Pular para o conteúdo

VOR: Equipe dinamarquesa do Team Vestas Wind é resgatada

O skipper do Team Vestas Chris Nicholson. Foto de Brian Carlin/Team Vestas Wind/Volvo Ocean Race

O skipper do Team Vestas Chris Nicholson. Foto de Brian Carlin/Team Vestas Wind/Volvo Ocean Race

A tripulação do Team Vestas Wind foi resgatada, na madrugada deste domingo (30), depois de o barco encalhar em um recife no Oceano Índico durante a segunda etapa da Volvo Ocean Race. Todos os nove representantes do time dinamarquês estão bem, sem nenhum ferimento.

Nas primeiras horas desta manhã, os atletas deixaram o barco e caminharam, com água nos joelhos, para um local seco no recife. Horas depois, uma unidade de resgate chegou para transportar o grupo. Toda a tripulação está em Ile du Sud, uma ilhota de Cargados Carajos, 430 quilômetros das ilhas Maurício.

O barco colidiu com um banco em Cargados Carajos, nas Ilhas Maurício. Durante várias horas, a tripulação ficou a bordo acompanhando de perto a situação. O veleiro foi severamente danificado pelas ondas, pois ficou espetado no recife. Os lemes foram quebrados com o impacto e um vazamento inundou a área da popa.

A organização da Volvo Ocean Race e a equipe do Team Vestas Wind vão tentar levar o barco para o continente. O controle da regata em Alicante, na Espanha, e o Centro de Resgate Marítimo da região do acidente estão monitorando a situação.

O Team Alvimedica, que desviou o seu curso durante a regata para ajudar o Team Vestas Wind, já está de volta à prova. O barco turco/norte-americano verificou se tudo estava bem com o time dinamarquês e voltou para seu caminho até os Emirados Árabes Unidos.

“Está tudo bem com eles, ainda bem. No entanto, todos nós estamos emocionalmente abatidos”, disse Will Oxley, navegador do Team Alvimedica.

A salvo, a principal preocupação da equipe dinamarquesa agora será coordenar a missão de resgate de seu barco. Os danos ao veleiro ainda são difíceis de mensurar.

Knut Frostad, CEO da Volvo Ocean Race, explicou que as causas do acidente são conhecidas e que a organização vai investigar tudo. “Estou muito aliviado que a tripulação está segura e que ninguém ficou ferido. Essa tem sido sempre a nossa prioridade”.

O representante maior da Volvo Ocean Race emendou: “Estou profundamente triste pelo ocorrido. É um revés para a equipe, para a organização e para todas as pessoas envolvidas. Vamos apoiá-los durante todo o processo”.

O Team Vestas Wind foi a última das sete equipes que confirmou participação na Volvo Ocean Race 2014-15. O barco estava em quinto lugar na segunda perna da Volvo Ocean Race quando o incidente ocorreu.

“A segurança e o bem-estar da tripulação são as nossas únicas preocupações no momento”, explicou o CEO do Team Vestas Wind, Morten Albaek. “Estamos profundamente gratos à Volvo Ocean Race e ao Team Alvimedica pela ajuda e profissionalismo que demonstraram durante o resgate. Agora temos que determinar o prejuízo ao barco”.

Enquanto isso, o vencedores da primeira etapa, o Abu Dhabi Ocean Racing conseguiram assumir a liderança, passando o espanhol MAPFRE, que adotou outra estratégia no Oceano Índico.

Da assessoria

Não há comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: