Pular para o conteúdo

Posts com Tag ‘J/70’

Começo de temporada quente para o J/70. “Manda Chuva”, de Mario Garcia, termina em 10º lugar em Mônaco na Winter Series. Phil Haegler, com o seu “Cloud Nine”, acaba em 11º lugar na Semana de Key West.

msnda-chuva.jpg

E o ‘Manda-Chuva’ mandou bem em Mônaco na nova coqueluche mundial, o J/70.

Duas equipes brasileiras da classe J/70 começaram a temporada com bons resultados . Phil Haegler na Key West Race Week teve um excelente resultado depois de correr 12 regatas. Entre os 40 participantes, faturou no penúltimo dia o prêmio de segundo melhor barco do dia e fechou tudo com uma vitória na última regata do campeonato para finalizar em 11º geral com o seu “Cloud Nine”(ICRJ).

A semana foi marcada pela alta temperatura e muito sol nas Florida Keys. O campeonato, que começou com ventos médios para fortes e no decorrer da semana viu o vento enfraquecendo, é um dos mais tradicionais do calendário norte-americano. E com a brisa mais leve os resultados dos brasileiros foram melhorando.

“Estou muito satisfeito com o resultado que obtive. Em particular com a vitória na última regata. Os treinamentos no Brasil em 2016 mostraram que tivemos uma evolução”, comentou o comandante Phil. A equipe campeã mundial, de Joel Romming acabou em 5º lugar em Key West.

Resultado final J/70 (Key West Race Week)
1   Tim Healey.             USA.   60 pts.
2   Martim Kilman.     USA.  71 pts.
3   Carlo Alberini.        ITA.    71 pts
11. Phil Haegler.           BRA. 160 pts.

Já na 3ª etapa da Winter Series, a equipe “Manda- Chuva”, de Mario Garcia Soerense, do ICRJ, terminou em 10º lugar geral entre 42 barcos. Este evento teve uma variação grande de vento, bastante frio e tempo limpo. Todas as equipes velejaram muito juntas e com a raia curta o entrosamento da tripulação foi muito importante .

“Os ventos mais fortes revelaram ser vantajosos para o nosso time. Mas ainda temos dificuldade com as tripulações mais leves quando cai o vento e ficam as ondas. Disputamos sempre as primeiras colocações e o décimo lugar se deveu a uma montagem de bóia mal planejada. Mesmo assim fiquei satisfeitos com o desempenho no geral”, explicou o comandante Mario Garcia .

Na série, com 3 etapas corridas e mais duas para o final, a equipe “Manda-Chuva” está em 4º lugar geral.

Resultado Final – Etapa Mônaco J/70 Winter Series
1 Ludovico Fassetelli.  MON.    17 pts
2 Stefano Roberti.         MON.    22 pts.
3 Alain. Stettler.             SUI.      23 pts
10 Mario Garcia.             BRA.     59 pts

Acompanhe a temporada 2017 na página da classe: www.J70brasil.com.br

Classe J/70 Brasil 

 

Santinha vence o 2º Campeonato Brasileiro da Classe J/70.

O J/70 virou coqueluche no mundo inteiro.

O J/70 virou coqueluche no mundo inteiro.

De sexta a domingo, no último final de semana, rolou o 2º Campeonato Brasileiro da Classe J/70. E Maurício Santa Cruz, o representante no Brasil da classe que mais cresce no mundo, são quase mil barcos em 3 anos de vida, foi grande vencedor. O evento teve um total de 8 regatas com 6 tripulações super afiadas e uma social de primeira no Iate Clube do Rio de Janeiro.

A vantagem desta segunda temporada em relação a primeira, foi a bagagem que alguns tripulantes já possuem, por ter corrido os principais eventos do circuito mundial neste ano. Maurício Santa Cruz, os irmãos Zé Paulo e Guruga, Renato “Massara” Cunha, Curuca e Mario Tinoco, foram alguns dos nomes em evidência neste brasileiro.

Murillo Novaes

 

Novos barcos da classe J/70 já estão no Brasil

Barco brasileiro no Mundial de Newport, EUA

Barco brasileiro no Mundial de Newport, EUA

A classe J/70 chegou com tudo em águas brasileiras. De abril pra cá já são oito barcos velejando por aqui e mais dois de bandeira brasileira velejando nos Estados Unidos. E tem mais barco vindo por aí. Segundo Maurício Santa Cruz, que importa o barco através da Bruschetta Supply, existem mais dois prontinhos para embarcar.

Ainda segundo ele, existem mais de 700 barcos produzidos no mundo e no primeiro Mundial, realizado em Newport, nos EUA, três equipes brasileiras estiveram presentes.

O primeiro campeonato nacional já tem data marcada: será disputado de 5 a 7 de dezembro, no ICRJ.

“É um barco simples de velejar , prazeroso, e os barcos são idênticos tirando a vela que, apesar de serem todas de dacron, é possível escolher o fabricante. O transporte também é outro ponto forte, já que é fácil de montar e desmontar, possibilitando a velejada em lugares onde o esporte ainda não é muito popular.  O barco possui mastro em carbono, retranca em carbono e gurupés retrátil também em carbono, o que o deixa mais leve”, disse Santinha

Brasil estreia na quarta colocação do Mundial de J/70

Começou nesta terça-feira em New Port, nos Estados Unidos, o Mundial de J/70. E a equipe Bruschetta estreou bem, na quarta colocação entre 86 barcos. Os líderes são os americanos do Catapult. O vento estava forte, com 15 a 18 nós e muita onda. Além da equipe comandada por Santinha, também representam o Brasil os times To Nessa, de Renato Faria, e Sudoeste, de José Vita. Os resultados completos podem ser vistos aqui: http://bit.ly/1wfZmx8

 

%d blogueiros gostam disto: