Pular para o conteúdo

Arquivo de

Abu Dhabi completa equipe para Volvo Ocean Race

VolvoOceanRace_daryl-wislang-r---transat-2014

Time árabe chama o kiwi Kiwi Daryl Wislang, que disputará a Volta ao Mundo pela terceira vez
O velejador neozelandês Daryl Wislang foi convocado pelo Abu Dhabi para disputar a Volvo Ocean Race 2014-15. Com a chegada do atleta de 33 anos, a equipe do Azzam está completa para o desafio, que começa em outubro deste ano. Outra novidade árabe foi a nomeação de Matt Knighton como repórter a bordo. Os dois já se juntam ao time na Inglaterra para a disputa da Artemis Racing e da Round Britain neste fim de semana.

Daryl Wislang correu no Telefonica Blue, em 2008-09, e, na última edição, no Camper Emirates Team New Zealand. “Eu amo a Volvo Ocean Race. Aqui se faz amizades duradouras. Mas a verdadeira razão pela qual eu estou de volta é o desejo de ser campeão. O Abu Dhabi me dá a melhor chance possível”, disse o velejador, vice-campeão com o Camper em 2011-12.

O novo repórter a bordo do Abu Dhabi será Matt Knighton, um cinegrafista bem realizado fora do esporte, mas um fã da vela em potencial. “É uma oportunidade única”. O profissional fez o documentário: Black Hawk Down: Return to Mogadishu, mostrando uma área de guerra na Somália.

O anúncio dos novos tripulantes não é a única novidade do Abu Dhabi do dia. A parada árabe, marcada para 12 de dezembro, terá como atração principal a BBC Worldwide’s Blue Planet in Concert, uma série de apresentações e concertos especiais.

por flavio perez

Volvo Ocean Race: Uma aventura para a vida toda

Limpeza dos Mares coleta 500 quilos de lixo em Florianópolis

Segunda etapa da operação foi no entorno da Ilha do Francês, no Norte da Ilha

A segunda etapa do projeto Limpeza dos Mares, realizada no entorno da Ilha do Francês, próxima à praia de Canasvieiras, em Florianópolis, conseguiu o feito de retirar do fundo do mar cerca de 500 quilos de lixo. A operação foi no último sábado (02) e ocorreu um mês depois de coletadas mais de duas toneladas na região da Ilha do Arvoredo. “A maioria foi de objetos deixaods por embarcações de passeio e pesca”, informou Leandro ‘Mané’ Ferrari, presidente da Associação Náutica Catarinense para o Brasil (Acatmar), que lidera a iniciativa em parceria com a organização da Aquanauta e apoio da Capitania dos Portos, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICM-Bio), Polícia Federal, GTT Náutico de SC, Bombeiro, Comcap, Floripamanhã, Mundo Mar, Sebrae/SC, Prefeitura de Florianópolis e Companhia da Praia.
No dia anterior, durante missão de reconhecimento, duas baleias – mãe e filhote – foram libertadas de uma rede de pesca na mesma área. “Foi recompensador termos também ajudado estes animais”, disse Sandro Poty, diretor de Mergulho da Acatmar. A empreitada envolveu mergulhadores voluntários e membros das entidades e instituições envolvidas e a meta agora é limpar a região do Tinguá, também na Grande Florianópolis, onde há a maior concentração de lanchas de lazer do litoral catarinense.

Time Brasileiro finaliza o terceiro dia do Evento Teste entre os cinco melhores em quatro classes

O dia foi de vento rondado e muita onda, mas a equipe brasileira conseguiu se adaptar e conquistar ótimos resultados

Geison e Gustavo dando um largadão na boia da raia de Copacabana

Geison e Gustavo dando um largadão na boia da raia de Copacabana

Diferente desta segunda-feira quando o vento não apareceu, nesta terça finalmente os velejadores das dez classes olímpicas puderam ir para a água para a disputa do Aquece Rio International Sailing Regatta. E o time brasileiro segue conquistando bons resultados, com um primeiro, um segundo, um quarto e um quinto lugares.

Líderes do ranking mundial da classe 49erFX, Martine Grael e Kahena Kunze confirmaram o favoritismo e somaram dois primeiros e dois segundos para garantir a liderança da classe neste primeiro dia de regatas. “O dia foi muito difícil, pois o vento estava muito rondado, mudando de direção toda hora e quando isso acontece é importante manter uma média e não ter nenhuma regata ruim. Nosso dia foi excelente e estamos bastante satisfeitas com o resultado”, disse a timoneira Martine, que velejou na raia do Pão de Açúcar.

Na Finn, que velejou na Ponte, Jorginho Zarif não foi tão bem na primeira regata do dia, mas o quinto lugar na segunda fez com que ele terminasse o dia na segunda colocação. “O vento estava rondando muito e tinham alguns buracos de vento na raia. Quando entrou o vento sul as coisas melhoraram”, disse ele.

A classe RS:X velejou na raia da Escola Naval com vento de até 15 nós. O problema é que ele não se decidiu de qual direção entrar e complicou a vida dos velejadores. “O vento sudoeste que deu hoje é muito difícil de prever o que vai acontecer, mas até que eu me saí bem. A menina que estava em segundo foi muito mal e a primeira também não teve uma média muito boa. Na primeira regata o vento estava bom, fizemos a regata inteira planando. Já a segunda foi uma das regatas mais loucas que eu já fiz. Da quarta colocada até a 14ª tinha menos de 20 metros, então qualquer uma que conseguisse pegar uma rajadinha, passava. A terceira teve vento um pouco mais constante, mas ainda assim meio louco”, disse ela, que representou o país em Pequim e Londres.

Na classe 470, a dupla Renata Decnop e Isabel Swan teve um dia muito bom e com o terceiro lugar na terceira regata do dia voltou pra casa na quinta colocação. Tanto o 470 masculino e feminino, quanto o Laser Radial e o Laser Standard velejaram nas raias de fora da baía e sofreram com as ondas. “O dia que parecia não ser muito promissor por conta da chuva, acabou ficando ótimo. Tivemos alguns probleminhas a bordo, como a quebra da catraca da vela mestra, mas fomos na raça e conseguimos nos segurar. As largadas foram boas e estamos cumprindo o nosso objetivo que é brigar pelo top 5”, disse a timoneira Renata.

A previsão é que para esta quarta-feira o programa seja o mesmo, com regatas começando às 11h30. Os resultados oficiais podem ser acompanhados no site www.aquecerio.com. Por conta de protestos, até o começo da noite o resultado da classe Laser Standard ainda não havia sido publicado.

Os atletas brasileiros disputam o Aquece Rio International Regatta com o apoio da Confederação Brasileira de Vela e do COB. A CBVela tem o patrocínio do Bradesco e apoio da Slam.

 

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: