Pular para o conteúdo

Arquivo de

Abu Dhabi evita euforia após vitória na Grã-Bretanha

VolvoOceanRace_m26490-spa-140813-vignale-0q8a6614-ed

Ian Walker e equipe mostraram que estão rápidos para a regata, porém, o objetivo do time árabe é ser campeão da Volvo Ocean Race 2014-15. Foi uma semana de alegria e descanso para o Abu Dhabi após a vitória da Round Britain and Ireland Race. A equipe de Ian Walker superou outros quatro adversários na prova e ainda por cima quebrou o recorde da regata. O time árabe evita a euforia após o desempenho recente. O que vale, segundo Ian Walker, é a Volta ao Mundo que começa em 4 de outubro. “Apesar do resultado, nós temos que melhorar bastante. O nosso foco principal será sempre a Volvo Ocean Race e nossa preparação vai seguir nessa linha”.

Mas, a regata britânica não foi nada fácil. Dois integrantes da tripulação de Ian Walker sofreram com as condições da prova, que mais pareceu uma montanha russa com ondas grandes e vento rondado durante as 1.800 milhas náuticas: Justin Slattery saiu com edema na costela e Phil Harmer feriu a mão.

O time espanhol – que deve anunciar o nome na próxima semana – e o Dongfeng, que ficaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente, também consideraram o desafio válido, principalmente para o aprendizado dos tripulantes mais novos. “Foram os dias mais intensos da minha vida”, resumiu Jiru Yang (‘Wolf’), do Dongfeng. O velejador é um dos quatro chineses a bordo do time vermelho.

Quarto colocado na regata, o Team Alvimedica aproveitou para dar bagagem ao grupo, o mais novo da Volvo Ocean Race. “As condições foram difíceis, mas tudo foi um bom teste”, disse Charlie Enright.

As meninas do Team SCA, que chegaram em quinto, continuam treinando a parte física para não fazer feio durante os nove meses de regata.

O Team Brunel, por sua vez, não correu a Round Britain ficando na base de treinamento de Lanzarote. Os caçulas da Volvo Ocean Race, o Team Vestas Wind, se concentraram no lançamento do barco e nos testes de segurança.

Duplas do Veleiros do Sul embarcam para o Campeonato Mundial de Vela em Santander

Samuca e Gica estarão em Santander representando o Brasil

Samuca e Gica estarão em Santander representando o Brasil

Na próxima semana as duas equipes em campanha olímpica pelo Veleiros do Sul embarcam para a Espanha onde disputarão o Campeonato Mundial de Vela (ISAF World Sailing Championship), evento que entre 08 e 21 de setembro receberá cerca de 1400 velejadores de 80 países, reunindo todas as classes olímpicas da vela para disputarem o seu mundial juntas. Esse é considerado o evento mais importante do ano para os velejadores olímpicos e nele estarão Geison Mendes e Gustavo Thiesen no 470 masculino e Samuel Albrecht e Geórgia Silva na Nacra 17.
O bicampeonato no Sul-americano de 470 reforçou a confiança da dupla candidata à vaga brasileira para Rio 2016. “Além do resultado que obtivemos sobre duplas consagradas da classe 470, nós representamos uma cultura muito forte da classe 470 em Porto Alegre. Daqui saem campeões mundiais, medalhistas olímpicos e no últimos Jogos também tivemos velejadores daqui, é uma representatividade histórica”, pontuou Gustavo. “O Sul-americano foi um dos mais fortes da história para a a classe 470 porque reuniu dois campeões mundiais, dois europeus, o atual campeão olímpico, ouro em Londres em 2012, o bronze da olimpíada de Pequim, 12 ou 13 velejadores que competiram na última olimpíada e todos os velejadores de 470 que estão fazendo campanha olímpica na classe 470. Um ponto que nos deixou muito contentes é que embora ainda não tenhamos alcançado o nosso rendimento ideal para a Olimpíada, o esperado 100%, nós competimos no Sul-americano com os mesmo caras que vão disputar a Olimpíada e ganhamos deles. É um resultado muito relevante”, avaliou positivamente o proeiro da dupla que tem patrocínio de Corsan, Banrisul e apoio de Fallgatter e Vipal.
Na Nacra 17, Samuel Albrecht e Geórgia Silva disputam o segundo mundial realizado para a nova classe Olímpica. A dupla, que conta com o patrocínio da Wind Brasil, tem realizado a melhor campanha entre os brasileiros para a vaga olímpica na classe. A participação no Europeu de Nacra 17, em julho na França, foi uma grande oportunidade de aprendizado e fez toda a diferença para a dupla. “O período de treinamento nos permitiu crescer em muitas coisas, principalmente em deixar o barco com o layout muito mais ajustado ao nosso modo de velejar. Conforme vai aumentando nossa sensibilidade, vamos detectando coisas novas” detalhou Samuca, que também está de malas prontas para o retorno à Europa. “Pretendemos ir 15 dias antes do evento para nos prepararmos da melhor maneira possível”, diz o timoneiro, pronto para a jornada.

Seis equipes disputarão a 35ª America´s Cup

Os seis skippers e a tão famosa taça

Os seis skippers e a tão famosa taça

Está confirmado o line up da 35ª America´s Cup: Oracle Team USA irá defender o título contra Artemis Racing, Ben Ainslie Racing, Emirates Team New Zealand, Luna Rossa Challenge e Team France. As competições começam em 2015, com a realização da America´s Cup World Series, que segue até 2016. A final será disputada em 2017, em San Diego ou nas Bermudas.

“Nós entramos nesta competição não só para vencer a 35a edição da regata, como também para dominar o evento nos próximos dez anos”, disse Iain Percy, do Artemis Racing.

Veremos quem será o campeão.

Taça Humbold reúne flotilha de 420 e OP na Guarapiranga

Tradicional competição do Yacht Club Santo Amaro terá velejadores das classes Optimist e 420 do Audi YCSA Sailing Team

São Paulo (SP) – A Represa Guarapiranga receberá mais de 50 barcos, neste final de semana (23 e 24), para a disputa da 18ª Taça Humboldt, destinada aos jovens velejadores das classes Optimist e 420. Com sede no Yacht Club Santo Amaro (YCSA), o Audi YCSA Sailing Team participará com suas flotilhas praticamente completas em ambas as classes. São esperados cerca de 50 veleiros na Optimist e dez embarcações na 420.

“A Taça Humboldt é uma das mais tradicionais regatas do nosso calendário e organizada em parceria com o tradicional Colégio Humboldt. É um evento muito prestigiado pela classe Optimist, que sempre comparece em peso”, define o coordenador da classe 420 para São Paulo, Erik von Fritsch, que prevê nível técnico elevado nas regatas de sua classe. “A flotilha de 420 vem de uma sequência muito forte de treinos e competições importantes. A maior parte dos velejadores acaba de retornar do Mundial da Alemanha e todos estão muito bem preparados”.

Entre as duplas de 420, estão confirmadas Eric Belda e Rodrigo Dabus, que chegaram à Flotilha Ouro no Mundial; Helena de Marchi e Elisa von Fritsch, que também competiram na Alemanha; André Fiuza e Stephan Kunath; Antonio Aranha e Alexander Essle, todos recém-chegados de competições internacionais. A campeã brasileira de Optimist em 2010, Claudia Mazzaferro, atualmente radicada na Itália, formará tripulação com Phillip Essle, oitavo colocado no Mundial.

O Audi Ycsa Sailing Team levará mais algumas duplas de sua equipe de 420 à Raia 1 da represa: Vitor Gil e Marcelo Peek, Luiza Ferreira e Lisa Reimer, Marina Bomeisel e Marco Peek, além de Olivia Belda, sétima colocada no Europeu de Optimist, na Irlanda, que estará ao lado de Marina Arndt, campeã da Copa da Juventude, em Florianópolis.

A previsão da Tempo Ok! Indica ventos fracos no fim de semana, não ultrapassando oito nós (15 km/h), porém, variando de sueste para nordeste, de sábado para domingo. As temperaturas máximas estarão entre 27 e 28°C nos dois dias.

A competição homenageia o cientista, geógrafo e explorador alemão, Alexander von Humboldt, considerado um dos maiores visionários do século XIX. Estão previstas seis regatas para cada classe, com o máximo de três largadas por dia. Após a quarta regata o pior resultado será descartado. São necessárias no mínimo duas provas para que o campeonato seja válido. A primeira largada está marcada às 13h, sábado e domingo.

Da assessoria

Olimpíadas da Juventude chegam à fase final com dois dias sem vento

As Olimpíadas da Juventude que estão sendo disputadas em Nanquin, na China, vão chegando ao fim sem vento. A fase classificatória terminou nesta sexta, sem regatas, assim como foi a quinta-feira. A previsão é que a regata final, que vale como desempate e não pode ser descartada, seja disputada neste sábado, porém, caso o vento não apareça, ela será adiada para domingo.

Até o momento, Pedro Correa está na segunda colocação da classe Byte CII, enquanto Natascha Boddener está em 11º na mesma classe. Na Techno 293, Daniel Pereira está em 12º.

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: