Pular para o conteúdo

Posts com Tag ‘François Gabart’

O francês François Gabart detona recorde sobre recorde e veleja célere rumo ao Olimpo dos solitários navegadores oceânicos

w_prev_macif_1721-1460036035-lead-979x653.jpg

Levar sozinho um trimarã de 100 pés pelo Horn afora a mais de 27 nós de média é molezinha,  será??

Uma semana depois de passar o Cabo Horn, mais uma vez Francois Gabart registrou um tempo extraordinário no equador, que ele cruzou neste domingo, 10 de dezembro, às 10:35 (UTC), 36 dias, 1 hora e 30 minutos após o início da sua tentativa de recorde da volta ao mundo em solitário, em Ouessant, noroeste da França. Até agora o  caro fez uma média de apenas(!!) 27,3 nós e chegou a velejar a mais de 39 nós por alguns momentos. Simples assim!!

O comandante (e único tripulante) do trimarã de 100 pés MACIF agora tem uma liderança de 5 dias, 13 horas e 23 minutos sobre o tempo de passagem do recorde atual, de Thomas Coville, que entrou no hemisfério norte após 41 dias, 14 horas e 53 minutos. Esta performance representa o segundo melhor tempo de toda a história, com ou sem tripulação, no percurso Ouessant-Equador. Somente Francis Joyon e seus cinco tripulantes no IDEC Sport, os atuais recordistas absolutos da volta ao  mundo a vela, alcançaram marca melhor até agora (35 dias, 4 horas e 09 minutos).

Embora Francois Gabart tenha sofrido depois do Horn, em condições climáticas muito severas devido a uma baixa pressão na costa argentina, sua subida no Atlântico Sul foi excepcional. Ele conseguiu o melhor tempo geral, de toda a história da navegação a vela nos mares do planeta, com ou sem tripulação, no trecho Cabo Horn-Equador, com incríveis 06 dias, 22 horas e 15 minutos, melhorando o tempo de referência até então, da tripulação do Banque Populaire V, no Troféu Jules Verne 2011-2012, com 7 dias, 4 horas e 27 minutos. Caraca!!

Ao mesmo tempo, ele adiciona um novo recorde Equador-Equador em solitário (a ser ratificado pela WSSRC, claro) à sua lista de feitos: 30 dias, 4 horas e 45 minutos, marca que era também de Thomas Coville, com 35 dias, 21 horas e 39 minutos. .

Isso significa que ele se aproxima do seu objetivo com uma boa chance de chegar a Ouessant antes de 23 de dezembro, às 14:09 (UTC), a data e hora final para bater o recorde de Coville. No entanto, a volta ao mundo ainda não terminou, já que ele ainda tem que passar pela ITCZ (Doldrums ou Pot au Noir para os franceses), negociar bem os alísios e a alta pressão dos Açores para garantir o triunfo final.

Neste momento, com mais de 2.300mn sobre o “rival” Coville, parece que tudo caminha super bem. De todo modo, Gabart já fez coisas incríveis neste mês e pouco de singradura solitário pelo planetinha azul. Um deus do oceano! Quem viver verá!!

Murillo Novaes

Velejadores da Vendée Globe são recebidos pelo presidente francês

Os velejadores e o presidente francês na sede do governo

Os velejadores e o presidente francês na sede do governo

Depois de darem a volta ao mundo em solitário e sem parada, os velejadores da Vendée Globe foram homenageados na França. O presidente do país François Hollande recebeu o grupo de corajosos competidores no Elysée, sede do governo e na ocasião entregou a insígnia Chevalier de la Legion d’Honneur  para François Gabart, o jovem vencedor da última edição.

Vídeo: François Gabart é o vencedor da Vendée Globe

Com vídeo: François Gabart poderá se tornar o mais jovem vencedor da Vendée Globe em algumas horas

O francês François Gabart precisa de apenas mais algumas horas para se tornar o mais jovem vencedor da Vendée Globe 2012-13. Com menos de 300 milhas para cruzar a linha de chegada em Les Sables d’Olonne, a previsão é de que o velejador de 29 anos chegue entre a madrugada e a manhã deste domingo, horário local. Armel Le Cleac´h, segundo colocado, deverá chegar entre seis e dez horas mais tarde.

A dupla sobreviveu aos bravos mares do sul, mas ainda terá que superar os fortes ventos que estão previstos para a chegada. Tudo indica que o vento estará em torno de 25 nós, com rajadas que podem chegar a 40, com ondas de três metros. Por conta disso, nenhum barco sairá do porto para acompanhá-los.

Com vídeo: Alex Thomson está pronto para resgatar Jean Pierre Dick na Vendée Globe

Após quebrar a quilha há três dias, Jean Pierre Dick continua velejando rumo a Les Sables d’Olonne, linha de chegada da Vendée Globe. O velejador francês deverá perder a terceira colocação ainda nesta sexta-feira para Alex Thomson. O inglês já se colocou à disposição do amigo para salvá-lo, caso os ventos dos próximos dias aumentem muito.

“Se for solicitado, eu irei ajudá-lo de qualquer maneira”, disse Thomson. O velejador sabe bem como é necessitar de ajuda na água. Em 2005, enquanto disputava a Velux 5 Oceans, regata de volta ao mundo com escalas, ele teve que ser resgatado após naufragar seu barco nos mares do sul.

Nesta quinta-feira a vila da regata foi oficialmente aberta e os visitantes já esperam os primeiros colocados. A previsão é de que o líder François Gabart cruze a linha ainda neste final de semana, completando a volta ao mundo em menos de 80 dias.

Foncia chega a salvo na Cidade do Cabo

Depois de quebrar o mastro durante a Barcelona World Race, o Foncia, com Michel Desjoyeaux e François Gabart a bordo, chegou a salvo na Cidade do Cabo, no início da tarde de sábado. Os dois foram obrigados a desistir da regata quando estavam na segunda colocação.

Virbac Paprec 3 resiste ao ataque fantasma do Foncia

O Virbac, em azul, se manteve na frente do Foncia, em laranja. Detalhe que os dois pararam em Recife para fazer reparos e estão escancarados na frente.

A tentativa de ataque fantasma do Foncia ao líder Virbac Paprec 3 nesta segunda-feira não deu muito certo. Michel Desjoyeaux e Froançois Gabart entraram em modo fantasma ontem e, ao reaparecerem hoje continuavam na segunda colocação. Os dois optaram por uma rota um pouco mais ao norte de Jean Pierre Dick e Loick Peyron, não conseguindo a ultrapassagem e estão a 40 milhas dos líderes. Detalhe que o terceiro, o Mapfre, que não parou está a 525 milhas do ponteiro… Caraca! Enquanto as duas equipes brigam pela liderança, o Central Lechera Asturiana segue para a Cidade do Cabo para consertar um dos cabos que dá pressão na quilha pivotante. Nesta terça-feira Juan Merediz e Fran Palacio ocupavam a 10ª colocação. Tá bonito!!

%d blogueiros gostam disto: