Pular para o conteúdo

Arquivo de

Brasil tem quatro duplas na flotilha ouro do Mundial de 420

A equipe brasileira em Travemunde

A equipe brasileira em Travemunde

São Paulo (SP) – A dupla do Yacht Club Santo Amaro (YCSA), Eric Belda e Rodrigo Dabus, garantiu vaga na flotilha ouro do Campeonato Mundial da Classe 420, na Alemanha, que volta a ser disputado nesta sexta-feira (1º), com a fase final estendendo-se até domingo. Entre as dez duplas brasileiras que competem em Travemunde, cinco pertencem ao Audi YCSA Sailing Team, projeto voltado à Vela Jovem e que envolve as classes Optimist, Laser, 29er, 420 e Byte.

Eric e Rodrigo, atuais campeões brasileiros de 420 na categoria Júnior, iniciaram a fase de classificação entre 111 velejadores da categoria Open, que inclui duplas masculinas e mistas e conseguiram, ao fim da fase, posicionarem-se na primeira metade dos competidores para garantir vaga na flotilha ouro. O Lubecker Yacht Club (LYC) está recebendo 390 atletas distribuídos em 195 embarcações de 27 países. Os técnicos Felipe Caldeira e Bernardo Andt, o Baby, são os responsáveis pelo Audi Ycsa Saling Team no Mundial.

“O começo foi difícil com ventos fracos e muitos barcos sobre a linha de largada, situação que não enfrentamos no Brasil. Por isso a experiência já está válida”, afirmou Felipe Caldeira, o Coxa, que ainda relatou as palavras especiais de boas vindas aos brasileiros pronunciadas pelo presidente internacional da classe 420, o israelense Nino Shmueli, durante a cerimônia de abertura. É a maior equipe brasileira já enviada a um Mundial de 420.

Além de Eric e Rodrigo (51º), também conseguiram vaga na flotilha ouro, Tiago Brito e Andrei Kneipp (23º), do Clube dos Jangadeiros (RS). Thiago Ribas e Philipp Rump (45º), do Veleiros do Sul (RS) e Leonardo Lombardi e Gabriel Alves (56º), do Clube Naval Charitas (RJ). Outras três dupla do YCSA, Gabriel Elstrodt e Philipp Essle; Isabele Caldeira e Marcelo Peek (mista) e Ricardo Paranhos e Alexander Essle, vão disputar a flotilha prata. O espanhol Ruiz Jose Manuel lidera o Mundial seguido pelo compatriota Dominguez Adrán.

As representantes femininas do YCSA, Helena de Marchi e Elisa Von Fritsch, assim como, Carolina e Franziska, do Iate Clube do Rio de Janeiro, Letícia e Mareana, do Iate Clube Brasileiro, de Niterói, também estarão na flotilha para as regatas finais a partir desta sexta-feira em Travemunde. Kimberly Lim, de Singapura lidera à frente da italiana Carlotta Omari.

Classe Byte – Integrante do Audi YCSA Sailing Team, o velejador Pedro Corrêa, de 16 anos, prepara o embarque para Nanquim, na China onde representará o País nas regatas dos Jogos Olímpicos da Juventude, entre 16 e 28 de agosto. Desenvolvido pelo Projeto Ventos & Velas, de São Sebastião, Pedro assegurou a vaga na Represa Guarapiranga, ao conquistar o título do Campeonato Sul-americano da classe Byte, a escolhida para a competição a vela. Antes do embarque, haverá um seminário do COB nos dias 3 e 4 em São Paulo, destinado aos 97 atletas entre 15 e 18 anos, que disputarão 24 modalidades nos Jogos da China.

Geison Mendes e Gustavo Thiesen lideram do Sul-americano de 470

Gaúchos podem confirmar bicampeonato da competição nesta sexta

Geison e Gustavo na foto de Fred Hoffmann

Geison e Gustavo na foto de Fred Hoffmann

Integrantes da Equipe Olímpica Brasileira de Vela, a dupla de atletas do Veleiros do Sul Geison Mendes e Gustavo Thiesen segue liderando o Campeonato Sul-americano de 470 realizado no Rio de Janeiro. Os gaúchos seguem na ponta da competição na categoria masculina após a disputa de mais três regatas nesta quinta-feira.

Geison e Gustavo começaram o dia com um 7º na primeira regata e na disputa seguinte chegaram em 13º, resultado que já entrou no descarte. Na última prova do dia o quarto lugar fez a dupla gaúcha fechar o dia com 18 pontos perdidos e confirmar a liderança. Em segundo lugar está a outra dupla brasileira, Henrique Haddad e Bruno Bethlen com 27 pontos. Confira aqui a súmula parcial.

No masculino participam da disputa 24 equipes de 13 países — entre elas as duplas olímpicas que estão no Rio de Janeiro para o Aquece Rio. A equipe 470VDS conta com patrocínio do Banrisul Esportes, Corsan e Fallgatter, Vipal e North Sails e com o apoio da Confederação Brasileira de Vela e do Comitê Olímpico Brasileiro.

Da assessoria

Cinco equipes da Volvo Ocean Race se enfrentam na Round Britain

Regatas no Reino Unido colocam os barcos da Volta ao Mundo frente a frente. Destaque para a equipe espanhola de Iker Martinez, que fará um teste com os novos integrantes.

VolvoOceanRace_roman-140620-7175
A Round Britain está marcada para o dia 9 de agosto e, pela primeira vez, cinco equipes disputam uma mesma regata com o novo modelo Volvo Ocean 65. Os times do Abu Dhabi Ocean Racing, Dongfeng Race Team, Team Alvimedica, Team Campos – barco da Espanha ainda sem nome – e o Team SCA se enfrentam num percurso de 118 milhas náuticas pela costa britânica. A prova será mais um teste para as tripulações, que se preparam intensamente para a Volvo Ocean Race 2014-15.

Última a entrar na disputa, a equipe espanhola de Iker Martínez terá os reforços locais de Guillermo “Willy” Altadill e Carlos Hernández. Será uma avaliação e tanto para os atletas, que ainda sonham com uma vaga na regata. “Nós gostaríamos de experimentar mais uns 10 velejadores, mas nós simplesmente não temos tempo suficiente”, disse Iker Martínez.

As escolhas de Guillermo “Willy” Altadill e Carlos Hernández têm relação com a regra da Volvo Ocean Race que exige velejadores abaixo de 30 anos na disputa. Eles estão com 21 e 27 anos, respectivamente.

“Eles são bons velejadores e têm experiência de navegar em barcos grandes de regata”, disse o comandante espanhol. “Nós navegamos juntos e ambos tiveram um desempenho muito bom. São jovens, saudáveis ​​e habilidosos”.

Os chineses do Dongfeng Race Team ficaram treinando na França e estão a caminho do Reino Unido. Oportunidade para os orientais conhecerem ilhas nunca vistas.

“Ainda temos muito a fazer, mas estamos muito bem na nossa proposta de longo prazo. Estou orgulhoso de conseguir, em apenas seis meses, atingir esse nível”, disse Bruno Dubois, diretor do Dongfeng.

A equipe feminina do Team SCA deixou Lanzarote, na Espanha, após 18 meses de preparação. Elas foram as primeiras a confirmar presença na edição 2014-15 da regata.

“A viagem da Espanha ao Reino Unido nos dará ainda mais entrosamento e bagagem”, contou a repórter do Team SCA, Corinna Halloran.

O Team Alvimedica já está na terra da rainha, mais precisamente em Southampton. Eles pararam lá após o ‘treinão’ pelo Atlântico vindos de Rhode Island, nos Estados Unidos. Pausa merecida para a tripulação de Charlie Enright. “Fiquei contente com nosso desempenho. As condições imprevisíveis que encontramos no caminho apenas serviram para fortalecer o espírito da tripulação. Agora, a regata britânica será mais um teste”.

O Abu Dhabi Ocean Racing, que também fez a viagem transatlântica, vai disputar a prova na Grã-Bretanha. E eles terão uma novidade. O paraolímpico norte-americano Keith Burhans, de 58 anos, disputará uma regata curta, a Artemis Challenge antes da Round Britain. “Ter a oportunidade de navegar com eles é um sonho se tornando realidade”, disse o velejador, que é biamputado, mas continua velejando e defendo seu país nas Paraolimpíadas.

Únicos ausentes da Round Britain, os velejadores do Team Brunel se preparam em terra para a regata. Os atletas são monitorados pelo personal trainer Dominic Ramino.

E tem novidade no departamento médico da Volvo Ocean Race. O espanhol Pablo Díaz-Munio foi nomeado diretor médico da edição 2014-15. A experiência do profissional na modalidade é extensa. Em 2008-09 foi o responsável pelo setor no Ericsson Racing Team, de Torben Grael. Na edição passada, o Díaz-Munio fez a função no Team Telefónica. “Em uma regata nessas condições, pequenos problemas podem se tornar grandes. Tudo isso se transforma em emergências”.

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: