Pular para o conteúdo

Torben Grael sonha em ver sua filha Martine no comando de um VOR

Torben e Joca com o uniforme do Team SCA

Torben e Joca com o uniforme do Team SCA

Torben Grael tem um currículo invejável. Cinco medalhas olímpicas, sendo duas de ouro, pódios em mundiais e um título da Volvo Ocean Race. Sem contar outros tantos. Um dos maiores nomes da vela mundial, o velejador brasileiro esteve em Alicante, na Espanha, para apoiar o Team SCA, equipe 100% feminina que disputará a Volta ao Mundo.

Orgulho do sucesso que a filha Martine Grael faz na classe olímpica 49erFX, o pai Torben Grael acredita que a velejadora poderá um dia ser comandante na Volvo Ocean Race. Convite não faltou. “O pessoal da Suécia botou pressão. A Martine foi até procurada pela equipe SCA para fazer um teste, mas ela está envolvida na campanha olímpica de 49erFX com a Kahena Kunze. Uma coisa poderia atrapalhar a outra. Certamente ela tem qualidade para ser até comandante de um barco, mas em outro momento”.

Martine Grael e Kahena Kunze são líderes do ranking mundial da classe 49erFX e foram indicadas ao prêmio de melhores do ano na modalidade. No mês passado, em Santander, a dupla conquistou o título mundial da categoria, primeiro da história do País entre as mulheres. “As duas formam um time fortíssimo. A temporada delas é excelente. Quem sabe depois da Olimpíada ela dispute uma edição da Volta ao Mundo”, disse o brasileiro Torben Grael, que foi campeão em 2008-09 comandando o Ericsson 4. O barco era de bandeira sueca, mesmo país do Team SCA. “Eu disputei a Volvo Ocean Race de 2008-09 por causa da Martine. Ela adora regatas desse tipo”.

Hoje, Torben Grael está como coordenador técnico da equipe brasileira de vela visando a Rio-2016.

Sobre o Brasil na regata

O Brasil tem um representante na regata. André ‘Bochecha’ Fonseca está no time espanhol do MAPFRE. Ele e Torben Grael estiveram juntos a bordo do Brasil 1, na edição 2005-06. “Para disputar uma Volvo Ocean Race é preciso experiência. O Bochecha, por exemplo, participou de outras duas regatas”

Sobre Itajaí, cidade-sede da América Latina na Volvo Ocean Race, Torben Grael comentou: “A Volvo Ocean Race quase sempre vai para o Brasil. Rio de Janeiro (RJ), São Sebastião (SP) e agora Itajaí (SC) já sediaram etapas. A cidade catarinense fez muito bem o seu papel. A regata dá destaque ao nosso esporte, pois desenvolve a modalidade no País”.

Saudade

Logo na entrada da Vila da Regata, em Alicante, está o barco Brasil 1. Os visitantes podem entrar no modelo de 70 pés e tirar fotos. Certamente chama atenção de todos. O Brasil 1 foi medalha de bronze na edição 2005-06 sobe o comando de Torben Grael. “Ele abanou o rabo pra mim”, brincou Torben Grael.

 

 

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: