Pular para o conteúdo

Arquivo de

Regata Baía Sul acontece neste sábado em Florianópolis

Largada acontece na Baía Sul, próximo a Ponte Pedro Ivo Campos, às 12h, com organização do Iate Clube de Santa Catarina.

O C30 Katana Energia na regata de Volta a Ilha

O C30 Katana Energia na regata de Volta a Ilha

Florianópolis (SC) – 29/08/2014 – Neste sábado (30), o Iate Clube de Santa Catarina organiza a Regata Baía Sul, válida como quarta etapa da Copa Veleiros da Ilha. Estarão nas disputas as classes ORC, C30, RGS e Proa Rasa no evento que terá início de sinalização de partida às 12h, na Baía Sul, próximo a Ponte Pedro Ivo Campos.

As inscrições para a Regata já estão abertas e podem ser feitas até as 11h do sábado (30), na Secretaria Náutica do Iate Clube de Santa Catarina. Nessa quarta-feira, 27, acontecerá ainda a Reunião dos Comandantes, na Sede Central, a partir das 19h30.

A Regata Baía Sul terá sua largada, para as classes ORC, C30, BRA-RGS “A” e BRA RGS “B” seguindo em direção a Ponta de Coqueiros, onde estará posicionado a primeira boia por boreste (referência ao lado direito da embarcação). Após o contorno, as embarcações seguem rumo a Baía de São José contornando a próxima bóia a bombordo (referência ao lado esquerdo da embarcação).

Na sequência, os veleiros encaram um barla-sota (fazem o percurso contra o vento, contornando uma boia e retornando no sentindo contrário) com três pernas de aproximadamente 1,5 milhas náuticas cada, com a raia sendo formada pela boia da Baía de São José e a outro colocado ao sul. Após esse trecho, os veleiros contornam novamente uma boia por boreste próxima a Ponta de Coqueiros e retornam para a chegada em frente ao Iate Clube de Santa Catarina Veleiros da Ilha.

As classes BRA-RGS “C”, Cruzeiro e Proa Rasa realizam o mesmo percurso, mas ao chegarem a boia na Baía de São José fazem o contorno por bombordo e retornam para a Baía Sul onde haverá outra boia a aproximadamente 1,5 milha náutica na direção sul da Baía de São José. Após essa etapa, eles prosseguem para a próxima boia na Ponta de Coqueiros e finalizam a regata em frente ao Iate Clube de Santa Catarina.

Após a regata haverá a premiação para os campeões de cada categoria.

Para mais informações: eventosnauticos@icsc.com.br

Veleiros do Sul realiza 23ª edição do Circuito Conesul de Vela de Oceano

Está chegando a hora de a classe Oceano gaúcha testar mais uma vez a sua força no 23º Circuito Conesul de Vela de Oceano. A disputa ocorre entre 13 e 21 de setembro.
A novidade desta edição é a volta da classe ORC Internacional à competição, que abrirá com as regatas de médio percurso e barlasotas no primeiro final de semana. No fim de semana seguinte é a vez das regatas longas: a tradicional 44ª Regata Troféu Seival e a 25ª Regata Troféu Farroupilha. Paralelamente haverá o 17º Velejaço Farroupilha sem medição, onde todos os navegadores são convidados a celebrar em ritmo de navegada.
Programação
13/09/2014, Sábado
12h – Término do prazo de inscrições
13h – Regata de percurso médio classes ORC Internacional, BRA RGS, J24 e Microtoner 19
14/09/2014, Domingo
13h – Duas regatas barlasota classes ORC Internacional, BRA RGS, J24 e Microtoner 19

20/09/2014, Sábado
11h – 44ª Regata Troféu Seival: ORC Internacional e Bico de Proa acima de 27 pés.
25ª Regata Troféu Farroupilha: BRA RGS e Microtoner 19
17º Velejaço Farroupilha
21/09/2014, Domingo
17h Entrega de prêmios

Família Schurmann batiza barco que será usado na Expedição Oriente

kat

O veleiro Kat homanageia a filha do casa, falecida em 2006

Há praticamente dois anos, a Família Schurmann vem se dedicando à construção de Kat, uma das peças fundamentais da Expedição Oriente. Nas redes sociais, os seguidores da primeira família brasileira a dar a volta ao mundo a bordo de um veleiro acompanharam cada etapa do processo. E assim, no estaleiro em Itajaí, Santa Catarina, mais um sonho acaba de virar realidade.

A praticamente um mês da partida da Expedição Oriente, o novo veleiro da Família Schurmann chega ao mar pela primeira vez. Reunindo elementos de alta tecnologia, inovação e sustentabilidade, a embarcação foi oficialmente batizada como Kat em homenagem à encantadora Kat Schurmann, filha caçula do casal, falecida em 2006. Seguindo a tradição de marinheiros de todo o mundo, a Família Schurmann se reuniu para uma cerimônia, que incluiu a mística quebra de uma garrafa de champanhe no casco da embarcação para proteger o veleiro de eventuais perigos do mar.

Pronto e devidamente batizado, o novo veleiro fica em Santa Catarina até o dia 21 de setembro de 2014, data da partida da Família Schurmann em sua Expedição Oriente.

Durante dois anos, Kat percorrerá cerca de 30 mil milhas e passará por quatro oceanos, cerca de 50 portos em 29 países distribuídos em cinco continentes. Terceira grande aventura ao redor do mundo a bordo de um veleiro, a Expedição Oriente coloca a Família Schurmann na rota de polêmicas teorias que defendem os chineses como os primeiros grandes navegadores e, consequentemente, descobridores do planeta. Para esta missão, os Schurmann construíram o próprio veleiro, associando alta tecnologia e sustentabilidade. Kat conta, por exemplo, com geradores eólicos, painéis solares, bicicletas ergométricas capazes de gerar energia, sistema de tratamento de efluentes de águas, composteira para lixo orgânico, entre outras inovações.

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: