Pular para o conteúdo

Posts com Tag ‘Semana Olímpica Francesa’

Fernanda Oliveira e Ana Barbachan sobem para o nono lugar na Semana Olímpica Francesa

Com ventos muito fortes em Hyéres, classe Finn, de Jorge Zarif, não foi para a água e a 49er, de André Fonseca e Marco Grael, disputou só uma regata

São Paulo (SP) – As gaúchas Fernanda Oliveira e Ana Barbachan continuam sendo os destaques da Equipe Brasileira de Vela na Semana Olímpica Francesa, em Hyères. Com um descarte valendo a partir desta terça-feira (24), a dupla subiu para o nono lugar na classe 470 feminina, com 41 pontos perdidos. O torneio vale como a terceira etapa da Copa do Mundo da Isaf  em 2012.

“Estamos satisfeitas com o nosso desempenho. Até agora tivemos apenas um 32º lugar. Nas outras regatas, conseguimos nos manter perto das dez primeiras. Estamos evoluindo e testando materiais, exatamente o que pretendíamos com essa competição. Sabemos que nos próximos dias as condições serão difíceis, mas seguimos fazendo o nosso melhor”, afirma Fernanda.

O dia foi marcado, novamente, por ventos fortes no litoral francês. Com isso, regatas de duas classes olímpicas foram canceladas. Na Finn, do brasileiro Jorge Zarif (20º, com 85 pontos), nenhuma prova foi disputada. Na 49er, que já tinha sofrido no domingo, só uma regata foi disputada. Nela, André Fonseca e Marco Grael terminaram em décimo lugar, somando 34 pontos e caindo para a 18ª posição na classificação geral – após cinco regatas e um descarte.

Na classe Laser Radial, Adriana Kostiw subiu bastante com a entrada do descarte. Na segunda-feira, a velejadora paulista sofreu com a quebra do mastro, correu a primeira do dia com a peça avariada e marcou um 20º lugar. Na segunda, não completou. Nesta terça, ela fez dois oitavos, chegou a 55 pontos perdidos e subiu para o 20º lugar na classificação geral.

Além da comemoração pelos bons resultados, Adriana ainda está aproveitando as instruções do técnico Luca Modena, da dupla Robert Scheidt e Bruno Prada. Os dois desistiram da competição na segunda e Modena passou a auxiliar a laserista a partir desta terça. “As regatas estão muito duras. O vento está forte, de 20 a 25 nós. Estamos aproveitando para fazer uma série de ajustes técnicos, trabalhando muito o controle do vento, analisando a movimentação das nuvens e a duração das rajadas”, explica a velejadora.

Nas outras classes, Patrícia Freitas é a 17ª na RS:X feminina, com 76 pontos perdidos. Na 470 masculina, Fábio Pillar e Gustavo Thiesen são os 23º, com 59 pontos.

Veja o desempenho dos brasileiros na Semana de Hyères:

RS:X feminino
17 – Patrícia Freitas – 76 (11 + 12 + 20 + 18 + 20* + 15)
49 – Bruna Martinelli – 168 (34 + 41* + 38 + 36 + 32 + 28)

RS:X masculino
33 – Albert Carvalho – 70 (25* + 21 + 8 + 16 + 15 + 19)

Laser
89 – João Hackerott – 135 (31 + 29 + 22 + 22 + 33* + 31)

Laser Radial
21 – Adriana Kostiw – 81 (9 + 10 + 20 + 42* 8 + 8)

Finn
20 – Jorge Zarif – 85 (9 + 17 + 17 + 42)

49er
18 – André Fonseca e Marco Grael – 34 (9 + 12 + 15* + 3 + 10)

470 masculino
23 – Fábio Pillar e Gustavo Thiesen – 59 (5 + 15 + 6 + 15 + 33* + 18)

67 – Henrique Haddad Nicolas Castro – 139 (26 + 24 + 36 + 27 + 42* + 26)

470 feminino
9 – Fernanda Oliveira e Ana Barbachan – 41 (5 + 31* + 9 + 9 + 13 + 5)

Star
Robert Scheidt e Bruno Prada deixaram a competição.

Membros da Equipe Brasileira de Vela em negrito
*Pontuação descartada

Com ventos mais fracos, Brasil tem primeira vitória na França

Robert Scheidt e Bruno Prada vencem regata antes de deixar Semana de Hyères. André Fonseca e Marco Grael, na 49er, marcam um terceiro lugar

São Paulo (SP) – Após um primeiro dia de muitos ventos e regatas canceladas no domingo (22), nesta segunda-feira a Semana Olímpica Francesa, em Hyères, na França, válida pela Copa do Mundo de vela, teve todos os barcos na água. E a Equipe Brasileira de Vela aproveitou o dia cheio: venceu uma prova, com a dupla da Star Robert Scheidt e Bruno Prada, terminou em terceiro em outra, com André Fonseca e Marco Grael na 49er, e emplacou cinco de seus sete membros entre os 20 primeiros colocados.

Na classe Star, que não teve regatas no domingo, Robert Scheidt e Bruno Prada venceram a primeira regata do dia. Logo depois, porém, a dupla abandonou o torneio. Scheidt voltou ao país por falecimento em família, mas Prada segue na França. Os dois disputam, na próxima semana, o Mundial da classe Star, também em Hyères.

Na 49er, que também teve suas primeiras disputas nesta segunda, André Fonseca e Marco Grael provaram que têm chances de conquistar a vaga olímpica para o Brasil, terminando duas das quatro regatas do dia entre os 10 primeiros, incluindo um terceiro lugar na quarta prova. Em final de preparação para o Mundial de Zadar, na Croácia, que distribui as últimas quatro vagas em Londres/2012, a dupla fechou o dia em 17º lugar, com 39 pontos perdidos.

Fernanda Oliveira e Ana Barbachan, em seu primeiro torneio desde que foram confirmadas como representantes do Brasil na classe 470 nos Jogos Olímpicos, são as melhores brasileiras na França. As duas estão em 11º lugar, com 55 pontos. Na classe RS:X, Patrícia Freitas é a 15ª, com 61 pontos. Na Laser Radial, Adriana Kostiw é a 40ª (81).

Completando a equipe brasileira, Jorge Zarif é o 20º (89 pontos) na classe Finn e Fábio Pillar e Gustavo Thiesen, os 17º (41) na 470 masculina – Fábio e Gustavo também buscam a vaga olímpica em maio, em Barcelona (Espanha), onde o Mundial distribui as últimas sete vagas olímpicas da classe.

Veja o desempenho dos brasileiros na Semana de Hyères:
RS:X feminino
15 – Patrícia Freitas – 61 (11 + 12 + 20 + 18)
38 – Bruna Martinelli – 149 (34 + 41 + 37 + 34)

RS:X masculino
36 – Albert Carvalho – 70 (25 + 21 + 8 + 16)

Laser
80 – João Hackerott – 104 (31 + 29 + 22 + 22)

Laser Radial
40 – Adriana Kostiw – 81 (9 + 10 + 20 + 42)

Finn
20 – Jorge Zarif – 85 (9 + 17 + 17 + 42)

49er
17 – André Fonseca e Marco Grael – 39 (9 + 12 + 15 + 3)

470 masculino
17 – Fábio Pillar e Gustavo Thiesen – 41 (5 + 15 + 6 + 15)

60 – Henrique Haddad Nicolas Castro – 113 (26 + 24 + 36 + 27)

470 feminino
11 – Fernanda Oliveira e Ana Barbachan – 55 (5 + 32 + 9 + 9)Star
Robert Scheidt e Bruno Prada deixaram a competição após vencer a primeira regata.

*Membros da Equipe Brasileira de Vela em negrito
Da ZDL de Comunicação

A 100 dias das Olimpíadas, EBV se prepara para a disputa da Semana de Vela Francesa

Melhores velejadores do Brasil vão competir, a partir de domingo, na Semana de Hyères, na França, quarta etapa do circuito da Isaf

São Paulo (SP) – A cidade de Londres comemorou nesta quarta-feira (18) um marco em sua preparação olímpica: 100 dias para os Jogos. Não muito longe da Inglaterra, na cidade mediterrânea de Hyères, na França, a equipe olímpica brasileira de vela também entra na fase final de preparação para os Jogos Olímpicos. O time completo vai disputar a Semana Olímpica Francesa, quarta etapa da Copa do Mundo da Isaf.

O evento é um dos mais importantes do primeiro semestre para a Equipe Brasileira de Vela, que comparece quase completa: as únicas ausências são Bruno Fontes, vice-líder do ranking mundial da classe Laser, e Ricardo Winicki, o Bimba, da classe RS:X, que ficaram no Brasil treinando.

Estarão lá, por exemplo, os atuais campeões mundiais, líderes da Copa do Mundo e dupla número 1 do ranking da Isaf, Robert Scheidt e Bruno Prada. “O campeonato em Hyères é importante porque vamos voltar a velejar com o barco com o qual ganhamos o Mundial (em Perth, na Austrália, no ano passado). Além disso, vamos testar algumas novas velas para melhorar ainda mais no desempenho”, diz Scheidt, que vai permanecer em Hyères após a Semana Olímpica Francesa: o Mundial da classe Star está marcado para o mesmo local e começa na semana seguinte.

Outro destaque brasileiro na França será a dupla escolhida para defender a medalha de bronze da classe 470 femimina em Pequim, em 2008. Fernanda Oliveira e Ana Barbachan venceram o duelo contra Martine Grael e Isabel Swan na última etapa da Copa do Mundo, disputada em Palma de Maiorca, na Espanha. Em Hyères, farão seu primeiro evento como dupla olímpica.

“É o nosso primeiro evento depois de garantir a classificação para os Jogos. Agora, começamos um período de teste de materiais e de busca por melhora em alguns pontos na parte técnica. Não temos grande expectativa ou preocupação com os resultados. É o momento de tentar reunir e analisar informações sobre as velas, achar o melhor conjunto com o mastro, focando sempre nas condições de Weymouth”, fala a gaúcha, primeira brasileira medalhista olímpica na vela, ao lado da agora rival Isabel Swan.

Duas duplas ainda buscam classificação – A Semana Francesa será vital para duas duplas que ainda estão em busca da classificação para as Olimpíadas de Londres. Fábio Pillar e Gustavo Thiesen, por exemplo, vão correr em Hyères como parte final da preparação para o Mundial da classe 470, em Barcelona, a partir do dia 10 de maio. Na Espanha, estarão em jogo sete vagas para Londres/2012. “Não vamos pensando em resultados, mas em treinar para o Mundial e experimentar regulagens que podem nos deixar mais rápidos”, explica Fabio.

A situação é a mesma da dupla da classe 49er, André Fonseca e Marco Grael. Os dois vão buscar a vaga para a Olimpíada no Mundial de Zadar, na Croácia, a partir do dia 4 de maio, e esperam ganhar em motivação com os bons ventos de Hyères. Foi justamente na Semana Olímpica Francesa que a dupla conseguiu seu melhor resultado até agora, o sétimo lugar do ano passado.

“Hyères é nosso último treino antes do Mundial e a última chance de treinar contra nossos adversários na briga pela vaga. Precisamos muito praticar as largadas e só com barcos em volta podemos fazer isso. Temos um carinho especial pelo local, pois tivemos bons resultados em edições passadas. Para nós, do 49er, é o inicio de uma batalha. Não será fácil, mas vamos lutar e torcer para sair vitorioso”, analisa André.

As outras mulheres na delegação do Brasil que vai velejar em Hyères são Patricia Freitas, da RS:X feminina, e Adriana Kostiw, da Laser Radial. Em comum, as duas vão aproveitar o campeonato francês para tentar se aproximar das rivais. “Meu objetivo em Hyères é chegar entre as dez melhores. Nas últimas duas vezes que velejei aqui, fiquei em 12º lugar. Então, acho que seria uma boa hora de finalmente emplacar um resultado entre as 10”, fala Patrícia.

Da ZDL de Comunicação

Adriana Kostiw embarca para Hyères

Velejadora será representante brasileira da classe Laser Radial nos Jogos Olímpicos de Londres

São Paulo – Adriana Kostiw embarcou nesta terça-feira para Hyères, na França, para disputar a Semana Olímpica Francesa, de 20 a 27 deste mês. Esta será mais uma etapa da Copa do Mundo de Vela que Adriana participa, em sua preparação para a Olimpíada de Londres.

“O campeonato servirá como adaptação para os Jogos e estou aproveitando para testar equipamentos e novas formas de largada”, disse ela, que é a única velejadora com o apoio da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte que participará da Olimpíada.

Quando voltar de Hyères, Adriana seguirá para Porto Alegre, onde treinará intensamente durante um mês, até embarcar para a Inglaterra, para a disputa da Skandia Sail for Gold Regatta. A competição será realizada na raia olímpica de Weymouth e terá o mesmo formato dos Jogos Olímpicos, com 11 regatas e a medal race, na qual participam apenas os 10 primeiros colocados e vale o dobro de pontos.

A velejadora, patrocinada por AON, Lorenzetti e Veet e apoiada por Alatur Turismo, optou por não participar do Mundial da Classe Laser Radial, em Boltenhagen, na Alemanha, em maio, para intensificar seu treinamento físico.

Adriana Kostiw está na Equipe Brasileira de Vela, patrocinada pelo Bradesco e com apoio do COB – Comitê Olímpico Brasileiro.

Scheidt e Prada embarcam para a Semana Olímpica Francesa

A 100 dias dos Jogos de Londres, dupla favorita ao ouro na Star se concentra na disputa da terceira etapa da Copa do Mundo

São Paulo – A contagem regressiva rumo aos Jogos Olímpicos de Londres marca 100 dias nesta quarta-feira (18/4). E os líderes do ranking mundial da Star, Robert Scheidt e Bruno Prada, nem pensam em descansar. Os dois desembarcam em Hyères na sexta-feira junto com a Equipe Brasileira de Vela, para a disputa da Semana Olímpica Francesa.

“Apesar de faltar pouco tempo para os Jogos, nós não ficamos ansiosos, mas animados. No nível em que estamos, temos que saber administrar a ansiedade. A raia olímpica de Weymouth é um lugar onde gostamos de competir, apesar de fazer muito frio por lá”, disse Bruno Prada.

Terceira etapa da Copa do Mundo de Vela em 2012, a Semana Olímpica Francesa faz parte da preparação da dupla para os Jogos. O formato, inclusive, será o mesmo, com dez regatas e a medal race, na qual só participam os 10 primeiros colocados e a pontuação é dobrada.

Parceria vitoriosa

Competindo juntos desde 2001, Robert Scheidt e Bruno Prada comemoraram no mês passado o 51º título, com a vitória no Troféu Princesa Sofia. A parceria já rendeu aos dois o bicampeonato mundial da Star, em Cascais/2007 e Perth/2011, e a vitória da Copa do Mundo de Vela de 2011, feito inédito para a vela brasileira.

Os dois somam cinco medalhas olímpicas – quatro de Scheidt, com dois ouros e uma prata na Laser e uma prata na Star, que conquistou ao lado de Bruno, nos Jogos Olímpicos de Pequim.

“Se eu pudesse definir o atual ciclo olímpico em duas palavras, seriam superação e maturidade. É como num casamento, estamos juntos há onze anos. Brigas existem, mas é sempre para melhorar, sempre tendo um objetivo muito claro em mente, e nada pode brecar isso. Além disso, estamos numa fase sensacional, nem temos assunto para brigar”, aponta Bruno Prada.

Scheidt também ressaltou a afinidade de objetivos com Bruno como fator de sucesso da dupla. “Nós convivemos em condições extremas, nas competições, e não é fácil. Mas temos um objetivo em comum, que é fazer o melhor que pudermos. Temos hoje um entrosamento muito maior, entendemos mais a rotina das manobras”, diz o velejador.

Líderes do ranking mundial da Star há 21 meses (a partir de junho de 2010, só perdendo o primeiro lugar em dezembro do ano passado, quando não disputaram nenhuma competição), Scheidt e Prada conquistaram um feito inédito na semana passada: são os únicos velejadores do mundo na história do ranking a somar apenas os sete primeiros lugares como os melhores resultados para a pontuação.

Invicta desde maio de 2011, a dupla brasileira ainda tem pela frente o Mundial de Star, também em Hyères, entre os dias 2 e 12 de maio. Em junho, Scheidt e Prada seguem para a raia olímpica em Weymouth, onde terão dois períodos de treino e a disputa da Skandia Sail for Gold Regatta, sempre usando o barco americano PStar, o mesmo que será usado nos Jogos.

%d blogueiros gostam disto: