 2015, voltamos a fazer um estudo e começa a identificar de novo as necessidades que temos de equipamento para sempre manter a equipe atualizada às melhores condições de treinamento e de competição”, completou Jorge Bichara.

Brasileiros estreiam nos Jogos Sul-Americanos de praia neste final de semana

Florianópolis (SC) – 16/05/2014 – Os velejadores Alex Veeren e Maria Cristina Boabaid disputam, a partir deste sábado (17), a 3ª edição dos Jogos Sul-Americanos de Praia, na cidade de Vargas, na Venezuela. Os velejadores do Iate Clube de Santa Catarina – Veleiros da Ilha receberam a convocação do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e estão prontos para encarar mais esse desafio na temporada. Serão três dias com três regatas programas, sendo que apenas o pior resultado será descartado. As meninas vão para a água já neste sábado, enquanto os meninos velejam a partir do dia 22.

Os Jogos Sul-Americanos de Praia chegam a sua 3ª edição no ano de 2014 com a participação de doze países. O Brasil conta com uma delegação de 37 atletas de cinco modalidades (beach tênis, esqui aquático, futebol de areia, maratona aquática e vela). As duas primeiras edições do evento aconteceram em Montevidéu e Punta del Este, no Uruguai, em 2009, e em Manta, no Equador, em 2011.

Confira abaixo quem são os representantes brasileiros da vela:

RS:X Masculino – Albert Carvalho (Búzios – RJ);
RS:X Feminino – Bruna Martinelli (Recife – PE);
Laser Standard (Masculino) – Alex Veeren (Florianópolis – SC);
Laser Radial (Feminino) – Maria Cristina Boabaid (Florianópolis – SC);
Sunfish Masculino – Gustavo Nascimento (Rio de Janeiro – RJ);
Sunfish Feminino – Julia Fernanda (Porto Alegre – RS);
Snipe (Aberto) – Lucas Mesquita e Douglas Gomm (Niterói – RJ);
Nacra 17 (Mixto) – João Siemsem Bulhões de Carvalho da Fonseca e Juliana Mota (Rio de Janeiro – RJ)
Com informações da assessoria do ICSC

Procura-se: Clipper Race quer 12 skippers para próxima edição

A Clipper Race está a procura de 12 skippers que sejam corajosos o suficiente para dar a volta ao mundo liderando uma tripulação de amadores. Espírito de liderança, habilidade mental e física para lidar com desafios e, claro, experiência são alguns dos pré-requisitos. Se você se encaixa nesta qualificações (ou conhece alguém que se encaixe e queira embarcar nesta aventura), entre em contato com a assessora Marina Thomas pelo email mthomas@clipper-ventures.com e agende a sua entrevista.

Na Adventure Sports Fair 2014, Heloísa e David Schurmann falam das lições e experiências adquiridas nas aventuras em família

Nesta semana, a Família Schurmann participa da Adventure Sports Fair, o mais importante evento da América Latina dedicado aos esportes e ao turismo de aventura. Heloísa e David Schurmann, mãe e filho do meio da mais famosa família brasileira de navegadores, falarão para o público do evento em dois dias distintos, em meio aos preparativos para a sua terceira volta ao mundo a bordo de um veleiro – a Expedição Oriente. A Adventure Sports Fair 2014 ocorre até domingo, 18 de maio, na Bienal do Ibirapuera em São Paulo.

Heloísa apresentará sua palestra “Em busca do sonho” no sábado, dia 17 de maio, às 17 horas. A velejadora, escritora e mãe dos Schurmann abordará os temas superação, melhoria contínua, holístico, responsabilidade socioambiental, recomeçar e fora dos moldes. Já David falará no domingo, 18 de maio, às 15 horas, sobre motivação, trabalho em equipe, liderança, superação de desafios, inovação e gerenciamento de riscos em sua palestra “Navegando com sucesso”.

SERVIÇO:

Adventure Sports Fair 2014
Quando: de 15 a 18 de maio
Onde: Bienal Ibirapuera – Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, São Paulo/SP
Palestra de Heloísa Schurmann: dia 17 de maio, às 17 horas.
Palestra de David Schurmann: dia 18 de maio, às 15 horas.

Expedição Oriente

Primeira família a completar a volta ao mundo a bordo de um veleiro há 30 anos, dessa vez, o casal Vilfredo e Heloísa Schurmann e os filhos seguirão a rota dos chineses que, de acordo com polêmicas teorias, foram os primeiros a contornar o globo. Os filhos Pierre e David (líder da tripulação de terra) estarão em alguns trechos da aventura e Wilhelm estará a bordo por toda a Expedição. A caçula Kat estará simbolicamente presente ao inspirar o nome do novo veleiro. E, pela primeira vez, a tripulação ganha um representante da terceira geração dos Schurmann: Emmanuel acompanhará seus avós durante todo o percurso. Com o apoio fundamental dos patrocinadores Estácio, HDI Seguros e Solví, o novo projeto envolve inovação, tecnologia e sustentabilidade. A família embarca no próximo dia 21 de setembro, de Itajaí, Santa Catarina, rumo à terceira grande aventura.
Da assessoria

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: