Pular para o conteúdo

Posts com Tag ‘Vestas Wind’

Time dinamarquês tentará recuperar o barco encalhado no Índico

Velejadores do Vestas voltam ao barco que está encalhado em Cargados Carajos

Velejadores do Vestas voltam ao barco que está encalhado em Cargados Carajos

O futuro do Team Vestas Wind ainda está indefinido, mas o objetivo de todos os envolvidos é colocar o barco novamente na disputa da Volvo Ocean Race 2014-15. O primeiro passo será o mais difícil: tirar o veleiro que está preso em Cargados Carajos Shoals (St Brandon), uma ilha do Oceano Índico. O comandante da equipe, Chris Nicholson, voltou para o local do incidente para supervisionar a operação de retirada do barco. Talvez seja o momento mais complicado da história e nada como o líder para ajudar nesse processo.

Chris Nicholson voou na noite de quarta-feira (17) para as Ilhas Maurício e se juntará o Neil Cox, que está conduzindo o processo. Cox é um dos homens mais experientes nesse segmento. “A nossa meta, que daria uma medalha de ouro se tivesse em disputa, é fazer com que o barco flutue novamente e saia de onde está espetado. Precisamos passar por uma pequena lagoa e chegar a uma área segura”, disse Neil Cox. “Primeiro vamos evitar que o barco se desintegre. Depois ter chance de rebocar de volta para Maurício ou para um rebocador da Maersk Line”.

O Team Vestas Wind encalhou no dia 29 de novembro, andando a 19 nós (35 km/h) e forçou Nicholson e os outros oito tripulantes a abandonar o barco. Todos saíram ilesos.

A equipe de resgate montará base em um navio, já que não há nenhuma maneira de ficar na ilha. Barcos de pesca locais foram fretados para atravessar todos os dias a ‘lagoa’ existente na ilhota. “Esta regata me colocou em situações bastante inusitadas como atleta, mas agora digo que isso é único, jamais visto. Precisamos saber como está o barco, se está podendo suportar. Nós vamos tentar levar todas as partes conosco para tentar reciclar ou fazer um novo”, contou Neil Cox, que já correu outras edições da Volvo Ocean Race.

Os outros seis barcos e suas equipes estão descansando esperando o início da terceira etapa, que larga no início de janeiro de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, para a Sanya, na China.

A decisão mais difícil na vida de Chris Nicholson, comandante do Team Vestas Wind

Tripulante do Vestas Wind observa tempestade chegando no horizonte

Tripulante do Vestas Wind observa tempestade chegando no horizonte

A equipe do Team Vestas Wind, barco da dinamarquês na Volvo Ocean Race, viveu, neste sábado (29), um drama no Oceano Índico, durante a segunda etapa da Volta ao Mundo. O veleiro encalhou em um banco de areia de uma pequena ilha e a tripulação foi obrigada a abandonar a embarcação. Para qualquer velejador, a situação descrita é o pior de todas. “Foi a decisão mais difícil da minha vida”, disse o comandante Chris Nicholson.

Em contato via satélite com a sede da Volvo Ocean Race, o atleta afirmou que, apesar do incidente que tirou sua equipe da disputa da etapa, a tripulação está bem. No entanto, o barco ficou seriamente danificado. “Toda a tripulação passou o dia anterior recuperando o máximo de coisas. Óleo diesel, peças hidráulicas e outros equipamentos. Mas os danos ao barco foram enormes”, falou o comandante.

Os atletas nem se quer esperaram o amanhecer para deixar a embarcação. Apesar do susto, o grupo de nove velejadores está sem nenhum arranhão. “A minha maior preocupação era com a saúde da minha equipe. Em minhas primeiras chamadas para o controle de regata, eu pedi para avisar às famílias envolvidas que todos estavam bem”.

Chris Nicholson reconheceu que houve erro no incidente, mas elogiou seu grupo. “Somos uma tripulação forte e todos reagiram bem ao problema”. Na terça-feira (2), o time do Vestas Wind deve decidir quais serão os próximos passos da campanha na Volvo Ocean Race 2014-15.

Da assessoria

%d blogueiros gostam disto: