Pular para o conteúdo

Posts com Tag ‘Miami OCR’

Renata Decnop e Isabel Swan terminam etapa da Copa do Mundo de Vela na 6ª posição

Competição em Miami foi marcada por ventos fracos e muita espera

Renata e Bel colam a bandeira brasileira na vela

Renata e Bel colam a bandeira brasileira na vela

Niterói – Terminou no último sábado (1/2) a Miami Olimpic Class Regatta. O evento, válido também como segunda etapa da Copa do Mundo de Vela, foi marcado por ventos fracos e muita espera em água e em terra. Com a realização de apenas sete das 11 regatas programadas para a classe 470 feminina, as niteroienses Renata Decnop e Isabel Swan encerraram a sua participação na sexta colocação. “Esta foi uma semana cansativa, com muita espera dentro d’água. Chegamos a ficar seis horas aguardando o vento e ele não apareceu. Tivemos regatas bem difíceis, mas ficamos felizes com o resultado final”, disse Renata. Todas as sete regatas foram muito disputadas, sem nenhuma margem para erros. A flotilha feminina costuma andar bem em vento fraco e o menor dos erros custou caro esta semana. E para tentar garantir uma boa colocação final, as meninas foram para o tudo ou nada na regata da medalha, disputada no sábado, com pontuação dobrada. “As regatas estavam muito apertadas e qualquer errinho podia custar a competição. No último dia optamos por velejar mais agressivamente, sem, claro, fazer nada errado. A tática deu certo e fomos quartas colocadas na regata da medalha, subindo uma posição na súmula”, completou Isabel. A Miami OCR foi o primeiro grande evento internacional do ano e serviu para que a dupla tivesse uma ideia de como será 2014. Para não perder tempo no treinamento com foco no Rio 2016, esta semana Renata e Isabel estarão de volta à baía de Guanabara, focando em melhorar os pontos fracos identificados na competição americana e melhorando ainda mais os pontos fortes. Para acompanhar todas as novidades sobre Renata e Isabel, curta a dupla no facebook.com/decnopswan470. Renata Decnop e Isabel Swan fazem parte do Time Nissan e contam com o patrocínio da Embratel e da Marinha do Brasil. As duas realizam campanha para os Jogos Rio 2016 com apoio da Confederação Brasileira de Vela e do Comitê Olímpico Brasileiro. Resultado Miami OCR – Classe 470:

  1. Sophie Weguelin e Eilidith McIntyre, GBR, 8 pontos perdidos
  2. Camille Lecointre e Helène Defrance, FRA, 20 pp
  3. Lara Vadlau e Jolanda Ogar, AUT, 26 pp
  4. Tina Mrak e Veronika Macarol, SLO, 28 pp
  5. Anne Haeger e Briana Provancha, USA, 33 pp
  6. Renata Decnop e Isabel Swan, BRA, 39 pp

Da PecciCom

Brasil termina etapa da Copa do Mundo de Vela com nove atletas no top 10

Terminou no último sábado em Miami a segunda etapa da Copa do Mundo de Vela. Apesar da semana ter sido bastante difícil, com vento fraco e rondado, o Brasil teve bons resultados, com nove velejadores entre os top 10

Na Laser Standard, Robert Scheidt conseguiu se recuperar ao vencer a medal race e acabou a competição no segundo lugar geral. Bruno Fontes, segundo na medal, ficou em nono geral. Na Radial Fernanda Decnop foi a melhor brasileira em 16º.

Na Finn, Jorginho Zarif mostrou por que foi eleito o melhor atleta de 2013 e conquistou a medalha de bronze.

Na 49er FX, Martine e Kahena, líderes do ranking mundial, tiveram problemas como vento fraco, mas ainda assim asseguraram a 4ª posição geral. Juju Senfft e Gabi Nicolino ficaram também com o 9º lugar. Na 49er, Marco Grael e Gabriel Borges foram os melhores brasileiros, em 15º.

Na 470, Renata Decnop e Isabel Swan ficaram em 4º na medal race, garantindo a 6ª colocação geral. Henrique Haddad e Bruno Bethlem foram 9º entre os homens.

Na RS:X masculina, Bimba foi 10º na medal e acabou o evento na 6ª colocação, enquanto Patrícia foi 5ª na medal para terminar a competição também em 5º.

 

Scheidt e Fontes seguem entre os dez melhores no Miami OCR

Diferente dos três primeiros dias, a raia de Biscayne Bay recebeu uma leve brisa na manhã desta quinta-feira, 30, e em condições de 6-8 nós de vento (10-15km/h) foram realizadas duas regatas da classe Laser, com mais uma boa atuação do velejador Bruno Fontes (UNIMED/ AGE DO BRASIL), somando um sétimo e um oitavo lugares na Copa do Mundo de Vela de Miami. Com isso, Bruno manteve-se entre os dez primeiros que garantem vaga na Medal Race, agora com um descarte para cada atleta no somatório geral.

“Pela primeira vez as regatas começaram no horário apesar do vento ainda estar fraco. No entanto, podemos dizer que foi o melhor dia em termos de condição. Estou entre os dez primeiros e com boas chances de brigar pela Medal. Meus dias têm sido bem constantes aqui e agora é descansar para entrar na fase final de classificação com foco total nas próximas três regatas”, declarou Bruno.

O velejador fez menção ao quinto dia de regatas, que será disputado nesta sexta-feira, 31, em Miami. Após cinco velejos, foram definidos os atletas que seguem na flotilha ouro (ainda na disputa por título e medalha) e os que disputão a flotilha prata. Agora, cada competidor terá mais três disputas pela frente, para definir que serão os dez finalistas da Medal Race.

A vantagem de Bruno para os demais concorrentes está na consistência dos resultados. Em todas as cinco regatas, o velejador conseguiu ficar sempre entre os top-10. “Nesse tipo de competição é importante estar sempre entre os primeiros. Tem alguns caras que estão na minha frente, mas que já tem um resultado de 20, 30 e até 40. Isso quer dizer que eles não têm mais gordura para errar. É como eu sempre digo, com um descarte a margem para erro é nula e até o momento eu tenho conseguido tirar esse problema da frente. No entanto, o nível é muito alto e eu preciso estar consciente de que se a atenção não for a máxima pode ser ruim para mim”, explica.

Nesta sexta-feira, 31, estão previstas as disputas de mais três regatas, ao contrário dos outros dias, que tiveram duas ou uma. No sábado, 01, ocorre a Medal Race, que vale pontos dobrados na classificação geral e conta apenas com os dez melhores velejadores do evento.

Classificação geral após cinco regatas (um descarte)
1 – Tonci Stipanovic (CRO) 2+(5)+1+1+2 = 6 pontos perdidos
2 – Tom Burton (AUS) 1+1+(26)+4+3 = 9 pontos perdidos
3 – Pavlos Kontides (CYP) (26)+1+4+7+1 = 13 pontos perdidos
4 – Nick Thompson (GBR) 2+6+6+1+(9) = 15 pontos perdidos
5 – Robert Scheidt (BRA) (10) +4+1+3+10 = 18 pontos perdidos
6 – Giovani Coccoluto (ITA) 5+10+3+(46)+2 = 20 pontos perdidos
7 – Charlie Buckingham (EUA) (46)+3+9+3+10 = 25 pontos perdidos
8 – Elliot Hanson (GBR) 7+(20)+8+8+4=27 pontos perdidos
9 – Bruno Fontes (BRA) (9)+5+7+7+8 = 27 pontos perdidos
10 – Filip Jurisic (CRO) (33)+6+5+12+5 = 28 pontos perdidos

 Da assessoria

Com vídeo: Vento rondado desafia velejadores em Miami

O quarto dia de regatas do Miami OCR foi marcado por ventos rondados que deram muito trabalho aos velejadores. Na classe 49er FX, Juju Senfft e Gabi Nicolino tiveram bons resultados e assumiram a terceira colocação geral. Martine Grael e Kahena Kunze não foram tão bem assim e estão em 8º. Entre os homens da 49er, Marco Grael e Gabriel Borges estão em 17º, Dante Bianchi e Thomas Low Beer em 21º e Felipe Zaeyen e Breno Abdulklech, em 30º.

Na Laser Standard, tanto Robert Scheidt (em 5º) como Bruno Fontes (em 9º) seguem na zona dos que disputarão a medal race. Entre as mulheres, Fernanda Decnop teve dificuldades em acertar a raia e caiu para 16º. Odile Ginaid está em 34º e Gabriela Kidd está em 49º.

Na Finn, Jorginho Zarif mostrou por que foi eleito o melhor atleta de 2013 e subiu para a 3ª colocação a apenas dois pontos do segundo. Bruno Prada foi punido com a bandeira preta e está em 16º.

Na 470 masculina, Henrique Haddad e Bruno Bethlem também estão na zona da medal race, em 9º lugar. Geison Mendes e Gustavo Thiesen aparecem em 15º. Entre as meninas, Renata Decnop e Isabel Swan tiveram problemas com a pontuação e aparecem 7º, porém irão pedir reparação e deverão subir na súmula.

Segundo dia da Miami OCR tem novamente ventos fracos

O segundo dia do Miami OCR foi ainda pior do que o primeiro, com ventos que quase não chegaram a 5 nós. Ainda assim uma regata foi realizada. O que foi bom para alguns brasileiros. Na classe 470 feminina, Renata Decnop e Isabel Swan estão em 7º, a três pontos do segundo lugar. Entre os homens, Henrique Haddad e Bruno Betlhem, em 9º, estão a apenas dois pontos do quarto lugar. Geison Mendes e Gustavo Thiesen melhoraram na súmula e agora estão em 14º.

Na 49er, Marco e Grael e Gabriel Borges estão em 15º, Dante Bianchi e Thomas Low Beer em 26º e Felipe Zaeyen e Breno Abdulklech em 30º. Entre as meninas do FX, Martine Grael e Kahena Kunze foram prejudicadas pela bandeira preta e caíram para a 5ª colocação. Juju Senfft e Gabi Nicolino, que venceram a segunda regata da série, estão em 7º.

Na Laser Standard, Robert Scheidt subiu para 3º ao vencer a única regata do dia. Bruno Fontes subiu para 14º. Entre as mulheres, Fernanda Decnop caiu para 13º. Odile Ginaid está em 38º e Gabriela Kidd em 42º.

Na RS:X, Bimba está em 4º e Gabriel Bastos em 21º. Entre as mulheres, Patrícia Freitas é 3ª e Bruna Martinelli 12ª.

Brasileiros começam bem a segunda etapa da Copa do Mundo de Vela em Miami

BRA 1 na frente na baía de Biscayne. Geison e Gustavo, com um 8º e um 17º, estão em 12º geral etapa dos EUA da Copa do Mundo de Vela.

BRA 1 na frente na baía de Biscayne. Geison e Gustavo, com um 8º e um 17º, estão em 12º geral etapa dos EUA da Copa do Mundo de Vela.

Começou nesta segunda-feira em Miami a segunda etapa da Copa do Mundo de Vela. O evento reúne os melhores velejadores do mundo que estão em campanha para o Rio 2016 e insto inclui a equipe brasileira, que teve um bom começo de competição. O vento fraco fez com que os 580 atletas, de 50 países, esperassem por mais de três horas até irem para a água.

Na 49er FX, Martine Grael e Kahena Kunze, líderes do ranking mundial, estão em segundo a apenas um ponto das finlandesas. Entre os homens do 49er, Marco Grael e Gabriel Borges estão em 18º, enquanto Dante Bianchi e Thomas Low Beer estão em 23º. Felipe Zaeyen e Breno Abdulklech completam o time brasileiro na 32ª posição.

No 470 masculino, Henrique Haddad e Bruno Bethlem são os melhores brasileiros na 6ª colocação. Geison Mendes e Gustavo Thiesen aparecem em 12º, enquanto Fabio Pilar e Matias Melechi estão em 30º com dois DNC em duas regatas. Entre as meninas da mesma classe, Renata Decnop e Isabel Swan estão em 7º.

No Laser Standard, o multicampeão Robert Scheidt é o melhor brasileiro na 12ª colocação. Bruno Fontes aparece um pouco atrás, em 14º. Entre as mulheres no Laser Radial, Fernanda Decnop está em 11º, Odile Ginaid em 35º e Gabriela Kidd em 40º.

Na RS:X, Bimba é o melhor colocado entre os homens, na 4ª posição. Gabriel Bastos aparece em 18º. Entre as mulheres, Patrícia Freitas também está em 4º e Bruna Martinelli em 13º.

Na Finn, Bruno Prada e Jorge Zarif estão em 9º e 10º respectivamente.

Miami OCR começa nesta segunda com presença dos melhores velejadores do mundo

A Miami Olimpic Class Regatta é o primeiro grande evento internacional de 2014 e reúne a partir desta segunda-feira os melhores velejadores do mundo que estão em campanha para o Rio 2016. A delegação brasileira disputa regatas em todas as dez classes olímpicas com boas chances de medalhas em algumas delas, como é o caso do Laser Standard, com Robert Scheidt, e do 49er FX, com Martine Grael e Kahena Kunze, líderes do ranking mundial. Todas as classes terão fase classificatória e medal race, disputada no dia 1 de fevereiro. Será possível acompanhar os barcos em trakkings 2D e 3D.

 

%d blogueiros gostam disto: