Pular para o conteúdo

Barcos da Marinha se destacam entre os melhores da classe RGS na Ilhabela Sailing Week

Entre os sete veleiros trazidos do Rio de Janeiro a Ilhabela pelo Grêmio de Vela da Escola Naval e pelo Colégio Naval, os destaques são Brekelé, Quiricomba e Albatroz

Largada da ORC

Largada da ORC

Ilhabela (SP) – Há 25 anos os barcos da Marinha do Brasil competem na Ilhabela Sailing Week reforçando a flotilha e acirrando a briga pelas primeiras colocações em várias classes. Neste ano, os alunos do Grêmio de Vela da Escola Naval e do Colégio Naval trouxeram sete das 130 embarcações que disputam a 41ª edição do principal evento náutico da América Latina. Após cinco regatas, o Quiricomba, campeão em 2013, lidera a classe RGS A, enquanto o Brekelé ocupa o segundo lugar.

Nesta quarta-feira (23), três barcos da Marinha do Brasil, colocaram-se entre os melhores da RGS em uma flotilha de 36 embarcações. O Quiricomba ficou em segundo lugar nas duas provas. Na classificação geral, que tem o Azulão como líder, o Brekelé é o segundo e o Quiricomba, o quarto. Os dois ocupam a primeira e a segunda colocação na RGS A, respectivamente. O Albatroz é o terceiro na RGS B.

A Marinha do Brasil participa com cinco veleiros do Grêmio de Vela da Escola Naval, do Rio de Janeiro: Albatroz, Brekelé, Quiricomba, Dourado e Bijupirá; e mais dois do Colégio Naval, de Angra dos Reis: Ubá e Cação, sendo que Dourado e Bijupirá estão correndo na classe ORC. Em fevereiro, o Dourado representou o País na Buenos Aires-Rio. As três regatas de abertura da Ilhabela Sailing Week, Alcatrazes, Toque-Toque e Renato Frankenthal, são disputadas em homenagem à Marinha, como reconhecimento ao apoio de oficiais e aspirantes à competição.

“Consideramos a Ilhabela Sailing Week o principal circuito entre os campeonatos dos quais participamos, por isso nos preparamos desde o início do ano”, justificou o aspirante Lerbak, em relação aos bons resultados obtidos pela Escola Naval. “É gratificante para os futuros oficiais da Marinha, competir junto com a sociedade civil. Sempre fomos muito respeitados, principalmente pelos resultados. Apesar do prazer de se velejar, mostramos que o nosso trabalho é sério”.

Representantes do País – O aspirante, timoneiro do Albatroz, também é o comodoro do Grêmio de Vela da Escola Naval e responsável pelas tripulações da Marinha em Ilhabela. “Considero a prática da vela uma das principais atividades náuticas. Além de competir, é uma honra também representar o País em um evento com mais mil velejadores”, destacou Lerbak, que se tornará oficial ao concluir o quarto ano da Escola Naval no fim de 2014.

Um dos nove tripulantes do Albatroz é o capitão-tenente Gomes Ferreira, único oficial que acompanha a flotilha da Marinha em Ilhabela. “A vela na Escola Naval é importante para despertar o espírito de marinheiro. O contato com o mar, o trabalho em equipe, o serviço de marinharia (ajuste de cabos, velas e aparelhos eletrônicos) e as noções de meteorologia, fazem com que a vela tenha um papel fundamental na formação dos oficiais”, considerou Gomes Ferreira.

Dia de dobradinhas em várias classes – Na mesma raia da classe RGS, os veleiros da classe S40 travaram duelos emocionantes, proporcionados pelo vento, que durante as duas regatas do terceiro dia de competição, rondou de nordeste para sueste, subindo de oito para 12 nós (20 km/h), com uma quarta-feira de calor e céu completamente azul.

O Pajero Mitsubishi venceu as duas provas no formato barla-sota (boia a boia) com 7,5 milhas (14 km), seguido por Crioula e Carioca, e manteve a liderança da classe mais veloz da Ilhabela Sailing Week.

“Na primeira regata, largamos escapado, tivemos de retornar e depois foi uma briga, principalmente com o Crioula, para recuperarmos metro a metro. Na segunda, o duelo foi com o Carioca, que montou em primeiro no contravento e conseguimos ultrapassá-lo no popa. Foram duas vitórias muito apertadas. Ganhamos nos detalhes”, relatou o navegador do Pajero Mitsubishi, Ricardo Campos, destacando ainda a vantagem do entrosamento da tripulação vice-campeã mundial da classe TP52, recentemente na Itália. “Desde o início do ano, já devemos ter passado 40 ou 50 dias juntos somando-se todas as regatas”.

Na Raia 2 também teve dobradinha. Foi na classe HPE, com o veleiro Atrevido, comandado por Fábio Bocciarelli. “O Ginga montou todas as boias na nossa frente na segunda regata. Só fomos ultrapassá-los a 30 metros da linha de chegada, no popa. Largamos bem nas duas regatas e foi possível perceber que o barco está muito bem regulado tanto para popa quanto no contravento. É um prazer ganhar do Ginga”, comemorou Bocciarelli. Com dois segundos lugares, o Ginga manteve a liderança da classe com folga. Na Star, os líderes Lars Grael e Samuel Gonçalves venceram mais uma. A outra vitória foi da dupla Bruno Prada e Guilherme de Almeida.

Quem também teve muitos motivos para comemorar foi a tripulação do Seu Tatá, na classe ORC. O barco do Iate Clube do Rio venceu as duas regatas do dia, acumulando três vitórias em cinco provas, o que garante a primeira colocação na ORC A e geral. “As regatas estavam muito bem estruturadas. Estamos com velas novas e conseguimos acertar a regulagem. Soma-se a tudo isso a disposição da nossa garotada”, opinou o comandante Paulo Cesar Haddad, sobre os motivos que levam o Seu Tatá à liderança.

“Ainda tem muita regata pela frente, mas se conseguirmos manter essa regularidade, ficaremos entre os três primeiros. Esse é o nosso objetivo”, estipulou Haddad que deu nome à embarcação em homenagem ao sogro falecido recentemente e que tinha pavor de entrar na água. “Seu Tatá não entrava no mar de jeito nenhum e nunca veio a bordo. Quem sabe se agora ele está dando uma forcinha para a tripulação”.

Resultados

S40
Quarta regata – 1.- Pajero (André Fonseca)
Quinta regata – 1.- Pajero (André Fonseca)

Acumulado:
1.- Pajero – 8 pp (2+3+1+1+1)
2.- Carioca (Roberto Martins) – 12 pp (1+4+3+2+2)
3.- Crioula 29 (Samuel Albrecht) – 13 pp (3+2+2+3+3)

C30
Quarta regata – 1.- Relaxa Next Caixa (Roberto Mangabeira)
Quinta regata – 1.- Zeus (Inácio Vandersen)

Acumulado:
1.- Zeus – 9 pp (3+1+2+2+1)
2.- Relaxa Next Caixa – 16 pp (2+7+1+1+5)
3.- Caiçara-Porsche (Marcos de Oliveira Cesar) – 16 (4+3+3+3+3)

HPE
Quarta regata – 1.- Atrevido (Fábio Bocciarelli)
Quinta regata – 1.- Atrevido (Fábio Bocciarelli)

Acumulado:
1.- Ginga (Breno Chvaicer) – 10 pp (1+1_+4+2+2)
2.- Bixiga (Pino di Segni) – 20 pp (6+5+2+3+4)
3.- Fit to Fly (Eduardo Mangabeira) – 25 pp (5+2+1+9+8)

Star
Terceira regata – 1.- Lars Grael/Samuel Gonçalves
Quarta regata – 1.- Bruno Prada/Guilherme Almeida

Acumulado:
1.- Lars Grael/Samuel Gonçalves – 5 pp (1+1+1+2)
2.- Bruno Prada/Guilherme Almeida – 11 pp (4+3+3+1)
3.- Fábio Bruggioni/Marcelo Sansone – 17 pp (3+5+5+4)

ORC A
Quarta regata – 1.- Seu Tatá (Paulo Cesar Haddad)
Quinta regata – 1.- Seu Tatá (Paulo Cesar Haddad)

Acumulado:
1.- Seu Tatá – 7 pp (2+2+1+1+1)
2.- Angela VI (Peter Siemsen) – 11 pp (3+1+2+2+3)
3.- Lexus/Chroma (Gustavo Crescenzo) – 13 pp (1+4+3+3+2)

ORC B
Quarta regata – 1.- Lucky V (Ralph de Vasconcellos Rosa)
Quinta regata – 1.- Lucky V

Acumulado:
1.- Lucky V – 8 pp (4+1+1+1+1)
2.- Absoluto (Pedro Prosdócimo Neto) – 16 pp (3+4+4+3+2)
3.- Santa Fé V (Nélson Ávila Thomé Jr.) – 17 pp (1+2+2+5+7)

ORC C
Quarta regata – 1.- Bravíssimo 4 (Ian Muniz)
Quinta regata – 1.- Bravíssimo 4 (Ian Muniz)

Acumulado
1.- Bravísismo 4 – 5 pp (1+1+1+1+1)
2.- Prozak (Márcio Finamore) – 13,5 pp (3+2+2+2,5+4)
3.- Rocket Power (Luiz Augusto Lopes de Castro) – 15,5 pp (4+3+3+2,5+3)

ORC Geral
1.- Seu Tatá – 14 pp (5+6+1+1+1)
2.- Lucky V – 17 pp (7+1+3+3+3)
3.- Bravíssimo 4 – 23 pp (6+3+5+2+7)

IRC
Quarta regata – 1.- Rudá (Guilherme Hernandes)
Quinta regata – 1.- Rudá (Guilherme Hernandes)

Acumulado
1.- Rudá – 5 pp (1+1+1+1+1)
2.- Mandinga (Jonas Penteado) – 11 pp (2+2+2+2+3)
3.- Terroso (Carlos Augusto Matos) – 14 pp (3+3+3+3+2)

RGS A
Quarta regata – 1.- Quiricomba (Marinha)
Quinta regata – 1.- Quiricomba (Marinha)

Acumulado
1.- Quiricomba – 13 pp (8+2+1+1+1)
2.- Brekelé (Marinha) – 13 pp (4+1+3+3+2)
3.- Montecristo (Julio Cechetto) – 18 pp (2+7+2+4+3)

RGS B
Quarta regata – 1.- Total Balance (Sérgio Klepacz)
Quinta regata – 1.- total Balance (Sérgio Klepacz)

Acumulado
1.- Bruxo (Luiz Schaefer) – 13 pp (2+2+1+5+3)
2.- Total Balance – 17 pp (1+1+13+1+1)
3.- Albatroz (Marinha) – 18 (3+6+2+2+5)

RGS C
Quarta regata – 1.- Rainha (Leonardo Pacheco)
Quinta regata – 1.- Azulão (Marcelo Polonio)

Acumulado
1.- Azulão – 10 pp (1+2+2+4+1)
2.- Xiliki (Renato Bosso)- 14 pp (5+3+1+3+2)
2.- Rainha – 19 pp (4+5+6+1+3)

RGS Cruiser
Terceira regata – 1.- Boccalupo (Cláudio Meragno)
Quarta regata – 1.- BL3 (Clauberto Andrade)

Acumulado
1.- BL3 (Clauberto Andrade) – 9 pp (1+3+4+1)
2.- Thalassa (Maurício Duarte) – 10 pp (2+1+2+5)
3.- Jambock (Marco Aleixo) – 12 pp (3+2+5+2)

RGS Geral
1.- Azulão – 29 pp (1+4+4+14+6)
2.- Brekelé – 34 pp (16+3+8+4+3)
3.- Xiliki – 35 pp (5+6+3+12+9)

Resultados completos no site oficial:

http://www.ilhabelasw.com.br/2014/resultados/#tit

Da assessoria

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: