Pular para o conteúdo

Série de Regatas Locais coloca frente a frente barcos da Volvo Ocean Race

Vila da regata já está pronta para a partida (foto de Ainhoa Sanches)

Vila da regata já está pronta para a partida (foto de Ainhoa Sanches)

Chamadas de Volvo Ocean Race In-Port Series, as provas não valem pontos para a classificação geral – apenas em caso de desempate. No entanto, as sete equipes querem vencer! O primeiro ato será neste sábado (4), em Alicante, na Espanha. O brasileiro André ‘Bochecha’ Fonseca está escalado.
A regata de Alicante começa às 9h (Horário de Brasília) e terá transmissão direta do site da Volvo Ocean Race. O tempo estimado é de 50 minutos.

Os espanhóis do MAPFRE confirmaram a escalação do brasileiro André ‘Bochecha’ Fonseca na regata. Isso significa que o catarinense também fará parte do time titular na primeira etapa de Alicante até a Cidade do Cabo, na África do Sul.

“E um sonho estar na Volvo Ocean Race. É uma das melhores regatas que existe no mundo”, disse o brasileiro, que disputa o evento pela terceira vez após passagens por Brasil 1 e Delta Lloyd. “A equipe MAPFRE tem experiência. Com barcos iguais, o fator humano fará a diferença”. Além do MAPFRE, outros seis times estarão na disputa: Team SCA, Team Brunel, Abu Dhabi, Dongfeng Race Team, Team Alvimedica e Team Vestas Wind.

As In-port Races ou regatas locais são provas curtas. O baile dos barcos, as ultrapassagens no contorno das boias e a intensidade dos tripulantes dão o charme à regata. Tudo isso ocorre o mais próximo possível da terra para que o público possa assistir de perto.

A 12ª edição do evento terá nove etapas e 10 regatas locais ou In-port Races. As provas fazem parte de um campeonato à parte, valendo pontos para a classificação geral apenas em caso de empate. “A regata local é um pouco mais tranquila do que as travessias, mas entramos para ganhar. É uma forma também de promover nosso time e colocar o nome em evidência”, disse Ian Walker, inglês que comanda o barco de Abu Dhabi.

Todos os sete comandantes participaram, nesta sexta-feira (3), de uma entrevista coletiva com representantes da imprensa mundial.

Como funciona?

Largar bem é meio caminho andando. As regatas tem no máximo um hora de duração e há muito pouco tempo para recuperar um início ruim. A luta para achar uma melhor posição na largada começa bem antes do aviso sonoro de partida. As regras começam a valer 5 minutos antes. As equipas vão tentar forçar seus concorrentes ao erro ou empurrá-los para o lado sem vento. Quem queimar a largada terá de pagar punição. A Comissão de Regatas pode refazer o processo de largada. A sequência inicial é a seguinte: faltando 10 minutos haverá um aviso (sinal sonoro). Cinco minutos depois outro sinal e, por último, o alerta de 1 minuto para a largada.

Lembrando que os tripulantes só podem correr a In-port Race com a mesma equipe da perna anterior ou a mesma configuração que vai sair para a próxima aventura. Não será possível contratar um especialista só para uma prova local!

Da assessoria

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: