Pular para o conteúdo

Resumão o retorno: VOR, 49er, Star, Match, Soling, Copa América, Barcelona, Recorde e mais! Muito mais!

bucha_comemora_leg4_VOR

Em Auckland, Bochecha e companhia comemoram muito o primeiro lugar na perna 4 da VOR 2014/15

 
Mapfre, com Bochecha a bordo, vence 4ª perna da VOR. Martine e Kahena vencem na NZ. Jorginho e Bruno lideram no Star em Miami. Geison, Gustavo e Diego vencem Match Race no sul. Despoluição da Guanabara parada no Rio. CBVela promove clínicas jovens pelo Brasil. Phaedo3 bate recorde da RORC600 no Caribe. Classe J também vai correr na Copa América de 2017 nas Bermudas. Stamm e Le Cam lideram Barcelona World Race. 

Agende-se: Brasileiro de Soling, regata virtual feminina e Aquece-Rio

Querido amigo e mais que querida amiga, eis que aqui estamos neste ano sabático de 2015, em pleno verão carioca no covil do Posto 6, voltando a modular este resumitivo informativo psicoativo boletim eletrônico que trata daquilo que mais interessa no universo: o nosso querido planeta Vela.

Como já é do seu conhecimento, desde o advento das tais, hoje onipresentes, redes sociais que a coisa meio que desandou. Peço, desde já, as escusas necessárias e as vênias devidas. O fato é que apesar do feicibuqui, do tuíter, do linquedim, iutube e que tais muitos de vocês, diletos e queridíssimos amigos e amigas, me abordaram pelas águas do mundo reclamando de uma nova orfandade que sempre muito me lisonjeou, a deste humilde textículo vélico .

Portanto é chegada a hora, órfãos do Resumão, da ressureição! Eu vos apresento, mais uma vez, a volta dos que não foram, a redenção dos infodesvalidos, o milagre da multiplicação das notícias náuticas, o meu, o seu, o nosso indefectível: Resumão!!

E como o tempo não para e a Lusitana roda, vamos direto à cidade das velas, uma das não-capitais mais famosas do globo, a kiwi Auckland. Pois foi lá que nosso querido Bochecha fez história anteontem na Volvo Ocean Race 2014/15

VOR – A título de equalização das informações vamos a um pequeno apanhado do que rolou até aqui na regata de volta ao mundo. Na tal Vida ao Extremo. Como é do seu conhecimento esta edição traz algumas novidades relevantes.

A maior delas é o One Design, ou seja, desta feita todas as naves do desafio são rigorosamente iguais e fornecidas pela organização para os times. Sendo assim, as outrora equipes de terra hoje estão reduzidas e é no estaleiro (boatyard, para os anglófilos) desmontável da própria organização que os barcos e velas são revisados e reparados em cada parada.

Outra boa novidade é o sistema de pontuação que voltou a ser o nosso velho conhecido da vela, ganha quem fizer menos pontos e cada posição alcançada dá ao barco o número de pontos equivalente (1º um, 2º dois, 3º três, etc.). Outra! Agora as in-port races as famosas regatas locais não contam mais pontos para o resultado final e constituem um torneio à parte. Apenas no caso de empate no resultado final da regata é que o resultado da série de regatas locais funciona como critério de desempate. De mais importante acho que é isso!

Ah sim! E não deixemos de mencionar o incrível acidente sofrido pelo Team Vestas, por um erro humano (sei bem como é isso!) do navegador Wouter Veerbrak que levou o VO65 deles a subir nos recifes de Cargados Carajos (isso mesmo!!) em pleno Índico. Depois do enorme susto, da tripula de náufragos ser resgata na ilha do arquipélago das Maurício, depois do comandante Chris Nicholson ter voltado e retirado o barco de lá em uma operação logística complicada, depois do mundo ver estupefato, com a onipresença de câmeras de vídeo de nossa era de exposição máxima, os filmes da colisão, do abandono, do resgate, etc., depois de tudo isso, o time anunciou que vai voltar. Bravo!!

A nota ruim, a meu ver, fica pelo fato de Nicholson ter mantido todos os tripulantes menos o navegador equivocado (induzido ao erro por uma simples questão de dar mais ou menos zoom em uma carta eletrônica, em última instância). Errare humanum est, como diria o filósofo Jorge Benjor e, depois de bravamente, como é próprio dos homens do mar, assumir parte da culpa como o comandante do barco, tirar o cara é uma demonstração de fraqueza e de tentar apontar culpados (e se esquivar…). Tenho certeza que Verbraak, um excelente e renomado profissional, jamais vai porrar outro recife na vida. Deve estar espertíssimo eu bem sei!!

Isto posto, sigamos para o largo sorriso espanhol do catarinense Bochecha, também conhecido pelo apelido de André Fonseca, nas docas de Auckland. É que neste sábado, após a extenuante quarta perna da regata que saiu da fria Sanya, na costa leste do dragão chinês, em direção à terra dos maoris, a nave del rey, sob o comando do herói olímpico espanhol, Xabi Fernándes, chegou em primeiro na parada. E com ele o nosso único velejador desta edição e capitão de turno do barco: André “Bochecha” Fonseca.

O feito do barco vermelho, patrocinado pela gigante dos seguros Mapfre, é ainda engrandecido pelo fato de ter passado um bom tempo da perna “cego eletronicamente”, sem receber ou transmitir nenhum arquivo digital. E, portanto, sem acesso aos importantíssimos arquivos GRIB de previsão do tempo que alimentam os sistemas de roteamento dos modernos softwares de navegação e sem ver o caminho que a concorrência traçou. Vai ver que foi até por isso, né?!… Parabéns ao Bucha e tripula! Bien hecho!!

Depois de 4 pernas corridas, a tabela da VOR 2014/15 mostra um empate (desfeito pela série das in-ports) em 8pts entre Abu Dhabi (Ian Williams) e Dongfeng (Charles Caudrelier). Em terceiro vem o Brunel (Bouwe Bekking) e empatados em 16 pontos, em 4º e 5º, respectivamente, estão Alvimedica (Charlie Enright) e Mapfre (Xabi Fernándes). O único time feminino, do técnico brasuca Joca Signorini, ex-campeão da regata, SCA (Sam Davies) aparece em 6º. E fechando a súmula, já que só completou a primeira perna, vem o ressurreto (veremos!) Vestas (Chris Nicholson).

No dia 15 deste março de meu Deus a flotilha deixa a Nova Zelândia e, via Horn, chega à nossa Itajaí (por volta de 3 de abril, após 6.800 milhas) de onde parte no dia 19/4 rumo a Newport, nos EUA. Eu vou estar na santa e bela. E você? Veeeenha!!

 

Na imagem a largada do Star hoje na Bacardi Cup em Miami.

Na imagem a largada do Star hoje na Bacardi Cup em Miami.

\_~~ (\_ Rajadinhas (\_~~ ~ (\_

** Na hipertradicional Bacardi Cup de Star (agora Bacardi Miami Sailing Week) temos uma verdadeira constelação de estrelas brasucas e gringas. Depois de 3 regatas corridas quem continua roubando a cena é a dupla Jorginho Zarif/Bruno Prada. O neófito starista , campeão mundial de Finn s6enior e júnior, depois de ir muito bem na Star Sailors League voltou a mostrar as garras na baía de Biscayne. Hoje a prova foi vencida por Torben Grael e Madá Almeida com Lars Grael e Samuca chegando em segundo. A dupla Dino /Maguila lidera os exalted gran másters (acima de 70 anos) e estão em 11º geral de 54 barcos. O ministro é 24, mas isso é outra história… Amanhã tem mais!!

** As líderes do ranking e atuais campeãs mundiais de 49erFX Martine Grael e Kahena Kunze estavam treinando na Nova Zelândia e mandaram muito bem. Venceram o nacional de lá e na Oceanbridge Sail Auckland, no ultimo final de semana, após 15 regatas a dupla só ficou atrás das donas da casa, Alex Maloney e Molly Meech, etrnais rivais e grandes amigas de nossa dupla.

** E por falar em vela olímpica… Sujou! Depois de eternas juras das “otoridades” do Rio de Janeiro de fazer o máximo esforço para chegar perto dos 80% (que mede? Como??) de despoluição prometidos para 2016, ficamos sabendo que nem as medidas superpaliativas de usar barcos para catar lixo flutuante e barreiras nos rios para evitar que eles cheguem ao espelho d’água da baía de Guanabara estão funcionando. Como diria Joel, o Santana: estão de palhaçadinha!!

** A CBVela, dando bom prosseguimento aos novos rumos da cartolagem vélica brasileira, realizou mais duas clínicas de vela jovem. Entre os dias 19 e 22 de fevereiro o lago de Itaipu, no Paraná, recebeu o professor-velejador Bernardo Arndt, o experiente Baby. Vinte atletas do projeto social “Navegar É Preciso” participaram do evento de Hobie Cat 16 e saíram bastante animados para as próximas competições da classe.

** Ainda nos jovens… Entre os dias 24 e 27 de fevereiro o ICRJ recebeu oito velejadores da classe RS:X para uma clínica com Bernardo “Baby” Arndt e Albert Carvalho. Foram quatro dias de aulas teóricas e práticas, focadas no desenvolvimento pessoal dos atletas e da classe em si. Todos os dias os velejadores tiveram uma palestra pela manhã, correram regata pela tarde e ao chegarem e terra, finalizaram o dia com um briefing sobre acertos e erros da velejada. Boa iniciativa do nosso coordenador de vela jovem, o eterno jovem Xandi Paradeda. Vida longa ao programa!!

** Depois de uma final muito disputada neste domingo, o título do Match Race Radimagem, no Veleiros do Sul, em Porto Alegre, ficou com a equipe formada por Geison Mendes, Gustavo Thiesen e Diego Quevedo. Em segundo lugar ficaram Nelson Ilha, Manfredo Flöricke e Gustavo Ilha. E em terceiros George Nehm, Marcos Pinto Ribeiro e Rodolfo Streibel. Gauchada boa!!

** Nas caraíbas o final de fevereiro foi animado. Na já tradicional, bela e disputadíssima RORC600 a regata de 600 milhas entre 11 ilhas caribenhas que começa e termina em Antígua e que reuniu 64 barcos de 14 países neste 2015, o MOD70 Phaedo3 de Lloyd Thornburg cruzou a linha de chegada com um tempo de 1 dia, 9 horas, 35 minutos e 30 segundos e quebrou o recorde geral da prova que era de Claude Thelier e John Burnie no ORMA60 Region Guadalupe por 6 horas, 35 minutos e 35 segundos. Ligeiro!!

** A regata de volta ao mundo em duplas sem parada e sem assistência, Barcelona World Race, está chegando ao final. Quer dizer… Os líderes Bernard Stamm e Jean Le Cam já sobem o Atlântico de volta e têm quase mil milhas sobre os segundos colocados. Para dar uma ideia, a flotilha de 7 barcos se espalha por 5.500 milhas de mar… Na tabela: 1º Cheminées Poujoulat (B Stamm – J Le Cam) a 4938 milhas de Barcelona; 2º Neutrogena (G Altadill – J Muñoz) + 970 pro líder; 3º GAES Centros Auditivos(A Corbella – G Marin) + 1237 milhas pro líder. Eu adoro estes ORMA60! Lindos, marinheiros e velozes!

** Depois de anunciar o AC62 como barco e Bermuda como a raia da próxima Copa América (America’s Cup, if you wish) e o uso do antigos AC45 com fólios adaptados na ACWS, a America’s Cup World Series, tour que precede a coisa toda de 2017, anunciou que no evento bermudiano vai rolar também uma regata dos incríveis Classe J, que corriam a parada nos anos 1930. Do clássico mais lindo ao bólido mais moderno! Show!!

(\_~~ (\_ Agenda (\_~~ ~ (\_

** Para as gatas que curtem as velejadinhas no timouse (a mistura de timão com mouse) surgiu uma regata só para as fêmeas. A VR Women’s Cup. Para saber mais: http://bit.ly/1ALuSTz

** O 45º Campeonato Brasileiro da classe Soling começa na sexta-feira (6) e segue até domingo no Veleiros do Sul. Nesta edição a competição terá presença estrangeira com o canadense Peter Hall, tricampeão mundial Soling e presidente mundial da classe, que comandará uma tripulação local e os alemães Michael Dietzel, vice-presidente mundial da classe, que correrá com sua filha Anna e Hannes Ramoser. Da Zona Sul do estado virá o representante do Rio Grande Yacht Club, Henrique Horn Ilha e Marcelo Chade, de São Paulo. A novidade entre as equipes gaúchas é a volta para a flotilha de Ernesto Neugebauer para assumir o timão do barco Coringa, que conta ainda com Beto Trein e Roger Lamb. O Brasileiro terá seis regatas no total, e não mais que três por dia. O Soling é o bicho!

** Entre os dias 13 e 22 de agosto a Marina da Glória, no Rio de Janeiro, vai ser mais uma vez palco do Aquece Rio International Regatta. Este será o segundo evento teste dos Jogos Olímpicos de 2016. Estão convidadas as dez classes que fazem parte do programa: 49er, 49er FX, Laser, Laser Radial, 470 masculino e feminino, RS:X masculino e feminino, Finn e Nacra 17. Serão usadas cinco raias, sendo três dentro e duas fora da baía de Guanabara. As medal races serão disputadas na praia do Flamengo nos dias 20, 21 e 22. Para ver o Aviso de Regatas, clique aqui: http://bit.ly/1ALxFfn

(\_~~ (\_ Entre Aspas (\_~~ ~ (\_

“A vida só se compreende mediante um retorno ao passado, mas só se vive para diante.” Do filósofo existencialista dinamarquês Soren Kierkegaard, sem saber, aludindo, em premonição, à volta do resumão.

Fui!! Para adiante…

Murillo Novaes

 

2 Comentários Comente
  1. Mauricio santacruz #

    Fala murilo,
    Ate que enfim do seu retorno.
    So para voce nao esquecer , o j70 tambem esta correndo a bacardi cup com 3 equipes brasileiras.
    Comeca hoje

    Enviado via iPad

    >

    05/03/2015
    • murillonovaes #

      Santinha, me manda notícias daí please!! Quem são as tripulas??

      05/03/2015

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: