Pular para o conteúdo

Com vento de volta à represa, Alex Veeren segue liderando o Brasileiro de Standard

Notícias Náuticas

dsc_0356

O vento finalmente voltou à Represa de Guarapiranga, onde acontece o 43º Campeonato Brasileiro de Laser, e a Comissão de Regatas realizou mais duas regatas para as classes Laser Standard e 4.7. Mesmo com as disputas, o dia ainda foi marcado por muita espera por causa do vento fraco que diminuiu bastante de intensidade no fim da segunda regata fazendo os velejadores de Laser Standard sofrerem para completar a prova.

A primeira regata largou pouco depois do meio-dia e Antonio Rosa, do Jangadeiros, venceu a regata na Laser Standard; na 4.7, Nicolas Bernal, do Yacht Club de Santo Amaro, sede do campeonato, foi o primeiro a cruzar a linha de chegada. A CR só conseguiu fazer a largada da segunda regata às 17h30 e, Philipp Grochtmann, do Veleiros do Sul, foi o primeiro na Standard, enquanto Andrey Godoy, venceu na 4.7.

A súmula da Laser Standard mudou pouco com os…

Ver o post original 439 mais palavras

Ventaneiro é o melhor brasileiro no Circuito Atlántico Sur após quatro regatas

Notícias Náuticas

15994555_880869212050477_3623590938830025977_o.jpg

Está sendo disputado em Punta del Este, no Uruguai, o Circuito Atlántico Sur para as classes ORC e IRC. O Dufour 500 Ventaneiro é o melhor brasileiro na segunda colocação da classe IRC A e quarto no geral. Até o momento foram disputadas quatro regatas: duas barla-sota, regata Buenos Aires – Punta e regata La Barra. Também representam o Brasil o S40 Pajero,  o BB40 San Chico e o S40 Crioula, 7º, 8º e 10º respectivamente na ORC e o Delta 46 Mahalo, 7º na IRC geral.

Para ver os resultados, clique aqui.

A competição segue até o próximo dia 21.

Ver o post original

Quantum Racing vence a semana de Key West na TP52. Do vice ao 7º foram dois pontos apenas de diferença.

170120_nm_52SS_6472.jpg

Vencendo a única regata desta sexta-feira na Quantum Key West Race Week, com seus rivais mais próximos mais de cinco posições atrás, o “Quantum Racing” começou a temporada da 52 SUPER SERIES na frente.

Com Doug DeVos no timão, o “Quantum Racing” largou bem, pelo lado da CR. O “Provezza”, líder então por dois pontos, foi fechado pelo “Azzurra” e o “Interlodge” no lado da boia. E, começando bem devagar, montaram a marca de barla em 11º lugar.

Nas condições de ventos fracos, com a brisa em 6-8 nós de sul, a competência do “Quantum”  se mostrou em cada boia do percurso. Na renhida batalha pelo segundo e terceiro degraus do pódio, o “Platoon”, de Harm Müller-Spreer, tomou o segundo lugar em um empate de três vias, deixando o “Rán Racing” e o “Provezza”pra trás. O “Azzurra” e o “Bronenosec” terminaram também empatados, em quinto e sexto. Foram apenas dois pontos separando os barcos que ficaram do segundo ao sétimo lugar, no caso, o “Interlodge”. Dificilmente uma competição poderia terminar mais perto que isso. Só feras!!!

RESULTADOS CONFIRMADOS: http://bit.ly/2j0huOt

Joyon e companhia detona mais um recorde na travessia do equador. Falta pouco!

v0x6yxq8hxne.jpg

Às 12:28h UTC desta sexta-feira (20/01), o maxi-trimarã IDEC SPORT cruzou o Equador. Francis Joyon, Sébastien Audigane, Clément Surtel, Gwénolé Gahinet, Alex Pella e Bernard Stamm alcançaram o melhor desempenho para o trecho entre Ushant e o equador após montar os três grandes cabos (Boa Esperança, Leeuwin e Horn) com um tempo de 35 dias, 4 horas e 45 minutos. Este tempo é 2 dias, 22 horas e 36 minutos melhor do que o tempo de referência anterior realizado em 2012 por Loïck Peyron no maxi-trimarã Banque Populaire V. Desta forma, o heroico francês, que já foi o solitário mais rápido do planeta, tempo batido este ano por Thomas Coville, segue firme na busca pelo troféu Júlio Verne. Veloz e furioso!!!!!

 

Não deu. Thomson fica pra trás e Le Cléac’h deve chegar para bater o recorde da Vendée Globe às 13:30h de hoje

banque-populaire-viii-r-1680-1200.jpg

O líder a Vendée Globe Armel Le Cléac’h é esperado na linha de chegada em aproximadamente duas horas, às 1530h UTC (13:30h em Brasília) hoje, após 74 dias no mar.

Alex Thomson que protagonizou a perseguição mais legal dos últimos tempos no desafio de volta ao  mundo em solitário sem paradas e sem assistência, acabou ficando pra trás 100 milhas depois que os ponteiros cambaram rumo ao objetivo final (a distância é calculada em relação a chegada, em linha reta, por isso a discrepância nos números em relação a ontem). Não deve ser desta vez que um inglês vai colocar água na champanhe francesa. Fica pra próxima!

O comandante francês está atualmente a 36 milhas náuticas da linha de chegada em Les Sables d’Olonne, navegando a pouco mais de 12 nós. O final da regata será transmitido ao vivo no site do evento e nas mídias sociais uma vez que Le Cléac’h esteja a aproximadamente 30 minutos da linha de chegada. O segundo colocado, Alex Thomson, deverá cruzar a linha de chegada cerca de 12 horas depois.

Para mais informações sobre como seguir as chegadas, clique aqui: http://www.vendeeglobe.org/pt/news/18197/how-to-follow-the-finish-this-thursday

Com 300 milhas pro fim só 36 milhas separam Le Cléac’h e Thomson na Vendée Globe

Captura de Tela 2017-01-18 às 10.04.44.png

Não, dileto leitor, eles não estão indo pra Inglaterra. Daqui a pouco rola um bordo e com a proa no objetivo a eterna briga franco-britânica vai pegar fogo nas milhas finais

É com emoção!! Muita!! O mundo da vela se pergunta se depois de quase 30 anos (desde 1989) e sete regatas disputadas, finalmente um navegador britânico vai quebrar a hegemonia francesa na Vendée Globe, a volta ao mundo sem paradas e sem assistência. Com a Dame (o feminino de Sir) Ellen MacArthur foi quase. O vice no desafio dos desafios alçou a inglesinha de metro e meio aos píncaros do esporte mundial.

Agora é Alex Thomson, um veterano de quatro Vendées (incluindo esta), três vezes recordista mundial de singradura em solitário (incluindo a de anteontem, com 536mn em 24h), terceiro colocado na última edição da regata, marqueteiro de mão cheia com ‘feitos’ midiáticos incríveis no seu IMOCA60 “Hugo Boss” como pular do mastro, andar na quilha, levantar voo de kitesurfe sendo rebocado (sempre em ternos impecáveis do patrocinador), que briga para colocar o nome nos anais do reino de Elisabeth II. Será?

Se vai rolar, não sabemos. Mas que é a perseguição e o final mais incrível da história da regata isso é!! Não mude de canal!!

Temporada de TP52 começa quente na Key West Race Week

170116_nm_52ss_1206_2.jpg

O TP52 ítalo-argentino “Azzurra” ainda está em terceiro lugar depois de um dia difícil na água. “Quantum” sobe pro segundo lugar atrás do líder, “Platoon”.

Mesmo entre algumas das melhores equipes da 52 SUPER SERIES, o circuito de monocascos mais ‘profissa’ do planeta, os nervos e as dúvidas tiveram um efeito negativo nesta segunda-feira, primeiro dia da nova temporada de TP52 e também das regatas de abertura da Quantum Key West Race Week.

Enquanto o “Platoon” de Harm Müller-Spreer abriu com duas vitórias inegáveis e bem executadas, várias entre as 11 equipes de TP52 que correm nas águas azuis das Florida Keys não conseguiram iniciar a temporada no melhor do seu desempenho.

Depois de ter desfrutado a vida à frente da flotilha no primeiro dia, o “Platoon” escorregou para fora das trincheiras e fez um par de sextos lugares ontem. Após um total de quatro regatas a soma de 14 pontos os mantém na liderança, mas por pouco. A vitória do “Quantum Racing” na 4ª regata o levou para o segundo lugar, um ponto atrás. E apesar de um oitavo na regata 4, que poderia ter sido pior, o “Azzurra” é o terceiro com 19 pontos. O “Bronenosec” tem o mesmo total, mas fica em quatro geral no desempate. O turco “Provezza”, que foi o grande vencedor do segundo dia (ontem, 17/01) com um par de segundos lugares, é o quinto.

Hoje tem mais a partir das 11h local (14h em Brasília). Os fãs podem assistir ao vivo as regatas no site www.52superseries.com.

%d blogueiros gostam disto: