Pular para o conteúdo

Arquivo de

Torben Grael e Tutu Lopes vencem o Europeu de Star em Sanremo, na Itália

Terminou hoje no Mediterrâneo italiano o Campeonato Europeu de Star. A dupla Torben Grael e Arthur Lopes se sagrou campeã após 6 regatas (um descarte). O 5º lugar na única prova deste domingo foi suficiente pra garantir o título.

Lars Grael e Samuca Gonçalves por pouco não fizeram um pódio familiar. Foram segundos na regata de hoje e ficaram a apenas dois pontos dos campeões, só que, com a vitória na regata de hoje, a parceria local Diego Negri e Sérgio Lambertenghi garantiu o vice.

O americano Augie Diaz com o proeiro brasuca Bruno Prada, que lideraram boa parte do campeonato, queimou a largada com bandeira preta e foi desclassificados hoje. Mesmo assim eles descartaram o resultado e garantiram o bronze com o mesmo número de pontos de Lars e Samuca.

Brasileira Martine Grael aprova estreia na Volvo Ocean Race

Campeã olímpica disputou a primeira etapa da Volta ao Mundo a bordo do team AkzoNobel, quarto colocado na regata.

Primeira brasileira a correr a Volvo Ocean Race, Martine Grael saiu satisfeita com o seu desempenho e da equipe AkzoNobel na primeira etapa da Volta ao Mundo. O barco da campeã olímpica na Rio 2016 terminou o percurso entre a Espanha e Portugal na quarta colocação, após 6 dias, 6 horas e 11 minutos de regata. O vencedor foi o Vestas 11th Hour Racing, seguido por MAPFRE e Dongfeng Race Team.

O team AkzoNobel foi para a disputa com um atleta a menos. Minutos antes da largada, o holandês Simeon Tienpont retornou ao posto de comandante e quatro integrantes fixos deixaram o barco, inclusive o brasileiro Joca Signorini.

”A gente teve um começo muito difícil da regata. Teve muitas manobras e com uma pessoa a menos tivemos dificuldades. Praticamente a tripulação inteira mudou um dia antes da largada. Depois desse momento difícil, a gente teve vários acertos de tática, muita comunicação e trabalho em equipe. Saímos de Gibraltar em segundo! Depois a falta de treino foi contando…foi muito bom como time segurar tão bem com as condições que a gente teve”, disse Martine Grael.

O team AkzoNobel competiu com oito velejadores contra nove das demais equipes. Para formar a tripulação, o comandante holandês ‘pegou emprestado’ o português Antonio Fontes do Sun Hung Kai / Scallywag.

”Foi uma experiência espetacular. Ainda bem que os barcos são one-design, pois é tudo igual e as manobras correram bem. Foi um bom resultado, mas infelizmente perdemos alguns lugares já perto do final”, disse o velejador português.

Na Etapa 1, o team AkzoNobel largou em último e conseguiu recuperar posições rapidamente. Nos seis dias de regata, o barco se manteve entre segundo e terceiro lugares, perdendo o lugar no pódio nas últimas 24 horas de prova.

Flávio Perez/ VOR

%d blogueiros gostam disto: