Pular para o conteúdo

Posts com Tag ‘Evento Teste’

Time Brasileiro finaliza o terceiro dia do Evento Teste entre os cinco melhores em quatro classes

O dia foi de vento rondado e muita onda, mas a equipe brasileira conseguiu se adaptar e conquistar ótimos resultados

Geison e Gustavo dando um largadão na boia da raia de Copacabana

Geison e Gustavo dando um largadão na boia da raia de Copacabana

Diferente desta segunda-feira quando o vento não apareceu, nesta terça finalmente os velejadores das dez classes olímpicas puderam ir para a água para a disputa do Aquece Rio International Sailing Regatta. E o time brasileiro segue conquistando bons resultados, com um primeiro, um segundo, um quarto e um quinto lugares.

Líderes do ranking mundial da classe 49erFX, Martine Grael e Kahena Kunze confirmaram o favoritismo e somaram dois primeiros e dois segundos para garantir a liderança da classe neste primeiro dia de regatas. “O dia foi muito difícil, pois o vento estava muito rondado, mudando de direção toda hora e quando isso acontece é importante manter uma média e não ter nenhuma regata ruim. Nosso dia foi excelente e estamos bastante satisfeitas com o resultado”, disse a timoneira Martine, que velejou na raia do Pão de Açúcar.

Na Finn, que velejou na Ponte, Jorginho Zarif não foi tão bem na primeira regata do dia, mas o quinto lugar na segunda fez com que ele terminasse o dia na segunda colocação. “O vento estava rondando muito e tinham alguns buracos de vento na raia. Quando entrou o vento sul as coisas melhoraram”, disse ele.

A classe RS:X velejou na raia da Escola Naval com vento de até 15 nós. O problema é que ele não se decidiu de qual direção entrar e complicou a vida dos velejadores. “O vento sudoeste que deu hoje é muito difícil de prever o que vai acontecer, mas até que eu me saí bem. A menina que estava em segundo foi muito mal e a primeira também não teve uma média muito boa. Na primeira regata o vento estava bom, fizemos a regata inteira planando. Já a segunda foi uma das regatas mais loucas que eu já fiz. Da quarta colocada até a 14ª tinha menos de 20 metros, então qualquer uma que conseguisse pegar uma rajadinha, passava. A terceira teve vento um pouco mais constante, mas ainda assim meio louco”, disse ela, que representou o país em Pequim e Londres.

Na classe 470, a dupla Renata Decnop e Isabel Swan teve um dia muito bom e com o terceiro lugar na terceira regata do dia voltou pra casa na quinta colocação. Tanto o 470 masculino e feminino, quanto o Laser Radial e o Laser Standard velejaram nas raias de fora da baía e sofreram com as ondas. “O dia que parecia não ser muito promissor por conta da chuva, acabou ficando ótimo. Tivemos alguns probleminhas a bordo, como a quebra da catraca da vela mestra, mas fomos na raça e conseguimos nos segurar. As largadas foram boas e estamos cumprindo o nosso objetivo que é brigar pelo top 5”, disse a timoneira Renata.

A previsão é que para esta quarta-feira o programa seja o mesmo, com regatas começando às 11h30. Os resultados oficiais podem ser acompanhados no site www.aquecerio.com. Por conta de protestos, até o começo da noite o resultado da classe Laser Standard ainda não havia sido publicado.

Os atletas brasileiros disputam o Aquece Rio International Regatta com o apoio da Confederação Brasileira de Vela e do COB. A CBVela tem o patrocínio do Bradesco e apoio da Slam.

 

Brasil estreia com vitória no Aquece Rio International Regatta

Maior evento de vela olímpica já realizado no país segue até sábado na Marina da Glória

Patricia Freitas fez uma boa estreia no campeonato

Patricia Freitas fez uma boa estreia no campeonato

Começou neste domingo na Marina da Glória o Aquece Rio International Regatta, maior evento de vela olímpica já realizado no país. E o Brasil estreou com vitória na classe Finn com Jorginho Zarif e com o quarto lugar na RS:X feminina com Patrícia Freitas. Bimba, da RS:X masculina, terminou o dia na 11ª colocação. As outras sete classes olímpicas disputam a primeira regata da série a partir das 13 horas desta segunda-feira.

“Velejamos na raia da Ponte com 12 a 14 nós, o que é uma condição bastante cansativa para o Finn, pois bombamos muito a vela. Consegui vencer a primeira regata e cometi um pequeno erro na segunda e acabei na segunda colocação. Vamos ver se consigo seguir assim nos próximos dias”, disse Zarif.

Numa raia mais perto, no Pão de Açúcar, as pranchas começaram bem o dia, com vento de 10 nós. No decorrer do dia, no entanto, ele foi baixando e impossibilitou a realização da terceira regata.

“O dia hoje foi bem típico desta época do ano no Rio de Janeiro. Consegui fazer duas largadas muito boas, cheguei a montar em primeiro, mas estou pagando um preço muito caro no popa e sei que tenho que melhorar. No geral posso dizer que foi um dia excelente, pena que o vento acabou e só disputamos duas regatas”, disse Patrícia.

Para esta segunda-feira a previsão do tempo não é muito animadora e indica ventos ainda mais fracos. A largada das regatas está prevista para as 13 horas. As pranchas estarão na raia da Escola Naval, Laser Radial e Laser Standard vão para a raia de Niterói, 470 masculino e feminino estarão na raia de Copacabana, os 49er e 49er FX estarão no Pão de Açúcar e os Nacra, na Ponte.

Resultados deste domingo:

RS:X feminino:

1. Charline Picon, FRA, 1+1, 2 pontos perdidos

2. Maayan Davidovich, ISR, 2+3, 5 pp

3. Patrícia Freitas, BRA, 4+4, 8 pp

19. Bruna Martinelli, BRA, 18+19, 37 pp

 

RS:X masculino:

1. Dorian Van Rijsselberge, NED, 1+1, 2 pp

2. Byron Kokkalanis, GRE, 2+3, 5 pp

3. Pierre le Coq, FRA, 6+2, 8pp

11. Ricardo Santos, BRA, 16+8, 24 pp

21. Albert Carvalho, BRA, 19+23, 42 pp

Finn:

1. Jorge Zarif, BRA, 1+2, 3 pp

2. Edward Wright, GBR, 2+4, 6 pp

3. Giles Scot, GBR, 7+1, 8 pp

16. Bruno Prada, BRA, 17+13, 30 pp

Confira abaixo a delegação brasileira que estará no Aquece Rio:

Laser

Robert Scheidt
Bruno Fontes

Radial

Fernanda Decnop
Maria Cristina Boabaid

Finn

Jorge Zarif
Bruno Prada

RS:X M

Ricardo Santos
Albert Carvalho

RS:X W

Patricia Freitas
Bruna Martinelli

470 W

Fernanda Oliveira e Ana Barbachan
Renata Decnop e Isabel Swan

 470 M

Henrique Haddad e Bruno Bethlem
Geison Mendes e Gustavo Thiessen

Nacra

Samuel Albrecht e Geórgia Rodrigues
Clinio de Freitas e Claudia Swan

49er

Dante Bianchi e Thomas Lowbeer
Marco Grael e Gabriel Borges

FX

Martine Grael e Kahena Kunze
Juliana Senfft e Gabriela Nicolino

A equipe brasileira disputa o Aquece Rio com o apoio da CBVela e do COB. A CBVela tem o patrocínio do Bradesco e apoio da Slam.

 

CBVela e COB apresentam equipe que disputará Evento Teste da Olimpíada

Competição começa no próximo dia 2 de agosto na Marina da Glória

Fred Hoffmann estava lá com a equipe brasileira

Fred Hoffmann estava lá com a equipe brasileira

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) e o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) apresentaram oficialmente para a imprensa nesta terça-feira a Equipe Brasileira de Vela Olímpica. O evento foi realizado no Rio Yacht Club, em Niterói, uma das bases da equipe. Os 30 atletas que fazem parte do time disputarão a partir do próximo dia 2 o Evento Teste, primeiro grande evento esportivo após a Copa do Mundo, já pensando nos Jogos de 2016.

“Hoje o Brasil tem a melhor equipe olímpica do Mundo. Sabemos que existem outras equipes muito boas e por isso as medalhas virão nos detalhes. O apoio do COB tem sido essencial para nós e nosso time está bastante unido e focado no objetivo de fazer bonito dentro d’água”, disse Marco Aurélio de Sá Ribeiro, presidente da CBVela.

O COB tem atuado em conjunto com a CBVela há um ano e meio e os resultados já estão sendo vistos. Na última atualização do ranking de classes olímpicas da Federação Internacional de Vela (ISAF), divulgada nesta segunda-feira, dez atletas apareceram entre os dez melhores do mundo, incluindo Martine Grael e Kahena Kunze, da 49er FX, e Ricardo ‘Bimba’ Winicki, da RS:X, que estão na primeira colocação.

“A vela é uma das prioridades de investimento do COB devido à qualidade dos atletas e dos técnicos, além do histórico de resultados. Acreditamos que será uma das modalidades que terá grande sucesso em 2016”, disse Jorge Bichara, Gerente Geral de Performance Esportiva da entidade.

Como parte do apoio que o COB está dando aos atletas da CBVela está a contratação de treinadores brasileiros e estrangeiros, a compra de 20 barcos novos (dois por classe) que ficarão no país e na base da equipe brasileira em Nice, na França, além de quatro bases de fisioterapia que serão usadas durante o Evento Teste, sendo duas em Niterói, no hotel onde a delegação está hospedada e no Rio Yacht Club (base permanente que atende os atletas da cidade), e duas no Rio de Janeiro, sendo uma no Iate Clube do Rio de Janeiro (permanente, que atende os atletas do Rio de Janeiro), e uma na Marina da Glória, sede do evento, que terá duas banheiras de crioimersão.

Evento teste reúne melhores velejadores do mundo – O Aquece Rio International Sailing Regatta, é o primeiro teste para os Jogos Olímpicos Rio 2016 e está sendo considerado o maior evento de vela olímpica já realizado no Brasil. Estarão presentes 324 atletas, de 34 países, em cada uma das dez classes. O país será representado por 30 velejadores (dois barcos em cada classe).

“Esta será uma grande oportunidade para todos os atletas testarem a raia na mesma época em que será disputada a olimpíada. Vou para a água como em todas as outras competições, com vontade de ganhar, mas sem a pressão ainda de poder cometer nenhum erro. Chego embalado pela vitória no Sudeste de Laser, disputado na semana passada, que contou com a presença de alguns velejadores estrangeiros”, disse Robert Scheidt.

Durante toda esta semana os brasileiros estarão na água treinando e correndo regata, como é o caso da classe 470, que terá o Campeonato Sul-Americano entre os dias 30 de julho e 1 de agosto.

“Esta semana será muito interessante para nós, pois as melhores velejadoras do mundo já estão aqui e assim posso velejar em casa, com uma flotilha mais numerosa e de alto nível”, disse Fernanda Decnop, da classe Laser Radial.

A delegação brasileira disputa o Evento Teste com o apoio da Confederação Brasileira de Vela e do COB. A CBVela tem o patrocínio do Bradesco e o apoio da Slam.

 

Após etapas do Circuito Mundial, Bruno Fontes tem como meta Evento Teste para os Jogos Olímpicos

“Aquece Rio” reunirá os melhores velejadores do mundo na raia da Baía de Guanabara, palco dos Jogos Olímpicos de 2016, no mês de agosto
Florianópolis (SC) – 27/06/2014 – De volta ao Brasil após conquistar a medalha de prata na etapa do Circuito Mundial de Vela em Long Beach, na Califórnia, o velejador Bruno Fontes já retomou os treinamentos visando o “Aquece Rio”, evento teste para os Jogos Olímpicos de 2016, que acontecerá em Agosto, na Baía de Guanabara (RJ).

“Após um bom resultado nos Estados Unidos eu permaneci por lá treinando com os atletas da equipe americana durante mais oito dias. Foi um período bom, onde consegui melhorar muitos aspectos e treinar pontos importantes que precisavam ser aperfeiçoados. Além disso, sempre é bom treinar ao lado de velejadores que são nossos adversários nas competições, pois ajuda a melhorar ainda mais o nível”, resume Bruno.

O “Aquece Rio” será a primeira competição reunindo boa parte dos velejadores que disputarão as Olimpíadas, servindo como reconhecimento da raia para os competidores. Apenas dois atletas por país podem participar das disputas e os principais atletas do mundo das classes olímpicas são esperados no Rio de Janeiro.

Quarto colocado no ranking mundial (em atualização divulgada antes das disputas da etapa americana do circuito mundial de vela), Bruno Fontes vem de um ano com resultados bastante consistentes. Além da prata nos EUA, o velejador conquistou um quinto lugar em Miami, sétimo em Garda (Itália) e um oitavo Hyères (França).

“O ano tem sido muito bom até o momento. Os resultados estão aparecendo, mas é muito importante mantes sempre a exigência nos treinamentos para que o ritmo não caia. O principal objetivo deste ano é o Mundial em Santander (Espanha). Quero chegar no meu melhor nível em setembro para brigar de igual para igual por uma medalha com os adversários”, finaliza.

O velejador Bruno Fontes tem os patrocínios da Unimed, CBVela, Marinha do Brasil, Governo do Estado do Paraná e AGE do Brasil e conta com o apoio do do COB – Comitê Olímpico Brasileiro.

Da assessoria

%d blogueiros gostam disto: