Pular para o conteúdo

Posts com Tag ‘Isabel Swan’

Samuel Albrecht e Isabel Swan garantem a vaga olímpica na classe Nacra 17. Robert, em 3º no Laser, é o brassa melhor colocado na Copa Brasil de Vela.

Fred "sempre ele" Hoffmann estava na cara do gol na Nacra17. E foi gol gaúcho-niteroiense!

Fred “sempre ele” Hoffmann estava na cara do gol na Nacra17. E foi gol gaúcho-niteroiense.

Classificação veio na III Copa Brasil de Vela, na Baía de Guanabara. Na Laser, Robert Scheidt fica com a medalha de bronze

A Equipe Brasileira de Vela conheceu neste domingo (dia 20) os seus dois últimos integrantes para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Samuel Albrecht e Isabel Swan voltam a disputar o evento esportivo depois de se ausentarem em Londres-2012. A dupla compete na classe olímpica estreante, a Nacra 17, e garantiu a vaga na III Copa Brasil de Vela, na Baía de Guanabara. Com a classificação dos dois velejadores, o Brasil fechou sua equipe de 15 atletas para o evento esportivo do próximo ano.

Primeira mulher da vela brasileira, ao lado de Fernanda Oliveira, a conquistar uma medalha olímpica – o bronze na 470 feminina, em Pequim-2008 –, Isabel Swan realizará o sonho de competir em casa depois de ser uma das atletas a participar ativamente da campanha do Rio para ser a sede dos Jogos de 2016. Samuel, por sua vez, havia disputado a Olimpíada de Pequim, na 470 masculina, ao lado de Fábio Pillar.

“Em 2009 eu participei da eleição do Rio fazendo o discurso na apresentação para o Comitê Olímpico Internacional. Agora, poder representar o meu país, em casa, será a realização de um sonho. Fizemos um bom campeonato Sul-Americano e isso nos deu uma boa vantagem aqui na Copa Brasil. É a conquista de um projeto trabalhado há muitos anos e queremos representar bem o Brasil nos Jogos”, afirmou Isabel, visivelmente emocionada.

Com sede na Praia de São Francisco, em Niterói (RJ), a Copa Brasil proporcionou uma boa disputa entre Samuel e Isabel contra João Bulhões e Gabriela Nicolino. A classificação olímpica seria definida pela soma dos resultados no Sul-Americano e na competição organizada pela Confederação Brasileira de Vela (CBVela). Samuel e Isabel ficaram em sétimo na primeira e 12º na segunda. Fora da regata da medalha, tinham de torcer para que João e Gabriela chegassem de sétimo para cima, já que os adversários tinham ficado em 13º no Sul-Americano.

Na regata da medalha, disputa que reúne os dez melhores barcos e vale o dobro de pontos, João e Gabriela chegaram em quarto, somando 112 pontos perdidos e encerrando a competição na oitava posição no geral. Assim, Samuel e Isabel conquistaram a vaga olímpica. Os vencedores foram os franceses tricampeões mundiais Billy Besson e Marie Riou, com 72 pontos perdidos.

“A classe está muito equilibrada, a pontuação tem sido próxima entre os concorrentes. Quem fizer um bom trabalho até agosto de 2016 vai poder subir alguns degraus e colher um bom resultado nos Jogos Olímpicos. Agora é focar na estratégia”, disse Isabel.

Agora, a Equipe Brasileira para a Rio 2016 está completa. No sábado (dia 19), Henrique Haddad e Bruno Bethlem tinham garantido a vaga na 470 masculina. Além deles vão disputar os Jogos Robert Scheidt, na Laser; Fernanda Decnop, na Laser Radial; Martine Grael e Kahena Kunze, na 49erFX; Marco Grael e Gabriel Borges, na 49er; Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan, na 470 feminina; Jorge Zarif, na Finn; Patricia Freitas, na RS:X feminina e Ricardo Winicki, o Bimba, na RS:X masculina.

RESULTADOS REGATAS DA MEDALHA

Na classe Laser, Robert Scheidt conquistou a medalha de bronze. Ele terminou a competição com 79 pontos perdidos. O campeão foi o croata Tonci Stipanovic, com 67. “Minha estratégia foi defender o terceiro lugar por conta da pontuação. No fim faltou pouco para a prata. Cumpri meu objetivo que era sair daqui com uma medalha. Tinha batido na trave nos dois últimos campeonatos. Sair daqui com uma medalha foi bem positivo”, disse Scheidt.

Em três classes, o Brasil ficou em quinto lugar. Na 49erFX, Martine e Kahena somaram 78 pontos perdidos. As campeãs foram as holandesas Annemiek Bekkering e Annette Duelz, com 52. Na 470 feminina, Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan terminaram com 61 pontos perdidos. O título ficou com as britânicas Hanna Mills e Saskia Clark, com 28. Na Finn, Jorge Zarif ficou com 50 pontos perdidos. O campeão foi o britânico Giles Scott, com 24.

Na 49er, Marco Grael e Gabriel Borges encerraram a Copa Brasil em sexto, com 94 pontos perdidos. Os vencedores foram os britânicos John Pink e Stuart Bithell, com 58. Na RS:X feminina, Patricia Freitas foi a sétima, com 88 pontos perdidos. A campeã foi a britânica Bryony Shaw, com 53.

A III Copa Brasil de Vela é organizada pela CBVela e conta com patrocínio da Prefeitura de Niterói, Bradesco e Governo do Estado do Rio de Janeiro.

APRESENTAÇÃO DA EQUIPE BRASILEIRA E HOMENAGEM AOS MEDALHISTAS

Nesta segunda-feira (dia 21), Dia do Atleta, no Morro da Urca, no Rio de Janeiro, a partir das 12h (de Brasília), a CBVela apresenta a Equipe Brasileira de Vela que disputará os Jogos Olímpicos Rio 2016. A entidade também fará uma homenagem aos medalhistas olímpicos da modalidade. O evento conta com apoio do Bradesco, patrocinador oficial da CBVela, e terá a exibição da Tocha Olímpica.

OS MEDALHISTAS DA III COPA BRASIL DE VELA

Laser:
1 – Tonci Stipanovic (CRO): 67 pontos perdidos
2 – Matthew Wearn (AUS): 78
3 – Robert Scheidt (BRA): 79

49erFX:
1 – Annemiek Bekkering e Annette Duelz (HOL): 52
2 – Tamara Echegoyen e Berta Betanzos (54)
3 – Jena Mai Hansen Katja Salskov-Iversen (DEN): 59
5 – Martine Grael e Kahena Kunze (BRA): 78

470 feminina:
1 – Hanna Mills e Saskia Clark (GBR): 28
2 – Ai Kondo Yoshida e Miho Yoshioka (JPN): 43
3 – Camille Lecointre e Helene DeFrance (FRA): 43
5 – Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan (BRA): 61

Finn:
1 – Giles Scott (GBR): 24
2 – Vasilij Zbogar (SLO): 25
3 – Caleb Paine (EUA): 32
5 – Jorge Zarif (BRA): 50

49er:
1 – John Pink e Stuart Bithell (GBR): 58
2 – Nathan Outteridge e Lain Jensen (AUS): 70
3 – Diego Botin e Iago L. Marra (ESP): 76
6 – Marco Grael e Gabriel Borges (BRA): 94

RS:X feminina:
1 – Bryony Shaw (GBR): 53
2 – Chan Hei Man (HKG): 57
3 – Marina Alabau (ESP): 71
7 – Patricia Freitas (BRA): 88

Nacra 17:
1 – Billy Besson e Marie Riou (FRA): 72
2 – Jason Waterhouse e Lisa Darmanin (AUS): 85
3 – Ben Saxton e Nicola Groves (GBR): 88
8 – João Bulhões e Gabriela Nicolino (BRA): 112

470 masculina:
1 – Matthew Belcher e Will Ryan (AUS): 22
2 – Luke Patience e Chris Grube (GBR): 67
3 – Stuart McNay e Dave Hughes (EUA): 68
12 – Henrique Haddad e Bruno Betlhem (BRA): 91

Laser radial:
1 – Evi van Acker (BEL): 49
2 – Anne-Marie Rindom (DEN): 61
3 – Gintare Scheidt (LIT): 62
13 – Fernanda Decnop (BRA):  119

RS:X masculina:
1 – Dorian Van Rijsselberge (HOL): 50
2 – Nick Dempsey (GBR): 68.3
3 – Nimrod Mashiah (ISR): 69
18 – Ricardo Winicki (BRA): 188

Fernanda Oliveira e Ana Barbachan disputam a medal race no Europeu de 470

A flotilha de 470 em Atenas

A flotilha de 470 em Atenas

Termina nesta terça-feira em Atenas, na Grécia, o Europeu de 470. As gaúchas Fernanda Oliveira e Ana Barbachan estarão na água na briga pela Medal Race, que tem pontuação dobrada e é disputada apenas pelas 10 melhores duplas. A regata poderá ser acompanhada ao vivo, clicando aqui: http://bit.ly/1noVbbp

A outra dupla feminina, formada por Renata Decnop e Isabel Swan fechou a sua participação na 16ª colocação. Entre os homens, Henrique Haddad e Bruno Bethlem acabaram em 29º.

Fernanda e Ana estreiam na 4a colocação do Europeu de 470

Na foto de Nico Alevromytis, a largada da flotilha masculina

Na foto de Nico Alevromytis, a largada da flotilha masculina

Começou nesta quinta-feira em Atenas, na Grécia, o Europeu de 470. O Brasil está sendo representado por três duplas, sendo duas femininas e uma masculina. Entre as meninas, Fernanda Oliveira e Ana Barbachan fizeram uma boa estreia, somando 13 pontos, um a menos que a dupla terceira colocada. Já Renata Decnop e Isabel Swan estrearam na 20ª colocação, com 40 pontos. Entre os homens, Henrique Haddad e Bruno Bethlem começaram a competição na 34ª colocação. Os resultados completos podem ser vistos aqui: http://bit.ly/1s31t8g

Fernanda Oliveira e Ana Barbachan vencem campeonato na raia do Mundial de Classes

Durante esta semana que passou três duplas brasileiras estiveram treinando em Santander, onde será realizado, em setembro, o Mundial de Classes Olímpicas. Trinta e uma duplas masculinas e 30 duplas femininas estiveram presentes e disputaram 12 regatas entre os dias 8 e 11. No final, as brasileiras Fernanda Oliveira e Ana Barbachan ficaram com o ‘título’ entre as mulheres. Renata Decnop e Isabel Swan também fizeram bonito, terminando na sétima colocação. Entre os homens, Henrique Haddad e Bruno Bethlem terminaram na 27ª posição.

O próximo grande evento dos velejadores de 470 será o Aquece Rio International Regatta, válido como teste para as Olimpíadas. A competição será realizada na Marina da Glória entre os dias 2 e 9 de agosto e reunirá cerca de 450 velejadores de todo o mundo.

 

Renata Decnop e Isabel Swan terminam etapa da Copa do Mundo de Vela na 6ª posição

Competição em Miami foi marcada por ventos fracos e muita espera

Renata e Bel colam a bandeira brasileira na vela

Renata e Bel colam a bandeira brasileira na vela

Niterói – Terminou no último sábado (1/2) a Miami Olimpic Class Regatta. O evento, válido também como segunda etapa da Copa do Mundo de Vela, foi marcado por ventos fracos e muita espera em água e em terra. Com a realização de apenas sete das 11 regatas programadas para a classe 470 feminina, as niteroienses Renata Decnop e Isabel Swan encerraram a sua participação na sexta colocação. “Esta foi uma semana cansativa, com muita espera dentro d’água. Chegamos a ficar seis horas aguardando o vento e ele não apareceu. Tivemos regatas bem difíceis, mas ficamos felizes com o resultado final”, disse Renata. Todas as sete regatas foram muito disputadas, sem nenhuma margem para erros. A flotilha feminina costuma andar bem em vento fraco e o menor dos erros custou caro esta semana. E para tentar garantir uma boa colocação final, as meninas foram para o tudo ou nada na regata da medalha, disputada no sábado, com pontuação dobrada. “As regatas estavam muito apertadas e qualquer errinho podia custar a competição. No último dia optamos por velejar mais agressivamente, sem, claro, fazer nada errado. A tática deu certo e fomos quartas colocadas na regata da medalha, subindo uma posição na súmula”, completou Isabel. A Miami OCR foi o primeiro grande evento internacional do ano e serviu para que a dupla tivesse uma ideia de como será 2014. Para não perder tempo no treinamento com foco no Rio 2016, esta semana Renata e Isabel estarão de volta à baía de Guanabara, focando em melhorar os pontos fracos identificados na competição americana e melhorando ainda mais os pontos fortes. Para acompanhar todas as novidades sobre Renata e Isabel, curta a dupla no facebook.com/decnopswan470. Renata Decnop e Isabel Swan fazem parte do Time Nissan e contam com o patrocínio da Embratel e da Marinha do Brasil. As duas realizam campanha para os Jogos Rio 2016 com apoio da Confederação Brasileira de Vela e do Comitê Olímpico Brasileiro. Resultado Miami OCR – Classe 470:

  1. Sophie Weguelin e Eilidith McIntyre, GBR, 8 pontos perdidos
  2. Camille Lecointre e Helène Defrance, FRA, 20 pp
  3. Lara Vadlau e Jolanda Ogar, AUT, 26 pp
  4. Tina Mrak e Veronika Macarol, SLO, 28 pp
  5. Anne Haeger e Briana Provancha, USA, 33 pp
  6. Renata Decnop e Isabel Swan, BRA, 39 pp

Da PecciCom

Renata Decnop e Isabel Swan estreiam nesta segunda na Copa do Mundo de Vela

Evento disputado em Miami segue até o dia 1º de fevereiro

Previsão de vento fraco em Miami. Foto por Kyra Mirsky

Previsão de vento fraco em Miami. Foto por Kyra Mirsky

São Paulo – As niteroienses Renata Decnop e Isabel Swan estreiam nesta segunda-feira no Miami OCR, segunda etapa da Copa do Mundo de Vela. O campeonato, que segue até o dia 1º de fevereiro, é o primeiro evento internacional do calendário da dupla, que está em campanha para o Rio 2016 na classe 470. Renata e Isabel são as únicas representantes brasileiras na modalidade e prometem fazer bonito nas raias americanas.

“Este primeiro evento internacional serve para pautarmos como será o resto do ano. É aqui que colocamos em prática tudo o que treinamos em 2013 e onde vamos fazer os ajustes para 2014”, diz Renata, que é a timoneira da dupla, ou seja, é quem comanda o barco.

As meninas chegaram em Miami há duas semanas, logo após vencerem a Copa Brasil de Vela, primeiro evento do ano na raia dos Jogos 2016, e neste meio tempo disputaram o Norte Americano de 470 e tiveram cinco dias de treinamento intensivo com o técnico Rodrigo Amado.

“A presença do Rodrigo foi essencial para nós. Ele nos ajudou com os ajustes do barco e no reconhecimento da raia onde serão disputadas as regatas. Fora que a presença dele durante a competição nos dá mais segurança”, afirma Isabel, a proeira da dupla.“A previsão é de ventos fracos durante o campeonato todo e a flotilha feminina de 470 costuma andar bem nestas condições. Então esperamos ter tranquilidade para tomar as melhores decisões táticas, que é o que fará a diferença”, completa Isabel. Ela, que é considerada uma das melhores velejadoras do Brasil, é dona da única medalha olímpica da vela feminina, conquistada em Pequim ao lado de Fernanda Oliveira

A novidade da competição americana fica por conta do barco usado pela dupla. Pela primeira vez ele não será alugado. “Trouxemos de container o barco que usamos para velejar na Europa. Durante esta semana nós fizemos diversas alterações significativas nele, que devem melhorar o funcionamento geral”, completa Renata.

A Miami OCR reúne os melhores velejadores do mundo que estão em campanha para o Rio 2016. Serão seis dias de competição, com dez regatas da fase classificatória, mais a regata da medalha, em que participam apenas os dez primeiros colocados na fase classificatória.

Para acompanhar todas as novidades sobre a dupla, acesse www.timefenix.com.br ou siga a dupla no facebook.com/decnopswan470

Renata Decnop e Isabel Swan fazem parte do Time Nissan e contam com o patrocínio da Embratel e da Marinha do Brasil. As duas realizam campanha para os Jogos Rio 2016 com apoio da Confederação Brasileira de Vela e do Comitê Olímpico Brasileiro.

Da PecciCom

Renata Decnop e Isabel Swan melhoram no Europeu de 470

O terceiro dia de regatas do Europeu de 470 foi bastante positivo para a dupla de Niterói Renata Decnop e Isabel Swan. As meninas conseguiram velejar melhor no vento de 12 nós e chegaram a conquistar um 8º lugar. Com isso elas ocupam a 19ª colocação geral, subindo seis posições desde o início da competição. As líderes são as alemãs Sophie Weguelin e Eilidith Mcintyre.

Entre os homens, Geison Mendes e Gustavo Thiesen ocupam a 35ª colocação na flotilha ouro. Henrique Haddad e Bruno Bethlem estão em 5º na flotilha prata.

%d blogueiros gostam disto: