Pular para o conteúdo

Posts com Tag ‘La Solitaire du Figaro’

47ª edição da La Solitaire du Figaro larga em junho de 2016

A Solitaire du Figaro promete ter a adição mais internacionalizada em 2016

A Solitaire du Figaro promete ter a adição mais internacionalizada em 2016

A 47ª Solitaire du Figaro está prevista para dar a largada no domingo, 19 de junho de 2016, às 13 horas.

Com o percurso total de 1525 milhas, a nova edição distingue-se por um trajeto perto da costa, embora se reserve alguns belos trechos um pouco mais distantes da mesma.
“A Solitaire 2016 será muito exigente com cada segmento das aberturas de navegação entre o litoral ou mais longe da costa”, resume Gilles Chiorri, o Director da regata.

Além da beleza do trajeto, a riqueza da La Solitaire é o perfil dos quarenta concorrentes ao prêmio.

“Todos os elementos são reunidos”, observa Mathieu Sarrot, diretor de eventos da OC Sport, antes de enumerar: “Esperamos uma dúzia de novatos, seis mulheres e 8 britânicos. Definiremos talvez, um recorde para a internacionalização da prova”.

Além do percurso diferenciado, a outra novidade é que os concorrentes poderão escolher de que lado deixarão a Ilha Vendée, marco líder desta via expressa de 130 milhas, antes de retornarem a La Rochelle, onde o vencedor será coroado nesta edição de número 47.

Em entrevista, o diretor Gilles Chiorri afirmou: “Há três novidades este ano. A primeira é que vamos pela primeira vez para a ilha de Wight e Cowes, que são lugares emblemáticos da vela de oceano. Nós também iremos executar um loop na última perna, na chegada a La Rochelle. A peculiaridade deste percurso é que os velejadores podem optar por deixar a ilha de Yeu por bombordo ou boreste, o que nunca foi feito até agora.”

Rota:

Passo 1:
Deauville – Ilha de Wight Cowes (via Wolf Rock) 510 milhas, a partir de 19 de junho, às 13:00

Passo 2:
Ilha de Wight Cowes – Paimpol (via extremidade da terra e do mar Iroise) 475 milhas náuticas
A partir de 26 de junho às 15:00

Passo 3:
Paimpol – La Rochelle 410 milhas náuticas
A partir de 02 de julho às 19:00

Passo 4:
La Rochelle – La Rochelle (através da Ilha d’Yeu) 130 milhas náuticas
A partir de 06 de julho às 19:00

marie@rivacom.fr

Jeremie Beyou vence a quarta etapa da La Solitaire Du Figaro 2014 e garante a terceira vitória na competição

SOLITAIRE DU FIGARO - ERIC BOMPARD cachemire 2013

Jeremie Beyou é o nome da edição 2014 da La Solitaire Du Figaro. O francês venceu a quarta e última etapa da competição e assegurou mais um título geral, o terceiro da carreira em 14 participações no evento. Esta foi a sétima vez que ele conquistou uma etapa, desta vez com 17 minutos e 56 segundos de vantagem sobre Charlie Dalin, segundo colocado. Com a vitória ele se junta ao seleto grupo de franceses que também venceram a regata duas vezes (Philippe Poupon, Michel Desjoyeaux e Jean Le Cam)

Gildas Mahé vence a terceira etapa da Solitaire Du Figaro

Mahé comemora o título da terceira etapa

Mahé comemora o título da terceira etapa

Um verdadeiro match race. Assim foi a chegada da terceira etapa da La Solitaire Du Figaro. Gildas Mahé e Yann Eliès brigaram até o final, com o primeiro vencendo por apenas 27 segundos de vantagem em uma regata que durou três dias, 18 horas, sete minutos e 46 segundos. Esta foi a primeira vitória de Mahé em uma etapa da competição, após cinco anos parado e quatro participações anteriores. Em 2007 ele obteve sua melhor colocação, terminando em quinto no acumulado. O resultado desta quinta-feira o colocou na quarta colocação geral. Como se não bastasse a briga entre os dois primeiros colocados, Jérémie Beyou, em terceiro, chegou apenas sete minutos depois.

Yan Elliès vence segunda etapa da Solitaire Du Figaro (com vídeo da quebra do mastro)

Yan Elliès comemora mais uma vitória na La Solitaire du Figaro

Yan Elliès comemora mais uma vitória na La Solitaire du Figaro

Yann Eliès foi o primeiro a cruzar a linha de chegada da segunda etapa da La Solitaire Du Figaro, em Roscoff, e garantiu pela nona vez o título de uma etapa. E a vitória foi uma surpresa, já que ele foi obrigado a abandonar a primeira etapa, quando liderava, por que seu mastro quebrou.

“Estava inspirado durante toda a primeira noite. A quebra do mastro foi difícil mentalmente, mas deu tudo certo. Meu objetivo agora é vencer etapas”, disse ele, que é bi-campeão da competição.

A próxima etapa da copetição partirá de Roscoff a Les Sables D’Olonne e terá 505 milhas. A largada está prevista para o dia 22 e a chegada, entre 24 e 25 de junho.

 

 

Etapa mais longa da La Solitaire du Figaro larga com ventos fracos

Até o balão cai em câmera lenta na largada da segunda etapa

Até o balão cai em câmera lenta na largada da segunda etapa

A segunda etapa da La Solitaire Du Figaro partiu de Plymouth neste sábado. Os 38 velejadores solitários seguem agora para Roscoff, passando pelo farol de Fastnet. Esta será a etapa mais longa da competição, com 535 milhas de distância.

A largada foi dada sob ventos de apenas nove nós. Na manhã de domingo, após 15 horas, o líder era o francês Yann Eliès. Os barcos ainda seguiam próximos um dos outros, com apenas 11 milhas separando o primeiro do último.

Alexis Loison vence a primeira etapa da Solitaire Du Figaro

Alexis Loison, do Groupe Fiva

Alexis Loison, do Groupe Fiva

O francês Alexis Loison foi o primeiro velejador solitário a chegar em Plymouth, na Inglaterra, na disputa da primeira etapa da Solitaire Du Figaro. Esta foi a sua primeira vitória na competição, porém ele já é bastante experiente com o pódio. Ano passado ele venceu a Fastnet Race, velejando em dupla com seu pai.

“É uma novidade para mim vencer uma etapa da Solitaire Du Figaro. Isto explica por que estou neste circuito há nove anos!”, disse ele.

A próxima etapa terá largada no dia 14 rumo a Roscoff via Fastnet.

Líder da Solitaire du Figaro é obrigado a abandonar a regata após quebra do mastro

SOLITAIRE DU FIGARO ERIC BOMPARD Cachemire 2014
Yan Eliès estava feliz da vida com o rumo que a primeira etapa da 45a edição da La Solitaire du Figaro. Ele montou uma marca a oito milhas de Land’s End em primeiro quando, um minuto depois, seu mastro quebrou e a regata tomou um novo rumo. Ele foi obrigado a abandonar esta primeira etapa.

“Eu tinha acabado de cambar e estava lá dentro mudando as malas de lugar quando, de repente, ouvi um barulho. Fui lá fora e tudo tinha vindo a baixo. (…) Para falar a verdade a regata não começou bem e eu estava cheio de pequenos problemas”, disse ele. Eliès segue com seu barco rumo a Plymouth, onde tentará consertar o mastro antes da largada da próxima perna, no sábado.

%d blogueiros gostam disto: